icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Retiros “Share”

Estou neste momento a planear o próximo retiro “Share”. Ainda não sei do local, nem de datas e assim que souber envio email para as interessadas que são muitas. O difícil vai ser levar as 60 pessoas lol de uma so vez. Estou a brincar no maximo 12 e já são muitas.

Decidi escrever sobre este tema, pois continua a haver alguma dúvidas sobre o que são na realidade os retiros organizados por mim.

Como o nome indica, “SHARE” são retiros de partilha. Foi das melhores coisas que aprendi com o blog foi aprender a partilhar informação, sabedoria, experiências, histórias, paixões, desejos, ambições, sonhos, dicas, produtos, etc. O que dás, recebes a dobrar isso ninguém tem dúvida. Principalmente quando se dá com o coração.

Para além das minhas partilhas quero que descubram as vossas partilhas. Como partilhar um quarto, um espaço, uma refeição, uma historia, uma piada, uma tristeza, um passeio, um mimo, uma boleia, um fim-de-semana.

Há 2 palavras muito fortes que fazem parte do retiro e que peço mesmo que se agarrem a elas para sempre: Permitir e Abundância. Foram as palavras mais poderosas que aprendi nos últimos tempos e é com elas que tenho vivido todos os dias.

“Eu permito-me a fazer-me bem e aceito a abundância em todas as áreas da minha vida” Guardem isto porque vão precisar delas e espero mesmo que no retiro elas se tornem um acto adquirido.

As coisas só acontecem porque vocês permitiram que aconteçam e a quantidade está relacionado com a vossa capacidade de aceitação.

Os retiros não costumam ter temas, mas têm algumas actividades que podem ou não ser realizadas, tem tudo a ver com a dinâmica do grupo e a vontde de cada uma e de todas.

Mas é normal que se pratique: meditação, algumas actividades físicas, passeios, conversas de grupo, que se fale de livros, receitas, o que se quiser. Não há regras, nem limites apenas viver e aproveitar o momento.

Felizmente os meus outros grupos correram muito bem e costumo brincar que são os meus grupos de whatsapp mais activos.

Espero ter novidades em breve pois sei que há umas meninas muito ansiosas assim como eu.

Em baixo partilho as marcas que estiveram presentes nos últimos retiros. Ainda a agradecer ao LIDL que forneceu a comida do primeiro retiro e ao Dolce Campo Real que nos recebeu de forma incrível.

Beijinhos e até breve

Sofia

Peugeot 5008 – Santogal

Será que Já Sei Escrever?

Olá,

Já era para ter escrito sobre este tema há muito tempo, mas como tanta coisa na vida vou adiando.

Quero partilhar convosco uma excelente experiência que tive na escola Lisbon Digital School com o curso Web Copywritting.

Escrever para mim sempre foi muito complicado. A falta de concentração, a dislexia, os erros, a infância no Brasil, sempre me deixaram envergonhada, desde os tempos da escola.

Melhorou tudo quando comecei com o blog, pois treinava tanto, que lá ia ganhando algum calo nos dedos. Mas sempre senti que os meus textos ficavam muito a quem das historias que tinha e tenho para contar.

Não é fácil passar da cabeça para o papel, fica sempre tanto por dizer: entre resumir, encontrar o titulo perfeito, os assentos, o tom, a mensagem, o português correcto…enfim. Quando acabo de escrever fico sempre na dúvida se dei o melhor de mim?

Tento ser genuína, sincera, autentica, em cada tema que passo para você, seja num texto do blog ou uma legenda de uma fotografia.

O curso ajudou-me e encontrar um caminho, um ritmo, uma forma de me encontrar entre o que quero partilhar e o que outros querem ler. Sintetizar e ser mais precisa sem deixar as minhas emoções de parte.

Deixo-vos aqui a recomendação de uma escola de confiança que tem como maior preocupação as necessidades dos profissionais e estudantes que necessitam ter mais conhecimento sobre o Mundo Digital.

Boas aulas 🙂

Beijinhos

Sofia

Eu Quero Ser Como a Carina

Conheci a Carina num dos meus workshop de auto-maquilhagem e naquela manhã já tinha ficado impressionada com ela e a sua atitude positiva para a vida.

Juntou-se a mim e mais algumas meninas para irmos para um dos retiros e descobrimos uma mulher muito bem com a vida, daquelas difíceis de encontrar. Podia estar ali para curar alguma ferida, mas cada vez acredito mais que foi para nos curar a todas, lol.

