icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

10 km Depois

E cá estou para vos contar como foi!!! Acreditem que contei todos os kilómetros que corri, durante 1h13 física e psicologicamente e agora partilho convosco como foi.

Nunca tinha corrido mais de 8km e estava parada há mais de 1 semana por causa da lesão no Joelho. Queria tanto terminar esta prova. Seria a minha grande vitória. Estava a fazer de tudo para conseguir e queria provar a mim mesma que conseguia que a força de vontade e que a determinação vem de dentro de nós e não do que nos rodeia.

Lá fomos direcção Aveiro eu e o meu querido cabeleireiro e amigo do coração Edilson Soares. Estávamos em pulgas os 2. Sabíamos que tínhamos um desafio pela frente. Nunca fomos de correr, nem do mundo das corridas, por isso é sempre tudo novidade ainda.

Na véspera, depois de uma viagem super divertida de carro, com mudanças automáticas (esta historia fica para outro dia), ainda fomos dar uma volta por Aveiro à noite, recebi a visita do meu querido André Venda de quem me orgulho muito e fomos ao dito Mercado do Peixe. Óbvio deitamo-nos tarde…saiu-me do pêlo no dia seguinte porque tivemos que acordar bem cedo e que com as insónias não dormi nada mais o cansaço acumulado

A corrida começava às 10h da manhã e em Ílhavo estavam todos muito activos, uns a aquecerem, outros a tirarem fotos, outros a dançarem com a animação da evento. Nós fizemos um pouco de tudo, estávamos literalmente eufóricos e desejosos de começar tudo. Para ser sincera estava apavorada, tinha imenso medo de piorar do joelho e ter que ser colhida pelo carro vassoura ou não conseguir terminar a prova e os meus objectivos.

A partida estava quase a iríamos partir na frente mesmo ao lado da Fernanda Ribeiro grande recordista Portuguesa. Um orgulho para mim como para qualquer pessoa que ali estava.

3…2…1…Go…e partimos em rumo a uma meta e no meu caso a vários objetivos. O que me custa mais na corrida é o inicio, primeiro que o corpo se habitue a correr, demora…..e demora…. e demorou….mal tinha começado já esperava que termina-se.

Ao longe vi uma placa a dizer 7km….que bom ainda agora parecia ter começado e já tinha corrido 7, mas não, a contagem estava ao contrário, faltavam 7 só tinha corrido 3….bolas afinal faltava tanto e ja tudo parecia estar a querer desistir.

Mas continuei a ouvir a minha música, sem nunca olhar para trás ou para o lado, com os meus pensamentos de determinação e coragem. Para a frente é caminho e desistir era o ultimo recurso.

Mantive o passo ao meu ritmo para não deitar tudo a perder. Tempo não era importante ali, mas sim a meta.

Houve momentos em que me apeteceu começar a andar, desistir, que achei que ia começar a doer-me o joelho ou dar-me uma dor de burro. Mas levantei a cabeça, olhei em frente e agradeci estar a correr e a sofrer por gosto. Um luxo que nem todos têm direito. Controlei a respiração e segui em frente e não desisti. Corri, na estrada sozinha junto a um canavial, corri pelas salinas, corri na cidade sobre o incentivo de algumas pessoas, corri para apoiar uma pessoa que começara a andar, corrida para uma meta que parecia tão longe e corri para uma meta que de repente estava ali tão perto. Corri para mim, corri por vocês, pelo IPO Porto.

Consegui!!! Foi um momento fabuloso assim como todos os momentos que tenho tido nestes ultimos meses. Sou a prova que se consegue quando se quer ou se luta por algo.

Quero tanto passar-vos esta mensagem, principalmente aos que estão sempre a desistir, aos que nunca chegam a tentar, aos que não dizem que não conseguem. Tudo é possível quando se tem determinação.

ontem escrevi isto:

“Hoje cometi a loucura de não desistir. Deixei-me levar pela força da minha vontade e corri pela a minha vitória interior, na certeza de ser melhor, mais forte e capaz de ir mais longe sempre que decida ir 💋 hoje corri para mim e mais uma vez não desisti de mim e de gostar de mim 💖

Beijinhos enormes e vejam o video, tem um pouco de tudo

Sofia