icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Bolachas de NataL

Decidi, não sei porquê este ano fazer bolachas de manteiga e de canela.

Gosto de cozinhar, mas pastelaria e doces só sei fazer e com grande sucesso brigadeiros. Nem uso forno há anos, não ligo a doces. Digamos que uma coisa estava garantida…o insucesso. Mas eu meto uma coisa na cabeça e ela tem que acontecer, doa o que doer

Depois do episódio de hoje descobri porquê não tenho filhos, lol. Que sou precisamente uma mistura de Carry Bradshaw com Bridget Jones e que a minha cozinha ainda deve ter massa pendurada em qualquer sitio e que só não fiz sopa azul, porque só tinha fio branco. Estou a exagerar, mas houve momentos, muito parecidos.

Graças a esta minha aventura descobri várias coisas: Uma nova receita; bolachas de farinha com aroma a manteiga. Que o chat do facebook e amigos queridos online dão um jeitão quando entramos em pânico porque a massa não descola dos dedos e na receita dizia “esticar com o rolo da massa”. Não fazer determinadas coisas, sem a presença de um adulto responsável e que entenda do assunto. Evitar começar a fazer bolachas sem antes ver se temos todos os materiais necessários.

Para quem não gosta de vinho, como eu, grande parte da minha noite foi passada com uma garrafa, mas não para afogar a minha incapacidade de fazer bolachas, mas para esticar a massa, porque não tenho ou não encontro rolo da massa.

Mas mesmo assim, adorei a experiência. Tenho uma taça cheia de bolachas que vão encher os corações de muitos familiares e amigos.

Uma coisa posso garantir o embrulho foi feito com muito amor, o resto, confirmo que houve ums momentos de raiva….palavrões, risos….muitos risos.

Quero agradecer à Andreia Silva pela receita das bolachas de manteiga, em troca depois dou-lhe a minha da farinha com aroma a manteiga. À minha querida amiga de longa data Rita Ribeiro que prometeu fazer um video de bolachas comigo e que me salvou e acompanhou online todo o processo e foi quem deu a ideia da garrafa. Ao senhor que estava atrás de mim na caixa que agoirou e meu deu imensa pressão, desde o momento em que parti os ovos e decidi que uma embalagem era suficiente….ele não acreditou….mas ele não me conhece que eu raramento me engano 🙂

Beijinhos e Boas Festas

Sofia