Uma mulher normal com uma história, como tantas outras. O marido deixou-a, ou melhor trocou-a por uma mulher mais nova. O seu mundo desabou e passou de mulher de alguém, para divorciada da noite para o dia. De princesa passou a desconhecida, pelo homem com quem se deitou durante muitos anos, e pai das suas filhas.

A diferença dela para as outras milhares de mulheres que passam por isso, é que ela não se sente como uma vítima, não arrasta essa dor, e ja não pensa no ex marido como se fosse o único homem à face da terra. Abraçou uma vida nova e procura a verdadeira mulher que está dentro dela. Não deixa de se mimar, cuidar e saber o que é melhor para ela. Tem sido um exemplo para mim e para todas que a conhecemos.

Já pedi para dar workshops comigo e ajudar-me a passar esse ensinamento e mensagem para mulheres que continuam a viver na sombra de um passado de um Ex que não as quer mais, e, que muito provavelmente já resolveu a sua vida.

É uma mulher com as suas inseguranças, como todas nós mas sem complexos, sem dramas e confusões. Está a descobrir-se de todas as formas e mais algumas.

Os homens não a assustam, e não é tímida, e aos poucos anda a descobrir toda uma vida de solteira sem preconceitos, sem confusões, sem choros e desgostos.

É uma mulher muito bonita que não tem vergonha do seu corpo mesmo com os seus quilitos a mais. É uma mulher muito segura mesmo com os seus 43 anos, é uma mulher muito descomplicada mesmo sendo mãe. É uma mulher com um sorriso maravilhoso é uma vontade genial de ser feliz.

Perdeu o que achava ser perfeito e afinal descobriu que podia ser ainda muito melhor!!!

Este é um exemplo que gostava mesmo que conhecessem cada vez que se chorarem pelo vosso Ex, ou de saudades ou de raiva. Arrastarem uma relação que já acabou, só irá ser uma tortura e um peso na vossa vida. Estão cada vez longe estarão de serem felizes 🥰

Beijinhos meus e da Carina

Mata os teus Fantasmas

Se queres ser feliz só há uma forma possível.

Vais ter que cometer um crime, um homicídio, mas vais ter que MATAR OS TEUS FANTASMAS.

Impossível continuares a viver e a esperar mudar de vida se continuas agarrada ao teu passado tenebroso.

Fecha essa porta, deita fora, chama uma bruxa ou mesmo o padre para te fazer um exorcismo mas liberta-te desse peso, dessa ansiedade desses medos.

Impossível que a tua vida tenha cores se continuas num filme a preto e branco, cheio de sombras, dúvidas, música de cortar a respiração e barulhos estranhos e duvidosos.

Saí disso o mais depressa possível. E acredita que consegues mudar de canal e passar a ter uma imagem muito mais bonita da tua vida. Em vez de fechares os olhos para não veres o que não gostas, aprende a abrir os olhos para a vida, a beleza, a natureza, os animais, as coisas boas que te acontecem.

Sabes que o mal atrai o mal e se tens esses fantasmas presentes, eles vão atrair novos fantásticas ou novas criaturas bizarras e assustadoras. É um ciclo vicioso e sem fim.

Não estimules o que morreu, falando constantemente nisso. Não dês vida ao que já devia estar morto e enterrado. Não entres em picardias quando te voltam a dar pancadinhas nas costas, segue em frente.

Há uma coisa que não se podem esquecer é que os fantasmas também vão assombrar as pessoas que fazem parte da vossa vida.

Tudo estes estas dicas que vos dou são pelo vosso bem. Quanto mais depressa se libertarem das assombrações mais depressa vão voar para uma vida muito melhor.

Os fantasmas podem ser ex casos ou relacionamentos, ex amigos, ex colegas, ex familiares, etc

Beijinhos enormes e sejam felizes

Sofia

 

 

 

 

 

Qual o Peso do Teu Passado? e Quanto limita ao Teu Presente?

Vou dar-vos mais um conselho.

Eu sei que abuso um pouco nisto de vos tentar salvar, mas se eu pudesse ter evitado cometer tantos erros no meu passado como cometi, não teria perdido tanto tempo a sofrer como sofri. “Oiçam o que escrevo e não façam o que faço”

Eu acredito na mudança e que coisas boas podem acontecer-nos na vida. Somos fortes o suficiente para pregar umas rasteiras ao karma e a mudar o rumo do nosso destino, mesmo quando já está tudo escrito sobre nós.

