icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Academia na minha nova Rotina

Ontem comecei uma nova etapa na minha vida em que volto ao ginásio para treinar. Apesar de não ser o meu desporto favorito, tenho que admitir que a experiência de voltar à passadeira, às máquinas, aos pesos até foi mais interessante do que eu estava à espera.

A Academia fica em Santos mesmo ao lado, porta com porta, da minha escola de dança Jazzy, alias porque fazem parte do mesmo grupo. Assim torna-se mais a combinação da dança com o treino, o prazer com a exigência.

O que me atrai na Academia,  para além ambiente hospitaleiro com que somos recebidos, as caras familiares de quem dança ali ao lado e de outras prontas a sorrir quando cruzamos o olhar, é a zona mesmo pertinho do rio Tejo e as instalações de um antigo armazém mas muito sofisticado, com muita luz e magia.

Lá não falta nada, seja no ginásio como de aulas. Podem manter o ritmo com alguma dança, a flexibilidade com os alongamentos, as braçadas com a piscina, os murros com o boxe, o relaxamento com os pilates e muito mais (http://www.academia-lifeclub.pt/classes.php). Não falta nada e a única coisa que é preciso de cada um de nós é a força de vontade e perseverança para atingir os objectivos.

Os meus objectivos é tonificar o corpo principalmente a barriga e o rabo, manter o peso ideal e mudar as minhas curvas para mais definidas. O meu treino foi feito à minha medida e necessidade e agora cabe-me a mim manter e evoluir e atingir e manter os meus objectivos.

Deixo algumas fotos de ontem e dos exercícios que fiz. Em breve falo sobre eles ou quem sabe até faço um video para explicar os seus benefícios para as diferentes zonas do corpo.

Obrigada Diogo Silvestre pelo treino e acompanhamento. Um dia fazes um dia a dançar para te conhecerem um bocadinho melhor do teu mundo.

Beijinhos e até Jazzy Academia

Sofia

Qual o melhor método contraceptivo

Qual o método contraceptivo que usam? A pílula, os preservativos?

Sabem que hoje em dias há outras formas, mais práticas mais seguras e que influenciam menos as nossas hormonas, as mudanças no corpo, os parceiros teimosos?

Hoje descobri que há tantas alternativas e que o mal é sempre o mesmo, pouca divulgação e mesmo da nossa parte, pouca procura. Há métodos fantásticos que não retiram o prazer de ninguém, não dão dores de cabeça e que não precisam de rezar quando falham o dia seguinte.

Estou a falar do Anel, o implante hormonal, o Adesivo, o Diu/Siu, etc e pelo que me parece todos eles são muito práticos e garante. Já tinha ouvido falar sobre eles? eu nem por isso, mas agora já fiquei curiosa com alguns dos metodos e estou mesmo tentada a experimentar.

Continuar a ler

Soutiens Avrielle

Na 5ª feira fui à loja do Colombo (mesmo em frente à Primark) para conhecer os soutien Avrielle.

Com um atendimento muito personalizado e simpático fui muito bem recebida. Os soutiens têm um formato clássico e conservador mas cheio de truques e de bons motivos.

Por não terem aros (alguns ginecologistas e senologistas acreditam que os aros podem provocar cancro da mama), são super confortáveis, mas graças ao seu designe interior o peito fica no sitio certo e para quem te peito grande até acaba por “anular” aquele desconforto extra. Mas olhando pode-se pensar que tanto tecido aquece o peito, mas pelo contrário é tudo feito para não aquecer e não causar desconforto. Alias o aquecer do corpo faz com que as fibras do soutien o moldem de forma perfeita ao nosso peito.

Para quem tem peito grande, quem sofre de dores regulares no peito, dores nas costas, recomendo esta marca porque tenho a certeza que se sentirá muito mais confortável, segura, cómoda e menos exposta.

Já agora este soutien é excelente para quem faz desporto.

 

Beijinhos e Bom fim-de-semana

Sofia

 

 

 

Não Matam mas Chateiam muito

Infelizmente há infecções, bactérias  vírus e fungos que uma vez iniciados, ficam para a vida. Não matam mais moem, em quem os tem e em quem os vê. Vou falar dos mais óbvios como o pé de atleta e o herpes e até porque os conheço melhor, infelizmente.

