icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Livros são mais que Histórias

Não sendo uma pessoa muito das leituras, até chega a ser um pouco estranho que escrever este texto, mas na realidade, mesmo não tendo lido muito livros na minha vida, cresci rodeada deles.

Nunca fui uma pessoa de ler, parte da minha infância foi a pintar ou a desenhar. Treinei todas as técnicas de sombras e aos 12 anos desenhava mãos e pintava quadros. Aos 15 aos criei um negócio que pintava sapatos, roupa, potes, etc. Cheguei a fazer uma pequena fortuna e tinha encomendas todos os anos, Um negócio que cresceu, mesmo numa ép

oca em que só havia telefones fixos e ter computador não era comum.

Para mim os livros, eram giros, caso tivessem imagens ou bonecos. Não lia a história, apenas a via. Mas cresci numa casa que os livros chegavam a fazer de estantes e de mesas de apoio. O meu pai trabalhou anos da Verbo Postal e adorava ler e ter livros. O meu irmão só lia e via televisão…e eu…era a tolinha da artista, que sonhava em ser pintora e artista.

A minha primeira vergonha no Liceu foi quando a professora de Português do 7º ano pediu para levarmos e partilhar com a turma o nosso livro favorito e eu levei um livro enorme e cheio de bonecos chamado “Um dia em Cheio”.

Aos 17 anos li o meu primeiro livro “Cem Anos de Solidão” de Gabriel Garcia Marquez e até hoje me marcou e depois desse li milhares que me marcaram e hoje recordo com carinho: Como água para chocolate, Amor em Tempos de Cólera, Com Amor e outros demónios, Arranca Corações, A Pomba, A Leitora, Mrs Doloway, Peter Pan, Gente Feliz Com Lágrimas, o Clube da Sorte e da Alegria, Germinal, etc entre muitos mais.

Mas mesmo não sendo uma grande leitora adoro ter livros e estar rodeada deles e quando leio gosto de saber que é meu e por isso prefiro comprar para sempre que necessitar voltar a ler ou rever passagens que me foram importantes.

O meu pai sempre ensinou que há 2 coisas que não se empresta na vida, livros e discos (na altura eram de vinil, agora acho que podemos incluir os CD e alguns sapatos lol). Mas realmente os meus não saem cá de casa, porque são mais do que histórias, são momentos, são sensações, são sonhos, aspirações, inspirações, lágrimas, sorrisos, arrepios e tantas outras coisas.

Beijinhos e boas leituras de praia

Sofia