É claro que se vão esperar que as coisas aconteçam só por acontecer…podem esperar sentados, até porque eu não estou a falar-vos de milagres, estou mesmo a falar de Vida Real.

Continuo a receber inúmeras mensagens de meninas (acredito que também aconteça com os meninos), agarradas à dor de uma relação que já não existe. Já o outro tem outra e continuam elas a sofrer porque “ele a deixou, ele a enganou, ele já tem outro e eu que sou infeliz!”e passam-se anos e continuam a transportar esta dor, este peso, esta relação que já não existe.

Eu cometi esse erro. Agarrei-me com toda a força a essa dor de ter sido enganada, de ter sido traída e de não querer nunca perdoar a pessoa e escolhi viver triste, amargurada, sobrecarregada (porque também não havida largado outras dores).

Basicamente o que estava a fazer era a carregar todas as minhas dores do passado, mas ao invés de ficar mais forte, ficava, cada dia que passava, mais cansada, mais pesada, mais triste e deprimida.

Com isto não avancei e perdi dias e dias, meses e meses e anos e anos a viver sobre uma nuvem negra. Atrai tudo o que era mau e vinha de esgoto porque recusava-me a sair de lá. Parecia que não havia salvação e pior que tudo é que não me permiti a ver a luz. Por muito que me mostrassem sentia-me sempre melhor a ter pena de mim, raiva do outro e aa esperar sabia lá eu pelo o quê.

Isto é o mal quando não deixamos a bagagem má da nossa vida. Ficarmos presos a um passado de dor é simplesmente não nos permitimos a ter um presente e um futuro de luz. Se for preciso finjam por uns tempos que estão bem, pode ser que pegue e que aos poucos comecem a sentir melhor. Saiam de casa, façam programas, viagem, conheçam pessoas novas, olhem para o sol, para a lua as estrelas, mas evitem olhar constantemente para a lama..

Custa muito, muito mesmo, tomar a decisão de dar a volta, de acreditar que tudo vai correr bem. Custa imenso dar um passo que nem sabemos para onde vai, mas custa-vos a vida se ficarem parados a sofrer.

Costumo dizer a quem perdeu alguém que a traiu ou que deixou de gostar de si “Só te fez um favor ir-se embora. Assim estás livre para encontrar o teu verdadeiro amor por ti e por quem te merece”

Hoje, depois de lerem este texto, quero que escrevam ou façam uma lista (adoro listas e nunca são demais). Como gostariam de se sentir que projectos têm para a vossa vida e os vossos sonhos!! Amanhã começam a dar o primeiro passo para a superação e vão prometer-se a vocês mesmos começar aos poucos a largar o vosso maior peso.

Beijinhos e sejam muito felizes

Sofia

 

 

 

Como Mudei toda a Minha Vida!!!!!

Ui tem sido uma viagem estes últimos 3 anos, mas sinto que finalmente estou a chegar onde sempre pretendi! Equilíbrio e estabilidade emocional, física e profissional.

Tudo começou num dia quente de Verão, em que um rapaz com que andava há 6 meses me humilhou depois de ter visto um video meu. Lembro-me de estar a chorar e de desligar o telefone e fazer um pacto comigo: Vou tirar todas as coisas tóxicas da minha vida!” Quando disse isso não tinha a menor ideia da viagem alucinante e desgastante que iria ter, mas neste momento digo-vos, valeu a pena tudo. Por muitos duros os momentos que passei, lembro-me apenas dos bons!!!!

1º Passo deixei de beber coca-cola no ritmo a que bebia. 1,5 L por dia. Assumi o compromisso de só beber socialmente (isto há 3 anos atrás). Primeiros tempos foi de loucos, o mau feitio com que fiquei, o stress, a ansiedade. Mas o tempo tudo cura. Há 1 ano deixei de beber definitivamente (podem ler este artigo sobre o tema) e custou-me apenas a habituar-me a agua nas refeições e agora é tudo super natura como a minha sede.

2º Passo – 1 mês depois de deixar de beber coca-cola deixei de fumar (podem ler o artigo sobre este tema aqui). Devia estar maluca, mas sinceramente nem pensei que perder 2 vícios ao mesmo tempo iria ser tão duro como foi.

