icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

As Times Goes By….Beauty is not sexy

Estas fotos dizem-me muito. Apesar o meu ar triste e em algumas delas estar mesmo a chorar, representam o meu lado mais vulnerável e sensível.

Assim como qualquer pessoa, também sou frágil e há momentos em que quebro. Mesmo considerando-me uma guerreira e a palavra desistir não faça parte do meu vocabulário eu tenho medo de muita coisa. Mas o meu maior Medo é não tentar, é de falhar com o meu compromisso comigo e de aceitar aquilo que não era suposto estar destinado.

A maior parte do tempo sou feliz, bem disposta e adoro estar rodeada de pessoas e de fazer os outros rir, mas tenho os meus momentos mais tristes, alguns mais solitários e outros de insegurança pura e dura.

Como qualquer mulher sinto uma pressão enorme em relação à Beleza. Ninguém me pediu para ser bonita, ou a mais bonita, mas sei o peso que isso tem. Sinto-me a envelhecer como qualquer pessoa e esse é destino que ninguém pode fugir. A idade trás a maturidade, mas também a solidão. As pessoas querem-se novas e belas e bem dispostas e bem com elas e com todos e com o Mundo. Vivemos em tempos em que valorizamos o interior e o conteúdo, mas a Beleza é quem reina nas revistas, nas passereles, nas novelas, nos blogs, nos amores, nas Redes Sociais.

Hoje lia um artigo cujo titulo era “Os famosos que tinham envelhecido da pior forma”, como se isso fosse controlável, como se eles estivessem felizes em terem ficado com rugas, com papos nos olhos, a pele descaída, menos cabelo, mais gordos etc. Infelizmente isso é uma amostra do que pensamos das pessoas mais velhas, que lhes passou o tempo, que estão fora de prazo, que descuidaram-se e facilmente são colocados de parte, porque sinceramente a maturidade e a experiência não lhes valhe de nada quando a Beleza é quem comanda a sociedade.

Ontem sentada no Suite da Quinta do Tagus, com este lindo vestido da Top Queens, tive medo que tivesse passado o meu tempo. Pensei como seria quando a minha beleza e jovialidade passasse a ser ofuscada pelo brilho da roupa e tivesse que esconder-me atrás das lantejoulas para me valer de alguma coisa. Irá valer-me as recordações de que fui uma mulher cortejada e desejada, mas sem nunca ter sido amada? Trará isso conforto para mim? sentirei-me mais especial porque um dia fui especial e porque em breve serei mais uma, mais um, cujo nome será “aquela velha” que um dia “deve ter sido uma mulher bonita ou interessante?”, que já não tem idade para ser amada, para ser mãe, para se divertir, para usar calções e saias curtas, ou batom vermelho?

Se o ditado diz, quem espera sempre alcança, também é sabido que quem espera envelhece sentado. Eu não vou esperar sentada e resta-me entender e aceitar tudo o que trás a idade, as rugas, os papos, as mudanças do corpo e da vida. Irei manter o espírito de quem nunca vai desistir e de quem quer sempre fazer a diferença. Sou do contra e irei lutar para mudar mentalidades e ser o exemplo de que devemos manter a nossa beleza, a nossa essência, os nossos valores, as nossas crenças e lutas seja com que idade for. Eu não vou aceitar o destino que a sociedade impõe.

Não virem a cara às pessoas mais velhas, não lhes fechem a porta, não os coloquem de parte, não deixem de os elogiar e mimar. Antes de vocês chegarem eles já estavam aqui e podem aprender muito com eles.

Fotografia : Tozé Canaveira

Vestido: Top Queens

Casaco Zara

Hotel: Quinta do Tagus

Beijinhos e Boas Festas

Sofia

 

 

Bipolaridade Alimentar

Enquanto pedia um cachorro quente com batata palha e cebola frita, vi uns pasteis de nata com um aspecto maravilhoso na vitrina e pensei “Vou levar um para o lanche”, mas depois baixou em mim uma vergonha e sentido de moral e apaguei a vontade “Please Sofia estás a fazer sacrifícios para depois ires estragar tudo!”

Afastei-me da tentação com um cachorro, um refrigerante e uma fatia de pizza vegetariana e muito orgulhosa da minha força de vontade.

Entretanto entrei dentro do estabelecimento, comprei o meu closet e na fila para pagar eis que…..”Daimmmm fiz Merda”

Vamos agora fazer um minuto de silêncio, ou mais, por tanta incoerência do meu sistema emocional. Depois admiro-me de me sentir mais magra e continuar a pesar o mesmo….e dizer a toda a gente “eu não entendo porque não consigo emagrecer, deve ser bruxaria”.

