icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Feira que Ladra não Morde

Ontem com 2 amigos decidimos passar a manhã na famosa e típica Feira da Ladra.

Fazia anos que lá não ia, mas havia artigos que ainda pareciam os mesmos desde a ultima vez os vi, como se não tivesse passado um dia apesar de parecerem mais sujos e mais ferrugentos.

A volta deu-se de forma descontraída sobre os comentários alegres dos feirantes e as técnicas cómicas de vendas.

O vento trespassava por entre os bonecos de plástico, a roupa usada e os sacos de plástico colocados no chão.

Não comprei nada, mas foi divertido e valeu a pena pelas fotos que tirei, pelas recordações que me trouxe e pelo piropo que ouvi “Há Beleza no Ar”, por uns rapazes que achei que me iam assaltar o carro.

O velho é caro e o usado faz-me alguma impressão (tornei-me nojentinha), mas tenho que admitir que há pormenores e peças que são únicas por lá, assim como a vista sobre uma Lisboa eterna e um rio Magistral

Beijinhos

Sofia