Hoje entendo que me deixei sem boiá. (Ao ler sobre o tema que escrevi ontem (seretonina e dopamina). Ao largar os meus 2 vícios mais antigos e mais agarrados a mim vi-me à deriva de tudo. Fiquei sem forças, energias, sem vontade própria para gostar de mim. Vi literalmente a minha auto-estima a descer ribanceira a baixo e eu sentada na beira do precipício a pensar… e agora só falto eu.

Mas não cai, pelo menos de forma tão grave e definitiva. Agarrei-me com todas as forças às certezas que me trouxeram até aqui (hoje, sentada na minha secretária a escrever sobre este tema). Família, os meus Animais, amigos e ajudas que iam aparecendo pelo caminho. Tanta gente boa que me estendeu a mão que me quis dar uma esperança de tudo iria mudar.

E mudou, mas só mudou quando eu quis que mudasse até porque os milagres só acontecem aos outros.  A mudança tem que vir de dentro para fora para se tornar algo definitivo e duradouro. Esqueçam os comprimidos, as festas na cabeça, as palmadinhas no ombro. Juntem-se aqueles que saltam convosco, ou até que vos dar o empurrão nas costas para darem o passo que vos assusta.

A única coisa que me trama é ter tudo demorado tanto tempo. Parece que a minha vida é feita de momentos destes e que passo mais tempo a tentar reconstruir-me, apanhar cacos a colar-me a nadar para sobreviver do que a viver por si só. Mas cada um tem o seu tempo, as suas suas lutas, as suas feridas para lamber. As minhas parecem tolas e infantis, mas sangram imenso.

Depois de largar os vícios vieram os quilos a mais. “Estas mais gorda!”, “Andas a falhar o ginásio!”, já não bastava a minha cabeça, os meus espelhos e toda a roupa parecer que tinha encolhido 2 números, tinha o mundo a relembrar-me que já não estava nas medidas certas. Foi duro e ainda tem sido. Para muita gente 10 quilos pode não parecer muito mas para mim, uma mulher com 1,53 habituada a vestir o 32, 34 custou-me muito. Veio com isso a maior das inercias a vergonha de me ver ao espelho e a de estar com alguém. Sim faz 3 anos que nem beijo um homem :).

Quando fiz o meu curso para ser Coach abriu-se um novo mundo para mim. Os vídeos motivacionais, perdi a conta de quantos ouvi. Faziam tanto sentido. Enquanto Toni Robbins falava da sua vitoria na vida eu saboreava mais um bolo…e pensava é  isto que quero para mim…mas na realidade a minha vida continuava um caos. Deitava-me tarde, acordava tarde e atrasada para tudo, andava exausta, a vida com os cães era o horror, só xixis em casa e não consegui nem por nada encontrar estabilidade emocional para mudar tudo.

Um dia vi um video em que devemos começar o dia a fazer a Cama e é engraçado que um simples acto mudou tanto no ambiente lá de casa “saio de casa com a cama feita e por muito que o dia tenha sido mau, terei sempre uma cama feita e um quarto arrumado para me deitar”.

Este ultimo Agosto tive uma conversa séria comigo e disse “amiga vais ter que treinar, mesmo que não emagreças, continuas a ter músculo e o corpo definido”. Assim tem sido, inclui um treino simples matinal que dura cerca de 20 a 15 minutos. Raramente falha e ajuda-me imenso a começar o dia com melhor e maior disposição. Chama-se a isto ter um compromissos connosco mesmos.

Passei a levar os cães à rua mal acordasse (isto custou-me, não tinha esse chip gravado, mas tinha que ser). Agora acordo e visto-me ainda no escuro e levo logo à rua. Ainda lhes escapam uns xixis na cozinha, mas reduzi para mais de metade as vezes que fazem. Se não consegues que eles mudem junta-te a eles. Hoje adoro ter esta rotina, assim como todas as outras que passei a ter, sinto mesmo um onda de felicidade e de bem estar na minha casa.

Nos últimos 2 meses comecei a ir para a cama mais cedo e a deixar de dormir no sofá (durissima esta minha decisão, um mau habito que era vicio entrelaçado nas minhas veias), mas ando a conseguir. Como deito-me mais cedo passei a acordar 1 hora mais cedo (e a ideia é ainda acordar 1 hora mais cedo), então levo os cães à rua, chego a casa e leio um livro que faça sentido para o meu estado emocional, medito, tomo o pequeno-almoço, treino, arranjo-me e saio de casa super bem disposta!!!

