icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Visitar São Miguel Açores

Já estou de volta à realidade e deixei para trás um autentico paraíso.

Conhecer os Açores foi um sonho tornado realidade e um privilégio.

Desde que cheguei à ilha que a minha cara teve apenas 2 expressões: queixo caído e sorriso de orelha a orelha.

2 horas de avião vocês chegam a um destino que vos irá deslumbrar em tantos sentidos. Para os amantes da natureza, das praias, das termas, do calor, do frio, da boa gastronomia, da simpatia, dos trilhos, da aventura, dos românticos, da história, dos miradouros, dos ananases, das Boas Vistas, das Montanhas e das Vacas Felizes.

  • O primeiro de tudo é alugar um carro – Autatlantis Rent-a-Car. Apesar da ilha só ter 62km demora-se muito a chegar de um lado a outro. As estradas estão em excelente condições seja no pico mais alto ou junto ao mar. Para Portugueses a condução é muito tranquila e segura, por isso nada a temer. São muito poupados em placas. Normalmente há no inicio da estrada e o no final, o que nos resta no cruzamentos, rotundas contar com o nosso 6ª sentido, intuição, bom sentido de orientação ou alguém que passe por ali. Várias vezes tive que voltar tudo para trás porque afinal devia ter virado à esquerda….ou à direita lol. É divertido, mesmo assim.
  • Escolham um hotel numa zona mais animada ou fácil acesso. Durante a noite sair com um carro em certas zonas é uma aventura, porque há estradas com pouca luz, em que não há nada, apenas vocês, o carro e a noite….ou a chuva, o nevoeiro, etc. A zona da Marina é muito gira e divertida e tem imensos restaurantes e bares e a zona das Furnas mais pitoresca mas tem tudo, desde mercearias, restaurantes, bares, etc – BensaudeHotel Marina Atlântico ou Hotel Terra Nostra Parque
  • Andar sempre com vários bikinis e fatos de banho no carro. O mais divertido de tudo é parar e tomar banho seja nas lagoas, nas cascatas, nas piscinas naturais, poças ou nas praias. Não perder essa oportunidade de sentir a água a muito quente da Poça Da Dona Beija e do parque da Terra Nossa (nesse caso levar um bikini velho por causa da ferrugem da água e atenção que há quem diga que lhe mudou a cor do cabelo, mas vale tudo a pena) – D. Beija 4€, parque da Terra Nostra 6€. E quando um local vos disser a água está fria, não liguem vão na mesma.
  • Eu andei durante o dia com merendas e só jantava fora de noite. Até porque há muitas zonas que não têm muita coisa. É uma forma também de pouparem e terem uma alimentação mais saudável. Podem almoçar em algum dos milhares de miradouros, alias é costume local toda a família ir almoçar, lanchar ou jantar. Todos eles têm excelentes casas de banho, condições e grelhadores. É muito giro vê-los divertidos em família, a assarem chouriços, a por a mesa, as crianças a brincarem, a aproveitarem as noites quentes e a comerem juntos em grande animação.
  • Façam um plano. Peçam um mapa da ilha e escolham os destinos que querem ver. Atenção que o tempo que está num ponto não é igual no outro. Há muitos sites que podem consultar e ver as condições atmosféricas e saber se o céu está limpo para verem as vistas das vossas vidas, tirar as melhores fotos dignas dos separadores do Windows. Dividam a ilha – Sul, Norte e Nordeste e definam os dias por ai, ou então vão apenas ao vossos pontos turísticos. Eu quis ver tudo e só ficaram por fazer 3 ou 4 coisas.
  • Quanto roupas, vão género Cebola, leve para quando o calor aperta e depois vão juntando casacos, lenços, etc. Sapatos que sejam bons para andar muito. Capa para a chuva porque nunca se sabe quando vai começar a chover.

O que visitei: Baía de Santa Iria; Lagoa de São Brás, Ribeira dos Caldeirões; Véu da Noiva, banho na cascata do Moinho; Ponta de Arnel; Ponta da Madruga; Faial da Terra (aldeia amorosa com muitas casas “fantasmas”; Povoação; Gorreana para comer um gelado e comprar chá verde; Lagoa do Congro imperdível; Lagoa do Canário é obrigatório (percam-se no miradorou e nos trilhos, Lagoas Empadadas; Vista do Reis com visita ao Hotel Abandonado e assombrado; canoagem na Lagoa das 7 cidades; Banho na cascata Salto do Cabrito; Cozido nas Furnas; visitar as caldeiras; Cidade de Ponta Delgada onde fiquei hospedada no Hotel Marina Atlântico; Praia da Caloura (atenção que não é vigiada); Praia da Ribeira Quente comer o cachorro do João; Ponta da Ferraria (atenção que as rochas vulcânicas magoam muito e ir apenas com maré vazia acho que a agua é muito quente), tirar fotos e selfies com todas as vaquinhas que vi.

O que ficou por fazer: Conhecer melhor o Parque da Terra Nostra e tomar banho na piscina quente, descer pelo trilho até à lagoa do Fogo, fazer o trilho do Faial da Terra – Salto do Prego que termina numa cascata, Poço Azul no Nordeste. Apanhar o barco em Vila Franca do Campo e ir até ao Ilhéu entre outras coisas, Piscinas Naturais nos Mosteiros mas estas eram aquelas que eu queria mesmo, mas que infelizmente não tive tempo

O típico é comer o bolo lêvedo e chorar por mais tostado ou simples. O leitoso queijo fresco com um bocadinho de pimenta da terra. Experimentar o maravilhoso cozido das furnas, em que a carne desfaz-se na boca, depois de ter sido cozinha durante 6 horas. Beber o sumo de maracujá com gás.  As tapas com manteiga e comer as várias queijadas das diferentes zonas.

Deixo-vos algumas das imagens que me deixaram completamente rendida à ilha de São Miguel e reforço que nenhuma delas, faz justiça às cores, aos verdes, aos azuis, à beleza natural da ilha, à simpatia do povo, ao quente do calor, ao fresco da neblina, ao

Beijinhos da Bezuga

Sofia