icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Vícios

Ter vícios é uma chatice hoje em dia, não só porque em principio será algo que não seja saudável como as pessoas rapidamente são julgadas como fracas, mesmo que seja algo ocasional e controlado.

Os vícios podem ser medonhos e assustadores, quando descontrolados, assim como a droga, o álcool, o jogo e para quem não sabe o da pornografia (não é brincadeira, é um vicio muito perigoso). Mas claro que há mais e muitas pessoas podem tomar proporções gigantes e destruir uma vida, uma família, uma sociedade. Mas nem vou falar desses casos, porque infelizmente já perdi vários amigos por causa de droga, alcool e é um assunto sensível que nem eu tenho formação para o fazer.

Nesta nova sociedade, quem tem vícios, mesmo que sejam feitos de forma moderada é visto como um fraco. Tirando o álcool numa saída social é sempre visto como algo giro e perfeitamente normal de se fazer, mas infelizmente nem sempre o é. E cada vez os miúdos começam a beber mais cedo e mais descontroladamente

Quanto ao fumador, esse é completamente colocado de parte, considerado “persona non” grata e visto como um péssimo exemplo para a sociedade. Seja um fumador de muitos maços ou apenas fume 1 único cigarro por dia ou socialmente. Vai tudo para o mesmo pacote.

O que é mais engraçado, é que me incomoda menos uma pessoa que fume em social do que a maior parte dos bêbados que me chateiam socialmente. O fumador cheira mal, o bêbado também cheira a álcool; o fumador deita cinza para o chão o bêbado entorna a bebida por cima de todos, o fumador até pode ter tendência para afastar-se e fumar em zonas com menos pessoas….o bêbado tem tendência de ir para cima de toda a gente. é inconveniente, repetitivo, faz figuras ridículas e às vezes até se tornam agressivos.

Mas voltando ao principio base desta conversa, em que na realidade todos temos um vicio e a maioritariamente não faz bem a ninguém. Quem não tem determinado vicio não consegue entender porquê outra pessoa há de ter. Se eu não roou as unhas….porquê outra pessoa há de roer…Fraco! Se eu não fumo, porquê o outro há de fumar…Fraco! Se eu não bebo, porquê o outro há de o fazer? Fraco!!e vice versa. E enquanto somos rápidos a julgas os vícios dos outros, será que já pensámos em concertar os nossos?! Ou usar o típico cliché “eu paro quando quiser parar!” vai funcionar para sempre?! Pensei nisso…qual o vosso vicio? como vos afecta?

Deixar de fazer algo que nos dá prazer, mesmo fazendo mal, é muito complicado, é necessário muita força de vontade, uma boa estabilidade emocional e por vezes até alguma ajuda extra. Mas quem quer ajudar? Quando as pessoas são julgadas como fracas, mesmo por um vicio antigo, muitas vezes começado por um mau motivo, ninguém quer saber e rapidamente se afastam dela.

Infelizmente julgar os outros, está na ordem do dia e é tão fácil.

Antes de atirarem a 1ª pedra tentem saber porquê. As pessoas são são piores por causa disso, os seus valores continuam lá. Somos humanos como todos os outros 🙂

Falar é fácil, julgar mais rápido ainda

Beijinhos a todos os viciados e boa sorte com os vossos pequenos prazeres, espero que não se transformem em monstros.

Sofia