Entretanto o meu peso continua a variar entre engordar e emagrecer e já nem sei em que dieta devo confiar ou fazer. Há uns meses para cá tenho vindo a reduzir drasticamente o açúcar que como durante o dia. Acabaram-se os bolos e os chocolates. Deixei de comer tanto durante o dia e voltei ás saladas, frutas e deixei de comer tanto fora. Cortei no pão e a manteiga também cada vez como menos. Uma vez por semana faço asneiras e das grossas, porque a vida não são apenas sacrifícios. Comecei a ler um livro que me relembrou que devo mastigar pelo menos 20 vezes por garfada, eu devia mastigar umas 3. Agora demoro imenso tempo a comer e saboreio a comida e penso nela enquanto estou a comer o que me faz sentir cheia mais depressa.

e Pronto é isto. Para resumir li um livro há 2 anos que se tornou a minha Bíblia “Como deixar de se preocupar e começar a viver”. Façam o mesmo.

E não pensem em dietas rápidas e mudanças ciclónicas, isso não vos trás estabilidade. Pensem em cuidar da vossa cabeça e entender porque ela vos faz comer ou ter um vicio, ou serem tristes, ou a não ter força para nada. Sem energia vocês não conseguem mudar. Encontrem um foco, a vossa pena para voarem, a cenoura que vos faça sair do sitio, mas façam-no. O tempo está a contar e não para. Vai ser duro, vai doer, vão sentir-se tristes, com medo e sozinhos muitas vezes mas ninguém consegue chegar ao sitio certo sem ter antes passado por isto. Garanto que quando começarem a ver a luz ao fundo do túnel tudo será lindo!!!!!

Beijinhos e muita força para as vossas lutas.

se precisarem de consultas de coach eu posso recomendar uma muito boa que vos vai ajudar imenso nesta vossa luta 🙂 EU 😀

Beijinhos enormes

Sofia

Foto tirada esta manhã, sem filtros, sem arranjos, sem banhos e maquilhagem. Apenas tinha acordado, levado os cães à rua, tinha acabado um livro, meditado, tomado o pequeno-almoço e estava a preparar-me para treinar 🙂

 

 

Exercício 2

Bom dia :),

Tiveram oportunidade de ver o exercício de ontem e de pensar nele?

No exercício de hoje vamos pensar em algo diferente. Como é que gostariam que os outros vos vissem?

Libertem-se de tudo e dos rótulos e dos clichés. Simplifiquem essa imagem.

Podem começar por pensar como Acham que os outros vos Vem e depois podem pensar como gostariam que vos vissem? depois comparam e vêm o que está a faltar.

Vou dar um exemplo à toa (não é o meu caso):

  • “Eu acho que as pessoas me vêm como uma pessoa frágil”
  • “Eu gostaria que me vissem como uma pessoa forte e resistente

A ideia é vocês tentarem procurar dentro de vocês uma forma de passar outra imagem. Sem que seja falsa, claro, mas lutando por aquilo que pretendem e que mude. É um principio para tudo mudar

Beijinhos e que corra tudo bem com as vossas mudanças

Sofia

 

Exercício 1

Meus queridos,

Gostava de vos lançar um desafio.

Ontem enquanto tomava banho pensava na imagem que tinha de mim mesma, naquele exacto momento e comparei-a com a imagem que em criança projectara de mim…literalmente nada a ver. Entre o champô e o máscara do cabelo, pensava onde e quando me perdi?

Ao esfregar a cabeça deparei-me com a dúvida: Se quando olhas para ti não vês exactamente aqui que pensavas que eras, ou que um dia imaginaste que irias ser, como queres ficar? Quem és tu ou quem podes vir a ser?

Quantos de nós, vocês, eles se perderam pelo caminho?

Se colocassem à vossa frente a vossa pessoa em criança como acham que ele se sentir? e o que ela diria? teria orgulho, vergonha, medo da sua versão adulta?

