icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

A Depressão que Mudou a Minha Vida

Ao escrever o texto de 2ª feira “Na Véspera”, comecei a pensar em algumas coisas da minha vida. 

Como nascemos e crescemos com determinados comportamentos e como eles vão sendo alterados ao longo da vida.

Já escrevi algumas vezes aqui, como é que nestes longos anos de existência, continuo a mesma pessoa mas sinto que vivi 2 vidas distintas. O mesmo corpo, pessoas diferentes.

Fui uma criança muito feliz. A rainha da festa e da animação. Muito artista, super saudável, a 1ª a acordar de manhã e era logo para começar a fazer algo útil, fosse a estudar, a pintar, a desenhar, a brincar. Tinha que produzir. Aos 15 anos ganhei a alcunha de Miss Energia, comecei a fazer de tudo para ganhar dinheiro e inventei um negócio que para a idade deu-me algum dinheiro. Tinha um futuro promissor e tudo para ter sucesso.

Aos 20 comecei a deixar-me influenciar por más companhias. Deixava que me deitassem a baixo e aos poucos a minha auto-estima foi descendo. Fui ficando insegura e demasiado servil e prestável sempre para as pessoas erradas, Aquelas que facilmente se apercebem das nossas fragilidades e manipulam-nos e têm nos nas mão e usam-nos, abusam, amarrotam e deitam fora.

Depois de alguns namoros horríveis, aos 28 assumi que tinha uma depressão. Passei a deitar-me tarde, acordar mais tarde ainda e a inercia tomou conta de mim. A confiança era inexistente e a segurança essa, nem sei onde andava. Com isso veio tudo. O choro constante, o sentir pena de mim, a vontade de não fazer nada e a maior parte das vezes até de morrer, a desconcentração, a falta de profissionalismo, o medo de tudo e o pessimismo constante. Odiava-me!! Sentia-me feia, transparente, e um ataque de aqne veio a piorar tudo isto, uma certa anorexia e um cabelo curto à rapaz. Deixei de me sentir mulher. Mesmo assim obrigava-me todos os dias a maquilhar e estar bem vestida, mas via no espelho sempre uma imagem medonha de alguém que não merecia nada, muito menos ser feliz.

A muito custo e com uma enorme vontade de melhorar e de querer ser aquilo que estava destina a ser, fiz psicoterapia….semanal….intensa…durante 11 anos.

Faz agora 1 ano que larguei as consultas e escolhi percorrer o meu caminho sozinha. Aos 40 anos, sinto-me a viver o que deveria ter vividos aos 30. Voltei a ser a pessoa decidida e com a vontade da minha juventude. Sei que posso ir longe, mesmo neste idade e que está dentro de nós as nossas vitórias. Podemos escolher ser quem queremos ser: vencedores ou derrotados, bonitos ou feios, felizes ou tristes, enormes ou ninguém, rodeados pelos melhores ou sozinhos.

Infelizmente com isto ficaram alguns maus hábitos que tenho muita dificuldade de mudar, como o acordar tarde, os maus hábitos alimentares e alguma bipolaridade, mas quem hoje em dia quem não é :)?!

Sou feliz!! Adoro a minha familia, os meus animais e tenho os melhores amigos do mundo. Sei que posso contar com muitas pessoas e acredito que nada acontece por acaso e que há sempre uma oportunidade de recomeçar e pode ser feito tudo da melhor maneira possivel

Tenho imenso orgulho em mim e no que atingi e sinto-me mais bonita e sedutora do que nunca. Tenho o poder em mim e sei muito bem o que quero.

Ainda não tenho a pessoa certa ao meu lado para partilhar tudo isto, mas sei que vai acontecer porque deixei de me contentar com o pouco e vou deixar apenas acontecer quando tiver a certeza que a pessoa vai estar ao meu nivel emocional, intelectual, social etc. Acabaram-se as esmolas em troca do meu Mundo e da minha intimidade. Se eu dou tudo, vou querer tudo também!!

Uma coisa a depressão veio a trazer de bom a vontade de nunca mais voltar a ter uma. A luta automática para não voltar a esse buraco escuro e medonho. Bato no fundo, mas sei quando é hora de voltar para cima, arregaço as mangas com a certeza que irá ser tudo muito melhor.

Beijinhos e obrigada por me lerem e espero mesmo que este texto ajude algumas pessoas a darem a volta e a procurarem a esperança, a vontade e a força interior.

Sofia ou Miss Energia