icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Animais são os que inventam estas leis.

Querem aplicar uma nova lei em que só é permitido ter 2 cães por apartamento ou 4 gatos, ou 4 de espécies diferentes. Quem tiver animais em excesso, para que tenham melhores condições de vida, são retirados das casas das pessoas e levam-nos para canis.

Estou aqui parada em frente ao teclado a ver se me decido por onde começar.

Já sei vou começar por ofender os anormais que pensam que esta lei faz algum sentido. Pessoas que tomam decisões destas é que deviam viver em canis porque só podem ser animais raivosos e perigosos e não deviam viver em sociedade, porque não gostam de animais bons e de pessoas.

Mas é normal que se retire de um lar perfeitamente feliz e bom um animal porque já se tem mais de 4? dão-nos a escolher ou é ao calhas? E dizem que isto é para dar melhor qualidade de vida aos animais? melhor viver num canil/ gatil do que numa casa cheia de amor e conforto? Mas será que alguma vez foram ao canil, ou leram nas noticias sobre as más condições em que vivem, dos abates diários? Isto parece-me decisões de quem não tem mais nada para fazer. Eu dou uma dica façam croché e ofereçam as mantinhas a quem precisa.

Ainda que essa lei seja aplicada para quem não tem 4 animais como controlo no futuro, até podia entender, era uma questão de arranjem uma forma de quem já ter provar e ficar garantida a proteção dos seus animais. Mas agora numa de “gestapo” vêm às nossas casas tirar os nossos animais, porque acham que são excessos?! Sinto-me na 1ª guerra mundial e que vou ter que esconder os bichos que amo para ficar com eles. Vou ser criminosa a partir de quando, hein?!

Tenho uma prima como eu, que apanha e fica com os animais da rua, tem imensos e amor não lhe falta para lhes dar. Ela só tem mais pêlo na venta que eu (alias bem mais) e um dia um policia foi reclamar com o excesso de bichos que tinha e ela disse “e se o senhor fosse apanhar ladrões e chatear os corruptos do nosso pais, agora está preocupado comigo que ajudo a tirar os animais da rua, até me devia agradecer?!,” o senhor deu meia volta e foi-se embora. E realmente com essas coisas é que se deveriam preocupar e não com os que querem fazer bem. Mas é sempre mais fácil apanhar e multar o cidadão saudável, normal e comum, do corrupto, do gatuno, criminoso, etc.

Aproveito este momento de raiva para partilhar a minha ideia sobre a protecção dos animais. Só para que saibam já tentei apresentar esta ideia a vários partidos e nunca ninguém tem tempo para ouvir:

1- proibir a venda de cães e gatos em lojas. São compras por impulso o que nunca pode acontecer quando se trata de vidas humanas. Para além disso em muitas lojas os animais não têm condições de higiene são vendidos doentes e com problemas físicos pela falta de sol, má higiene etc

2- A asae fazer visitas periódicas aos criadores. Tem que haver controlo sobre as condições em que os animais procriam e nascem e claro que são vendidos.

3- o estado incentivar a adopção de animais que estão em canis e associações.

4- o estado incentivar a integração de animais em lares de idosos, orfanatos, infantários, clinicas de reabilitação etc. Está provado que a companhia de um animal faz milagres e ajuda no crescimento, desenvolvimento, recuperação e na harmonia. Eu vejo pelo exemplo da minha empresa. Passamos a ser menos stressados, mais compreensivos, desde que temos os animais começaram a trabalhar connosco.

5- o estado obrigar alguns veterinários a esterilizarem cães e gatos abandonados de forma a diminuir a taxa de natalidade. Foi feito isso em Oeiras pelo Isaltino, para combater o problema dos ratos no jardim de Oeiras, assim em vez de usarem veneno que acabava por matar cães e gatos, mandavam esterilizar os gatos abandonados e soltavam-nos no jardim. O método foi natural e eficaz e a natalidade gatil diminui imenso

Quem não entende o que se sente pelos animais é porque nunca os teve. Eles para nós fazem parte da nossa família. Para muitos são como filhos, netos, os melhores amigos e companheiros. Numa sociedade já debilitada e manca como a nossa não faz sentido estas tomadas de decisões. Se não têm com que se preocupar eu dou-lhes assunto e temas suficientes para os próximos anos.

Vamos aguardar as petições, as reportagens, a revolta da sociedade, a palavra da ordem dos veterinários, os senhores de Bruxelas para não deixarem avançar com esta atitude animalesca deste governo

Beijinhos a vocês e a todos os animais do mundo (menos os políticos, esses deveriam estar nos canis)

Sofia

PS. Nós que já fomos 7 lá em casa (a contar comigo), não sei o que seria se me tirassem algum dos meus animais