icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

És-me apetecível…e agora?

Um rapaz vinha atrás de mim na rua e perguntou se precisa de ajuda por causa dos saltos. Agradecei. Ele voltou atrás e disse: “desculpa, não me foste indiferente, achei-te apetecível, posso dar-te o meu número e ligas-me para nos encontrarmos?”.

O que respondi eu?

Primeiro há que esclarecer que o rapaz não fazia nada o meu género, depois que me assustou, porque eu estava a entrar no carro e apanhou-me num momento inesperado de porta aberta, já sentada no carro.

Felizmente nessas situações aprendi a manter a calma e nunca a mostrar medo. A ser educada e ser curta e eficaz. Sem espaço para..hummmm….ehhhhh……..ahhhhhh

O que disse ao rapaz depois de ele dizer que me achava apetecível com um simpático sorriso:
“Desculpa mas sou comprometida”

e ele respondeu “não faz mal, podemo-nos encontrar na mesma e só conversar”

e eu disse “desculpa, mas não me ia sentir à vontade…mas muito obrigada pelos elogios”

…e fechei a porta do carro e arranquei com um sorriso no rosto.

Até me fez sentir bem, mesmo que a escolha das palavras não tenham sido as melhores, foi bem intencionado o rapaz e o não estava sempre garantido, imagina que eu calhasse ter dito que sim…

O importante é não perdermos oportunidades. Eu por exemplo, sou uma tímida, andava um Americano giríssimo no meu ginásio e trocávamos grandes sorrisos. Mas ficave nervosa e nunca lhe disse nada. Ontem fiquei a saber que voltou para a América….buaaaaa perdi uma oportunidade. Bem na realidade também é porque não tinha que ser.

Beijinhos e obrigada pelos vossos comentários adorei

Sofia
Mesmo que ele fizesse o meu género não sei se teria trocado contactos com ele, provavelmente manda-o procurar-me no facebook