Ao menos trouxe uma maçã, 1,5Lt de água e um ovo cozido para o escritório para continuar a sentir que não sai da dieta e continuo a dar no sacrifício. Vou tentar deixar o chocolate para quando me sentir carente e sozinha a pintar as ultimas demãos do meu closet.

Obrigada por me ouvirem e quem sente o mesmo por favor coloque o braço no ar…ou escreva um comentário de apoio….quem não se rever neste texto por favor seja soft com as acusações….estou carente ok?! LOL

Beijinhos

Sofia

PS. Um dos males quando durmo pouco é que fico com a mania que tenho pilhas de graça…

Vamos Mudar o Mundo?

Hoje acordei uma enorme vontade de mudar o Mundo.

Mas mudar como se fazia antigamente, no tempo em que olhávamos para as pessoas nos olhos, em que estendíamos a mão e tocávamos em alguém, em que estávamos disponíveis para ajudar, em que gostávamos de receber, mas dar era uma prioridade, em que éramos mais fieis às pessoas do que aos objectos.

Gostava de acreditar que ainda há tempo para tudo isto e para inverter as coisas. Não quero ser saudosista e prender-me ao passado, quero contribuir para construir um Mundo e uma sociedade em que não se depende de Likes para ser feliz, que as doenças se vão curar pelo avanço da medicina e não pela quantidade de partilhas digitais, que conseguimos evitar a guerra pelo respeito da cultura, da religião e da politica e não pelos comentários nos murais alheios e que iremos encontrar o amor porque sentimos um arrepio, um choque no olhar quando nos cruzamos com nossa alma gémea e não porque a escolhemos num catálogo numa app qualquer.

O significado de ajudar tem que ir muito mais profundo do que tudo aquilo que é o nosso dia-a-dia, não basta querer, tem que se fazer. Arregaçar as mangas não pelas tendências ou looks do dia, mas para libertar as mãos que vão ajudar o próximo. E eu quero ajudar a ti, aos outros, aos que vierem, os que precisam, aos que querem e quero ajudar-me a mim.

Pensem quando foi a ultima vez que se envolveram numa causa, que ajudaram sem pensar na recompensa, que deram mais do que receberam, que pararam um bocadinho, olharam, ouviram e sentiram?

Eu também tenho medo de sofrer, de ver o que não quero, de ouvir a dor dos outros, do silêncio da solidão, mas tenho mais medo de ainda de não fazer nada, ou de deixar o tempo passar e o Mundo perder-se num abismo de vaidades, infidelidades, mentira, corrupção e orgulho.

Sei que custa, mas faz milagres dentro de nós.

Vasculhem nas gavetas da vossa alma, por aquela pessoa que noutro tempo fez isso tudo e era feliz, que se unia aos amigos e ria com eles, que não tinha medo de gostar de si e que era livre de preconceitos sem julgar os outros e as nós mesmos.

Alguém se junta a mim, Vamos mudar algumas coisas e recuperar as felicidade que tínhamos sem compromisso com as redes sociais?

Beijinhos

Sofia

Para Ter Sucesso

No outro dia, numa fase mais baralhada da minha carreira, em que achava que tinha chegado a um ponto em que não iria avançar muito mais, li um artigo muito interessante que me deixou a pensar e acabou por mudar algumas das minhas atitudes e eventualmente voltar a estar on fire profissionalmente.

Antes de lerem, informo que estes pontos não e referente apenas a situações profissionais, mas também às emocionais, sentimentais, fisicas, etc. É preciso ter vontade de melhorar e crescer. O sucesso é uma ferramenta fundamental para atingir a Felicidade.