Como é que uma coisinha de nada se transforma em algo que incomoda tanto e que é tão feio e que afasta tanto as pessoas de nós? Depois da coisa começar não há como fugir pimba é aguentar 1 semana ou até bem mais.

Pé de atleta tenho deste pequena por causa da piscina, ambiente fantástico para partilha-lo. Os cools não usavam as chinelas medonhas da speedo e claro que com o pézinho no chão difícil era não apanha-lo. Mas achava eu que esse meu mal tinha ficado no passado quando há uns atrás volto a ter por causa da praia. E todos os anos é a mesma coisa. :(. Felizmente, no meu caso, ninguem vê, a tortura mantém se nos cortes dos dedos. Não se espalha pela frente nem pelas unhas. O que é preciso é ter cuidado e deixar de colocar o pé no chão em ambientes públicos  secar muito bem depois do banho, colocar canestene algumas vezes ao dia e limpar os sapatos com álcool para matar a bactéria.

Quanto ao Herpes, tinha pânico de o ter. Chegou a ser tortura só de imaginar. Não bebi dos copos de ninguém  na discoteca (pois diziam que era o melhor sitio para se ter) pedia as bebidas em copo de plástico e parti-os de seguida. E tinha imenso cuidado em quem beijava 🙂

Um belo dia alguém comentou comigo que o seu herpes estava a nascer, já tinha a bolhinha….umas horas depois perguntei-lhe…de que copo estás a beber?! e o meu amigo disse: “não sei qualquer um”!! OMG todos os meus alarmes tocaram, será que tinha chegado a minha hora de ter herpes. Ele tinha bebido do meu copo e será que eu teria bebido depois?!

Dois dias depois comecei a coçar-me muito em cima do lábio, estava vermelho. Pensava que era apenas uma borbulhinha até que uma expert no assunto disse…”isso é Herpes minha querida!”. Meu mundo caiu, vi a minha vida a andar para atrás, estava marcada para sempre e naquele momento nem sabia como o tratar, era meia noite e tive que dormir com a minha nova sina. Agoirei o meu amigo durante meses….chamei-o de tudo, estava furiosa com o descuido dele. Ainda se tivesse sido através do beijo da minha vida, ainda teria valido a pena, mas de um copo!!! Um Copo!!!! que raiva

No dia seguinte depois de chorar muito ao ver a minha bolhinha crescer, fui logo à farmácia comprar tudo, zolvirax, o pensinho que tapa, etc. Para além disso um médico amigo meu receitou-me um antibiótico caríssimo que tinha que tomar durante 3 semanas.

E assim passei 3 semanas a sentir-me mal comigo mesma sentia-me uma leprosa, não dava beijinhos a ninguem, não olhava para niguem, tinha panico que descobrissem que eu estava com herpes, porque as pessoas no geral têm medo, nojo e panico de passarem a ter. De bolhinha passou a ferida e ficou horrível. Toda a gente nos olha de lado e têm medo de ser contaminado, esteja em que fase estiver. O penso ajuda a disfarçar a mostrar alguma higiene. Imaginem eu que maquilho, até cheguei a usar máscara e luvas.

Mas mesmo em relação a nós temos que ter cuidado, porque o herpes mais comum é o labial e o vaginal, mas o herpes pode estar em qualquer lado. Tinha uma amiga que tinha herpes nas costas. Por isso há que deitar fora ou lavar muito bem tudo em que mexemos ou tocamos. tentar não contaminar outra zona do corpo e passar a ter uma família de herpes. Tenham também esse cuidado em relação às outras pessoas, principalmente quando vão ser maquilhadas por elas (já me aconteceu e se eu não perguntasse não me teriam dito). Levem os vossos pincéis, ou avisem de imediato atenção eu tenho herpes. Não se limpem nas toalhas de pano mas de papel e deitem fora. Não custa nada.

Felizmente o meu herpes só rebentou daquela vez e tive umas 2 ou 3 ameaças que foram logo atacadas com o zolvirax ou com outro creme que se dêem melhor.

E para conhecimento geral e para não terem tanto medo. O Herpes só se pega na fase da bolha. Quando rebenta e fica naquele lindo estado, já não faz mal a ninguém, apenas a quem tem, porque doi e mexe na auto-estima.