A minha criança devia estar a perguntar…”Onde está aquela mulher de negócios que iria viajar pelo mundo todo a fazer a gestão da sua fortuna e dos seus negócios, junto de uma linda e maravilhosa família?!! (eu era criança tá?! os sonhos eram altos ok?! lol). Pois bem eu teria que explicar a essa criança muita coisa, inclusive que me perdi ao acreditar nas pessoas erradas, a ouvir os que me deitavam a baixo e a juntar-me aqueles que me tiravam as forças. Que me tinha custado muito, mas nadei mais para me salvar do que para chegar à outra margem. Que fui tantas vezes ao fundo que lhe tinha perdido a conta e que engolira muita água apesar de continuar a sentir-me seca. Mas que cá estava pronta para recomeçar as vezes que fosse possível até ficar bem.

Mas foi importante para mim, enquanto tirava o excesso de champô do cabelo, ver-me e olhar-me de fora e tentar entender que aquilo que sou, ainda está muito longe daquilo que acho que tenho capacidades para ser. Confesso que perco imenso tempo com merdices. Se a minha cabeça pensasse menos ou desse menos importância a determinadas coisas e pessoas, era fantástico e a minha vida seria perfeita 🙂

Acredito que eu, ou tu, ou nós e eles estamos muito a tempo de alterar as coisas e voltarmos aos sonhos de crianças e às realizações pessoais!!! Nada é impossivel, certo?

Amanhã vou lançar o outro exercício que pensei enquanto passava o gel de banho…não comecem a pensar no que não devem :D…são exercícios mentais…bem é melhor estar calada e deixar as explicações para amanhã, vocês ficam com a vossa imaginação 😛

Beijinhos e sejam muito felizes

Sofia

As Rainhas Também Perdem a Cabeça

Na semana passada fui ver o filme Mary, Queen of Scots com as actrizes Margot Robbie que interpretava o papel de Elizabeth I da Inglaterra, e Saoirse Ronan de Mary I, da Escócia

Adorei o filme, apesar de a história ter sido complicada de seguir (porque eu preciso de tempo para decorar os nomes das personagens, associar as caras aos nomes, e confesso que essa parte custou-me um pouco, até porque a história segue a um ritmo um pouco rápido.

O filme tem uma fotografia incrível e uma interpretação brilhante das 2 actrizes, Margot e a Saoirse. Aproveito também para salientar o guarda roupa que está deslumbrante e dá vontarde de fazer parte da época.

Mas o que queria chamar a vossa atenção é como nós mulheres somos fantásticas, poderosas e podemos assumir cargos de grande responsabilidade e cargos que qualquer homem faria até…..até….uma mulher se apaixonar e assim sim começa o drama e a escambar tudo.

Não vou contar o filme, obviamente, mesmo que não haja algo a esconder pois a história foi verídica…foi Historia!!!! Mas e realmente incrível como as mulheres, sejam elas as quem forem, de origem, raça, espécie, tribo, planeta, tipo sanguíneo, tenha pele mista ou seca, pé chato ou a gretar…que apaixona-se e estraga tudo!!!

É como se ela deixa-se de funcionar direito, os sensores dela passam a ser flores para atrair coisas que não devem!!! Deixam de ouvir e acham que só elas e o amor delas têm razão.

É uma linda forma de amar sem dúvida, mas depois de verem o filme e lembrarem-se de algumas das vossas paixões em que perderam mais do que ganharam vão perceber o que digo. Eu por exemplo sou dessas mulheres que deveria ser proibida de me apaixonar para não fazer porcaria. Fico mole, bamba, trolha, tonta, perdida, apática e só vejo corações e a cara do meu amor pela frente…depois quando descubro que ele é um bandido, um criminoso, fico sem chão porque estive o tempo todo sem rede. Tento remediar a coisa, mas entre a dor da perda, da traição pareço uma barata tonta acabada de apanhar um choque eléctrico.

Resumindo foi isso que tramou uma das Rainhas. A outra foi consumida pela doença chamada de ter, mas não querer e não saber o que fazer para não abdicar do poder…até rimou :D. Queria muito ser mãe mas não se decidia deixou o tempo passar, ficou invejosa e bimba foi rainha, mas infeliz.