  1. Não vivas no Passado –  Esquece isso, sei que às vezes não é fácil, mas desliga-te dos fantasmas, ou do cliché de que “antigamente é que era bom”!! Pode ser sempre bom, desde que queiras. Para conseguires seguir em frente é preciso fechar algumas portas.
  2. Não te Refugies nos Problemas – Pensar demasiado não é sinal de inteligência. Às vezes perdemos horas a pensar num problema ao ponto de o transformar numa frustração e num drama. Façam uma pausa ou consultem alguém que seja prático. Pensem que o tempo resolve tudo.
  3. Não te Foques na Perfeição – Não há pessoas perfeitas, por isso deixa de achar que vais ser o primeiro. A perfeição não existe e são os nossos defeitos que fazem o charme e a graça. Nada disso impede que sejas o melhor e que queiras amadurecer e crescer em qualquer uma das áreas. É claro que o fracasso pode arruinar a auto-confiança e impedir que sejas bem sucedido no futuro, mas isso se não aprenderes com os erros.
  4. Não viver cercado de pessoas Negativas – Esta vai custar, porque vais ter que começar a cortar com algumas amizades, conhecidos, colegas e até familiares ou pelo menos evitar estar com elas. Pessoas negativas deixam sempre uma nuvem preta por onde passam, a sua existência é pesada e esse peso normalmente é carregado pelas pessoas mais próximas. Já para nem falar que são como melgas, sulgam das energias dos outros para se sentirem mais fortes e estimuladas.
  5. Não Ter Medo de Dizer Não – Não, é uma ferramenta poderosa. Eu sei que não é fácil, mas mais que uma palavra é uma atitude. Chega de ser o tolinho que diz que sim a tudo e depois arrepende-se e fica a matutar e quem se lixa és sempre tu. E para além disso ninguém dá valor aos bonzinhos que dizem sempre que sim. Se te custa começa por treinar à frente do espelho….”Não” e depois com calma vais dizendo, mas só quando não queres mesmo
  6. Não Deixes Ninguém Influenciar a Tua Felicidade – Mania de contar tudo a toda a gente, mania de ouvir tudo o que todos têm para dizer. Um diz isto o outro aqui e a cabeça fica uma trapalhada e depois não se tomam as decisões certas. Ficamos afectados e dependentes dos que os outros pensam. Sintam o vosso coração e instinto, mesmo que falem com alguém (sugiro que falem com as menos pessoas possíveis), seja alguém ponderado, tranquilo e assertivo.
  7. Perdoar – Demorei alguns anos a tentar entender como se pode perdoar alguém que nos fez mal. Mas sim é preciso, é uma forma de nos libertarmos dela. Não quer dizer que se tenha que esquecer, mas entender porquê ela teve determinada atitude. Eu costumo associar o sintoma pena ajuda-me muito a acalmar a raiva.
  8. Não desistir de Lutar – Calma….antes das desculpas, vamos lá saber onde andam essas forças. Desistir é para fracos e isso concordas comigo, certo? se te tiveres a afogar, esbracejas ou nadas para tentar chegar a terra, certo? O mesmo acontece no dia a dia. Sobreviver faz parte da história da humanidade e haverá sempre alguém com um problema maior que o teu e que conseguiu chegar muito mais longe e sabes porquê? porque quis chegar mais longe e não deixou-se afectar pelos seus problemas e tornou-os mais fortes. Na altura do conflito enfrenta os problemas e não te deixes abater pelas dificuldades.
  9. Não Guardar Rancor – Lá está….solta-te, avança na vida, liberta-te do que não interessa, seja pensamentos, objectos, objectivos, pessoas….mas avança. Ao guardar rancor, estás a guardar coisas negativas, stress, angustia, ódio e assim nunca alcanças o sucesso.

Espero te ajudar e contribuído pelo menos a que pensem nestes temas. Sei que alguns deles são dificies de interiorizar, mas “I’ve been There” eu sei quanto custa, mas também sei o bem que faz quando passamos para o patamar seguinte.

Beijinhos e Felicidades

Sofia

 

It’s My Birthday

Tem sido um ano longo e complexo, cheio de momentos felizes e outros muito duros.

Penso que consegui superar os desafios mais complicados e foi um caminho solitário que devagarinho tenho chegado ao novo caminho que quero seguir.

Aos poucos desliguei-me de muito coisa tóxica e que me destruía (físico e emocional) e libertei-me dos vícios. Foi horrível porque não queria cair na tentação de ganhar novos,  nem da típica recaída.

Quis ser mais forte que o meu passado, que os meus medos, que a minha história, que a minha tendência de agradar os outros, que a minha dificuldade de dizer que não e que a minha cabeça. Aos poucos tenho crescido muito e sinto-me cada vez mais próxima de mim e da minha tranquilidade, mesmo quando tenho os meus ataques de felicidade e euforia.

Deixei de ter medo de estar sozinha e adoro os meus momentos e não me importo de fugir porque sei que me vou encontrar na natureza, no silencio, na paz, na alegria dos meus cães, nas minhas aventuras secretas.

Tenho medo de envelhecer, medo das rugas, das marcas duras da vida, de ser esquecida no tempo, não encontrar o amor, mas qualquer que for o meu destino eu sei que vou ser feliz e que vou tirar o melhor da vida e principalmente eu vou VIVER intensamente.