Cuidem-se e estimem-se e respeitem os outros

Beijinhos

Sofia

 

 

 

 

 

Tempos Livres com Pouco Dinheiro

Apesar do desejo constante de férias, feriados e fins-de-semana hoje em dia é preciso contar os tostões e evitar gastar muito. Há que poupar mediante as necessidades e por isso fica tudo um pouco mais limitado. Ficar em casa não é solução muito menos com bom tempo. Pediram-me para dar umas ideias do que fazer no fim-de-semana, feriados e dias livres. Aqui fica que mais gosto de fazer.

Continuar a ler

Tirem-me esta Rinite!!!!

Ontem fui ver alto concerto do B.leza. The Black Mamba. Foi a loucura total.

Eu adoro assistir a concertos, têm um impacto sobre mim fortíssimo, fico excitada (tipo eufórica), eléctrica, imparável, e não consigo parar de dançar e de tentar interagir com a banda.

E ao contrário do que se pensa que não se pode fazer nada durante a semana, sabe tão bem terminar a noite em beleza (lá estou eu com o trocadilho), seja num concerto, num jantar, num café, etc. Mais uma vez descobrir o que nos faz feliz e com pessoas que nos façam bem. O concerto acabou à 1 da manhã e deitei-me às 2h, não que seja impossível para acordar no dia seguinte. Quando se está demasiado cansado na manhã seguinte um Gurosan (mesmo para quem não bebe como eu) faz milagres.

Mas para mim o que me custa nem é o dormir pouco, é esta maldita rinite, alergia, sinusite…ou o que raio isto é. A Primvera é muito bonita, mas deixa-nos num lindo estado, olhos e cara inchada, sensibilidade à luz, narizes pesados, alguns ranhosos e outros fanhosos…uma chatice.

Tenho estado nesta ultima semana a tentar descrever o que sinto e finalmente descobri que tenho uma esponja dentro do cérebro que me absove a minha energia, a beleza, a maquilhagem, a paciência, a boa disposição, a inteligência, a vontade, o querer, a força, as ideias, etc. Semanas como esta que passou, ficam completamente perdidas porque a minha produtividade é 20% ou até menos, só penso em dormir o dia todos e fico com aquele olhar ganzado a olhar para lado nenhum, sempre com a cabeça dormente…nem pareço eu.

No outro dia estava a escorregar na cadeira do escritório e a dar cabeçadas no ar, rebolava os olhos e fingia que estava a trabalhar, mas é impossível neste momento conseguir fazer-se alguma coisa, ou que alguém acredite que estamos a fazer alguma coisa…é como se estivéssemos drogados. Mas ninguém entende estes ataques e acham que dormimos pouco ou que me deito tarde. Mesmo dormindo 12 horas por dia, nas ditas crises parece sempre que dormimos 1 ou nenhuma.

Eu acordo género zombie e como ainda sofro de perda de equilíbrio dos ouvidos, sou zombie em desequilíbrio e a chocar com tudo e com os animais lá em casa, o meu corpo tem vontade própria, Já tomei banho inclinada para a direita…entrar na banheira foi hilariante. Se o Michael Jackson fosse vivo, iria querer fazer uma nova versão do teledisco Thriller comigo. Medo, acordar ao meu lado mete medo lol e é tudo menos sexy, mas esse pormenor deixo para outro artigo, não têm que saber tudo sobre mim de uma vez.

Em relação à cura, já me falaram de acumpultura e estou muito curiosa, mas alguém que o faça fora de horas não existe lol. Já fui operada ao desvio de septo e limpei as minhas fossas (mas já está tudo na mesma) e sou acompanhada pelo melhor que é o Dr. Mota André, que para além de excelente pneumologista é um médico fora do normal por ser tão humano.

Partilhei este final porque sei que me vão dar imensas dicas. Eu trato-me, mas as plantinhas andam no ar e fazem estes estragos em mim e em cada vez mais pessoas. E cada um tem à sua maneira, há quem passe o dia a assoar-se, a minha por exemplo é demasiado interna e causa-me asma que foi algo que nunca tive.

As melhoras para todos e que este tempo passe depressa para este mal estar parar

Beijinhos grandes e Bom Fim-de-Semana

Sofia