Enfim que isto seja um alerta para vocês minhas Princesas e Rainhas que podemos ter um amor equilibrado sem abdicar de nada muito menos dos nossos poderes e (feitiços) e conquistas. Sejam razoáveis e estáveis e não precisam de ouvir os conselhos dos outros, mas sinta os sinais, os vossos instintos

Beijinhos e sejam muito felizes

Sofia

A Bipolaridade do Corpo

Hoje estava a ver uma foto muito sincera de uma seguidora que mostrava o seu esforço há 2 anos atrás quando decidiu emagrecer, a sua foto de hoje depois de ter engordado novamente alguns quilos. Pelo que percebi deixou de treinar durante uns tempos e o corpo lá voltou ao que era.

Realmente é duro e muito ingrato esta bipolaridade do corpo. Já para nem falar desta tralha das hormonas e das complicações que a cabeça inventa e as vezes que ela nos destrói em vez de ajudar.

Vejo por mim, desde que o meu peso passou a mandar em mim e a definir quem realmente sou. Sou uma fraca que deixou de puder contar com a genética e passou a ter que mudar tudo o que era hábitos e gostos e prazeres para tentar não ganhar quilos atrás de quilos.

Fiz uma dieta aos 12 anos por ordem do médico. Ele dizia que se não emagrecesse nessa altura iria sempre ter tendência para engordar (*). Ele tinha razão. consegui ser elegante até aos meus 40 anos, o que ele não estava a prever é que a minha cabeça iria pregar-me inúmeras partidas emocionais. Ora estou triste, ora estou feliz. ora estou a comer como se não houvesse amanhã, ora estou arrependida e a pensar “o que raio fiz eu!”.

Infelizmente basta uma pequena instabilidade, um tremelique, uma brisa para abanar o sistema de uma mulher. Para ela ter uma necessidade tola de se punir, maltratar e depois viver de arrependimento.

Quantas de vos não passam horas a pensar nas dietas que vão fazer e de como vai ser o método mais rápido de perderem peso até serem pessoas elegante e de como isso vai mudar a vossa vida para melhor.

Não sei dizer se melhora ou não, mas acredito que não passa tudo por  perder “o peso”, mas pela boa relação que passam a ter com corpo e confiança que ganham para tudo o resto. A aceitação é o primeiro passo para a felicidade, seja com o peso certo ou com uns quilos a mais.

Mas chega o dia em que decides fazer uma dieta, provar a ti que consegues e que és mais forte que as tuas carências e inseguranças e que te apercebes que ter uma vida saudável não é assim tão impossivel e pode ser o principio de muita coisa boa. A única questão é que se essas mudanças não forem para sempre, mais cedo ou mais tarde, quando voltares a cometer alguns pecados estás a um bolo de voltar ao que eras, porque o corpo não esquece tão facilmente o passado.

Nestes últimos 3 anos tentei de tudo e fiz muita coisa (tudo super saudável, não tomo nada) e consegui finalmente este verão ao incluir treinos diários, perder uns 3 ou 4 quilos, até ao dia em que comecei a sentir falta dos doces, das batatas fritas, dos chocolates, do pão cheio de manteiga e a pensar para mim é só mais um, é só mais hoje e tem sido um descontrolo.

Continuo a treinar diariamente e tem-me ajudado a manter a forma, a tonificar e até a queimar algum excesso, mas já volto a sentir a roupa mais apertada, a cara mais redonda, o meu corpo mais pesado e a minha consciência mais insegura e com vontade de comer ainda mais.

Já lá vai o tempo em que almoçava uma sopita e ficava cheia lol agora isso só acontece depois de ter comido um cozido à Portuguesa lol.

Quero que pensem neste texto porque para quem tem tendência para engordar fazer 1 dieta única só irá resultar nos primeiros tempos até vocês voltarem aos maus hábitos.

Beijinhos enormes e não deixem que os outros ou as redes sociais definam a vossa felicidade

Sofia

(*) acho que nunca agradeci à minha mãe a força de vontade dela de me ter ajudado nessa dieta. Eu era uma miúda, sabia lá dizer que não aos doces e foi preciso um braço de ferro para me impedir de comer até rebentar. Bastou 1 mês para perder 5 quilos e enjoar de comida quase por 20 anos. Vejo imensas crianças demasiado peso para a idade delas e tamanho, penso com tristeza será que algum dia vão deixar de ser assim? será que a vida delas será uma luta constate com o corpo a sonharem ser diferente.

Não acho que todas as pessoas a cima do peso são infelizes, mas acredito que quem se aceita com uns quilos a mais e gosta do ser corpo assim, é uma minoria que Graças a Deus é muito bem resolvida.