icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Resoluções para 2015

Eu sou uma supersticiosa não paranóica, que tem necessidade de cumprir ao máximo a tradição do fim-de-ano:

Cor das cuecas, comer as 12 passas e tentar pedir todos os desejos possíveis, para mim, para a minha família, animais e amigos, sem me engasgar e sem colocar virgulas para conseguir atingir todos os campos possíveis. Convenhamos 12 passas começa a ser muito pouco para os dias que correm, nem dá para sermos consumistas e pedir uma determinada coisa durante o ano, como o Euromilhões, um ferrari…

Mas voltando aos valores bons e correctos, os meus desejosos passam pelo campo da saúde, profissional, monetário, sentimental, bla bla bla e felizmente e Graças à “Passa”, tudo se vai mais ou menos mantendo ou cumprido ao longo dos anos. Dai que, todos os ricos anos, eu repito tudo da mesma maneira.

Depois há a festa, a loucura, a dança, os gritos, os brindes, os risos, os saltos, etc, de uma forma muito saudável e no final da noite vou deitar-me sem pensar mais no assunto do fim-de-ano só quero é deitar-me e dormir.

Dia 1…final de amanhã….acordar…ressaca!! (para mim é de cansaço que eu não bebo álcool).

Ficar na cama a ganhar coragem para levantar e encarar um Novo Ano pela frente. O que melhor há para fazer do que ficar na ronha e pensar no futuro?! No que vamos fazer, no que vamos ser, no que vamos alcançar, nas mudanças, nas melhorias, nos upgrades, o que evitar, o que não fazer?!, etc, etc, etc. Mas eu deixei-me disso, desde o ano passado que fico na ronha sim, cansada, a pensar na vida, mas deixei de fazer promessas, porque já sei que a maior parte não as vou cumprir e só me vou sentir ainda mais frustrada. A nossa maneira de ser não muda de um dia para o outro ou porque passou a meia noite, isso só aconteceu a Cinderela que coitada acabou por ter ido para casa a pé, só com um sapato e com uma abóbora debaixo do braço…

A mudança vem com o tempo, com calma, com a interiorização de uma vontade que é mais forte que os hábitos, as rotinas, as culturas, as manias, a tradição.

No dia em que tiver que começar a deitar-me mais cedo, acordar mais cedo porque dormi sem ser aos turnos; alimentar-me melhor porque ando a cozinhar todos os dias, em vez de abrir latas; a fazer mais desporto e dedicar-me mais ao corpo de forma intensa; estar com os amigos porque os procuro, em vez de ficar em casa a olhar para ontem; deixar de me envolver com quem não merece, sem ligar aos sinais; ser mais arrumada e não ter o meu closet em estado de furacão sempre que vou sair ou mudo de roupa, etc vai acontecer no dia em que tiver que acontecer, por forma natural e não porque é uma obrigação de inicio de ano.

Só há uma coisa que prometo no últimos anos e tento ao máximo cumprir. Nem sempre e fácil, mas com jeitinho lá se vai conseguindo:

Beijinhos e Bom Ano para todos e que todos os vossos desejos, se realizem

Sofia