icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Adeus Gabriel e Obrigada por todos os Momentos de Prazer

Ontem perdeu-se mais um génio. Gabriel Garcia Márquez deixou-nos hoje fisicamente, mas deixou para sempre uma obra incrível de livros inesquecíveis.

É com grande tristeza que escrevo este artigo, porque foi graças a Gabriel que comecei a ler livros e a devorar as suas palavras.

100 Anos de Solidão é o meu livro favorito de todos os tempos. É uma história incrível de uma família que começa do nada e que cresce, multiplica-se, evolui, destrói-se e mantém-se com a mesma força e perseverança do inicio até ao fim do livro. Sempre ligado ao espíritos, às energias a uma mitologia muito sul americana, não fosse ele Colombiano.

Depois veio Amor em Tempos de Colora. Por quanto tempo pode durar uma paixão um amor à distancia mas sempre presente. 50 anos de espera pela mulher dos seus sonhos. Lindo, maravilhoso como descer um rio calmo numa noite de Verão e Lua Cheia.

12 Contos Peregrinos. Muito fácil de ler, breve mas intensos e divertido.

Com Amor e outros Demónios é delicioso. Uma paixão louca entre uma miúda ausente de barulho mas com uma presença muito forte e de um padre destinado a ajudá-la.

Com toda esta lembrança, fiquei com imensa vontade de voltar a ler estes livros que marcaram tanto a minha vida e tenho a certeza que a vida de milhares de pessoas.

Gabriel nunca vai ser indiferente aos olhos de quem o lê e de quem entende o que é a vida, a dor, o amor, a força, a luta, a guerra, a sobrevivência e a vida para além da Morte.

Que vivas para sempre Gabriel Garcia Márquez.

Beijinhos

Sofia