Beijinhos e muito obrigada por fazerem parte

Sofia

As Magras e as Gordas

(Este artigo não pretende ofender ninguém, apenas fazer um pedido para pararem com um bullying e necessidade de julgar, humilhar ou atacar quem quer que seja. Se não sabem de quem falar, falem de vocês mesmos)

Ontem postei no meu perfil pessoal um comentário (sem fotografia) que a minha diva Rachel Joe iria estar em Portugal no Web Summit e que estava ansiosa para a conhecer.

“Acabei de saber que a Rachel Zoe vai estar no Web Summit e estou neste momento a fazer os looks a usar a partir de 3a feira lol…grande responsabilidade caso venha a ter a honra de a conhecer, quero estar à altura

❤️”

Começaram a chegar as notificações. É assim que queres ficar? partilhando imagens dela extremamente magra. A maior parte dos comentários que se seguiram nunca mencionaram o facto de ela ser uma mulher bonita, mãe, mulher dedicada, super fashion, empreendedora, muito trabalhadora, famosa, etc, nada. Mencionavam, em tom de critica negativa o facto de ela ser e parecer “anoréctica”.

Fiquei indignada e tentei educadamente responder aos comentários, mordendo o lábios algumas vezes para não mandar as pessoas à merda.

Lá porque a pessoa é magra é considerada logo doente? ou que anda a fazer dietas malucas? ou que se priva de comer etc? Até pode ser verdade, mas há milhares de mulheres magras que são assim por doença, problemas, metabolismo e genética. Se perguntarem, quase todas adorariam conseguir engordar, mas não consegue. Aliàs há mulheres que procuram nutricionistas para engordarem.

A anorexia é grave e nunca deve ser considerado motivo de bullying nem de termo de ofensa. Mesmo que a Rachel fosse anoréctica não é motivo para ser considerado menos que qualquer outra pessoa.

Todos temos problemas. Já cheguei a pesar 41 quilos e não foi por gosto, Foi que estava a passar um período muito complicado na minha vida e não conseguia comer e o pouco que comia vomitada ou o meu organismo queimava.

Se a Rachel fosse gorda, tenho a certeza que ninguém iria comentar porque seria descriminação ou podia-se levar a mal, mas como é magra já se pode ofender, atacar e julgar. Não é socialmente correcto chamar alguém de gordo mas é aceite que se chame alguém de magro como se fosse doente ou maluco. Socialmente devia ser obrigatório respeitar os outros tivesse que peso, medida, cor, sexo, religião, cultura, cor politica.

O mal disto tudo não são os quilos que a Rachel Zoe tem, mas o facto das pessoas terem a necessidade de julgar os outros pela sua aparência antes de saberem o que se passa realmente com ela.

Quando engordei este ano e senti na pele os comentários na praia, pensava para mim e se eu tivesse tido uma doença, ou estivesse grávida, ou tivesse tido uma depressão? o importante não era o meu estado de saúde mas sim porque socialmente deixei de ter as formas perfeitas. Ninguém melhor do que nós sabemos!! E o resto não conta?! somo menos por isso? porque deixamos de ter os padrões?

Dentro das nossas casas, das 4 paredes e do nosso corpo ninguém para além de nós (e às vezes nem isso lol), sabemos o que realmente se passa. A imagem é muito importante mas mais importante é o que está por de trás.

Antes de julgarem, apontarem o dedo, fazerem bullying, tentem, entender, saber observar, ouvir e depois tentem ajudar quem precisa!!!

Beijinhos e sejam felizes

Sofia

PS. Coloquei uma foto recente da Rachel para verem que até nisso falharam….ela já não está magra como estava

 

Mês Rosa

Hoje termina o mês rosa. O mês em que nos concentramos num problema que afecta tantas mulheres Portuguesas, assim como as suas famílias, amigos, conhecidos, etc.

É o mês em que se reforça os cuidados a ter com o nosso corpo, que se pede para manter os exames actualizados e regulares. Que se fala sem tabus sobre a doença e que se procura contributos no avanço das investigações e de uma possível cura.

As mulheres são vitimas do seu próprio corpo e a maior parte das vezes por descuido ou negligência porque não são regulares nas idas ao médico. Falo por mim que já não faço exames há 2 anos e vou adiando e adiando.

A missão da Fitness Nestlé este ano, foi incentivar as mulheres a olharem mais para si. Ao serem egocêntricas ao ponto de se preocuparem consigo e com os seus corpos. Exames em casa de rotina, pode ser o suficiente para agendar uma nova consulta na ginecologista e evitar o pior.

Eu fiz parte desta missão de dar voz a esta causa de forma a colocar-vos na “agenda” este tema. Não vos quero preocupar apenas prevenir :).

