icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

As 2 certezas da Vida

A vida é feita de 2 certezas. Que estamos vivos e que um dia vamos morrer.

Isto parece um assunto muito mórbido para um assunto aqui no blog, mas eu preciso de me mentalizar que em breve,

muito em breve vou perder o meu gatinho.

Não é o 1º que perco e nem será o ultimo. Mas nos últimos 5 anos já perdi tantos cães e gatos que devia custar menos e não custa. Doi muito, principalmente pensar que estão a sofrer e que também têm medo.

Eu não quero nada disso. Sei que não sou a melhor dona do mundo, mas adoro os meus meninos e nunca lhes faltou nada a não ser a minha presença por estar sempre fora de casa.

Sempre que perco um anima, faço mil promessas aos outros que ficam. Prometo fazer, dar, acompanhar, passear…e depois sei lá se cumpro. A Blush veio trazer a felicidade que perdi desde a morte da minha taxinha e ando mais dedicada, mais preocupada, mais atenta, com mais paciência.

Fica sempre a dúvida no coração, se foram felizes, se fui a melhor pessoa para ficar com eles?! Será que fui? Será que sou?!

O Spyder está lentamente a partir, já nada há para fazer. Estamos nas mãos de Deus para saber quando chegar a hora dele, ou para quando teremos que tomar a difícil decisão de o deixar dormir.

Já tiveram que a tomar? Não queiram, é a prior coisa que fiz nada vida, foram as 2 vezes que mandei avançar com a eutanásia. Não devia ser-nos permitido tomar essa decisão…não me cabe a mim, decidir quando um animal deve morrer. Eu estou no mundo para cuidar deles e dar-lhes vida e não para lhes tirar definitivamente.

Hoje recebo a mensagem do Veterinário a dizer que se aproxima a hora do meu menino e eu não sei o que fazer. Se o levo para casa para não estar sozinho, mas que deixa de ter conforto, se o deixo no conforto do veterinário e que parta sozinho. Neste momento não consigo tomar mais que esta decisão, até ter certeza que está realmente a sofrer. Ainda ontem este a dar-me marradinhas, saltar-me do colo, sabia o que queria….e hoje este telefonema….por muito que achasse que estava preparada, afinal não estou :(. Não o quero perder, não quero que sofra, não quero que esteja triste, não quero que saia da minha vida.

Termino a Ano da pior maneira, assim como vou começar o novo com esta mágoa e esta perda.

Desculpem o desabafo

Beijinhos

Sofia