Todas somos mulheres todas, somos todas rosa

Beijinhos

Sofia

 

Quais os teus Sonhos?

Sempre fui uma miúda muito activa, Desde criança que ficar na cama não era coisa para mim (coisa que infelizmente veio a mudar, desde que tive a depressão).

Era a 1ª a acordar e começava logo a pintar, ou a brincar, ou fazer coisas da escola. O que eu gostava estava sempre associado ao acto de criar e inventar coisas novas.

As 15 tinha um negócio de pintura que correu muito bem. E para criança ganhei muito dinheiro a pintar roupa, sapatos, paredes, quadros, etc. E era 2 coisas que adorava fazer trabalhar e ganhar dinheiro.

Mas havia outros mundos que me seduziam, como o desporto, a aventura, a música e a dança. Fiz tudo o que possam imaginar. Montei a cavalo durante anos até cair e a passar a ter pânico de montar, joguei de ténis, fiz vela, andebol, futebol, volei, basket, atirei pesos, patins, natação, corri, remei, sky de água, fiz aeróbica e bimpa 1 meses depois tive uma ruptura de ligamentos e o meu sonho de dançar ficou por aqui e tive que parar durante anos tudo o que estivesse relacionado com o desporto….achava eu.

Toquei guitarra clássica, apesar de ter começado em criança com o piano. Toquei em bares, com amigos, na praia e para a família e cantei tudo e brilhei com o meu famoso “Pearls a Singer”, mas aos 20 e poucos tive que parar porque a rouquidão e afonia estavam apoderar-se de mim e o passo seguinte era operar as cordas vocais….achava eu que o meu sonho de cantar tinha terminado aqui…

Os meus sonhos foram interrompidos por muitos médicos que me disseram “vais ter que parar” a partir de agora já não podes fazer….

Mas a vontade de me mexer sempre foi mais forte do que eu. Há quem diga que sou hiperactiva, acho que o que gosto mesmo é de Viver. Não sei se faz parte do meu signo, mas aproveitar tudo ao máximo é o meu lema. O que para uns é um luxo, como estar sem fazer nada, para mim é uma perda de tempo. Sabe bem, mas fez-se alguma coisa?!

Nunca fui de cruzar os braços e considero-me uma lutadora e resistente. Felizmente sou muito saudável apesar de todos os probleminhas que me tentam limitar e travar, mas até dar eu vou.

Depois da ruptura de ligamentos decidi parar como o médico mandou e no final de 6 anos completamente desligada do desporto comecei a desesperar e pensei alguma coisa posso fazer. Inscrevi-me no ginásio, fiz ioga e tudo e mais alguma coisa. Foi aqui que aprendi a ouvir o meu corpo, quando doí ou arde para e descansa e depois retomas.

Quando deixei de falar porque as cordas vocais já não aguentavam, liguei para o médico e com a voz rouca e inexistente que já me era habitual perguntei “Posso tentar ter aulas de canto?”! E o médico deixou e depois de 2 anos e muitas mudanças de timbre e voz, coisa que só acontece aos rapazes, comecei a perder o habito de estar rouca, aos poucos entendi como funciona a respiração e que as virgulas existem não só na escrita mas também quando falamos e há que relaxar os ombros e colocar a voz e já agora também saber ouvir. Raramente estou rouca e cantei 10 anos intensos de Gospel.

O sonho de dançar aconteceu aos 30 e até hoje sem parar e não quero deixar nunca até ao fim. Fiz tudo e todos os estilos que possam imaginar. Uns melhores outros piores, outros até parecia comédia, mas amei todos os momentos.

Partilho isto convosco para vos incentivar a não travarem os vossos sonhos e desejos. Em tantos comentários leio, também gostaria, mas…… Mas Nada, façam!!! Vão experimentem, ultrapassem as vossas barreiras e limitações. Tenham vergonha é de não ter feito e não de ter. Vivam e digam eu tentei, eu fiz, eu consegui. Mudem a história o fado e sintam-se vitoriosos por aqui que ultrapassaram mesmo que seja um pequenino medo transformem-no numa enorme vitória!!!

Tudo isso se irá reflectir na vossa vida e nas vossas ambições.

Façam a lista dos “Must Do”. A minha está sempre activa e a reciclar-se. Este ano, foi, fazer MuayThai, viajar sozinha e pretendo voltar a estudar Francês e a tocar piano e tantas mais outras coisas que ainda estão por fazer. Umas serão passageiras e ficarão como a experiências outras será para o resto da vida!!!!

Beijinhos e sejam felizes

Sofia