icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Hoje Pode Ser o Início de Tanta Coisa Boa Na Vossa Vida

Olá minhas queridas e meus queridos eu sei que tenho andado tão caladinha aqui pelo blog, mas às vezes é tanta coisa de trabalho, mais a vida em si que sobra pouco tempo para escrever e partilhar convosco algumas ideias.

Mas elas não deixaram de existir apenas concentram-se noutras redes sociais porque tornam-se mais rápidas e imediatas de partilhar.

Felizmente a vida corre-me bem e mesmo se não corresse eu diria que corre.

Tornei-me naquelas tolinhas optimistas em que tudo é bom. A vida é boa, o sol e bom, o frio é necessário e a chuva tem que ser para regar os campos e os encher os rios, etc. Evito dramatizar e transformar numa catástrofe coisas banais que são normalissimas de quem vive, sai de casa, anda no transito, trabalha….de quem VIVE!

E por falar em viver, vocês têm no feito como é suposto? Já agora de que lado vocês estão, do lado dos problemas ou do lado do sucesso? Hoje ouvi um guru de assuntos básicos e simples da vida e que os transforma em coisas tão óbvias que até irrita, a dizer que por norma o ser humano passa tanto tempo concentrado nas suas fraquezas que nem se lembra das suas qualidades e sucessos, concordam? Fiquei a matutar nisso e faz tanto sentido que felizmente é uma visão minha que tenho do passado. Apesar de cada vez mais ser muito exigente comigo tento concentrar-me nas coisas boas e crescer.

Bolas se há 20 ou 10 anos atrás alguém me dissesse que eu iria ser assim tão positiva, bem disposta, naturalmente feliz, saudável e despreocupada eu iria dizer que essa pessoa era maluca.

Realmente muita coisa aconteceu e mudou nestes últimos anos e foi uma luta, um caminho, uma jornada incrível e bastante dura e que foi nada mais nada menos do que ir ao encontro daquilo que eu estava destinada a ser. Digamos que houve um desvio da minha essência durante a adolescência quando comecei a acreditar que era um ser inferior, que não merecia ser feliz e principalmente quando comecei a ouvir o que outros e a preocupar-me com o que elas pensavam de mim.

Se isso acontece convosco, isso vai ter que acabar hoje (é dos melhores conselhos que vos dou). Mais vale ser daqueles maluquinhos que estão sempre a rir, bem dispostos, são os palhacinhos dos grupos, os que dançam e cantam no carro e falam sozinhos e adoram rir de si mesmos, do que alguém infeliz, triste, preocupado com tudo pessimista, carrancudo e viverá sempre a sentir-se sozinho por mais acompanhado que esteja.

Dizem que as 2ª feiras são boas para começar algo fica aqui quem sabe o inicio da vossa viagem interior que irá durar para sempre.

Beijinhos positivos

Sofia

 

Do Coração

São Valentim não é so para os namorados mas para mim serve para celebrar o amor.

Seja da família, de amigos, de pessoas que marcaram a nossa vida.

O destino é escolhido por vocês e o que oferecer também.

Mas se é algo do coração o melhor presente é este porta-chaves feito com tanto amor, carinho e dedicação pelo jovens com deficiência em Vizela, AIREV facebook.com/airev – “Do Coração

Imaginem a emoção para quem faz e a mesma para quem oferece e recebe.

Por apenas 9€ vocês podem fazer alguém sentir-se especial, útil, criativo, produtivo.

E mesmo que não tenham a quem oferecer é uma peça linda para ficar convosco. Foi o que fiz com a minha .

Para Mudar é Preciso dizer Não

Por muito que tentes, por muito que treines, por muito que sues, por muitas calorias que gastes, por muito que comas bem, por muitos cremes e tratamentos que faças se não começares a dizer que NÃO às outras coisas todas erradas, as certas não vão nunca funcionar.

Não há resultados sem sacrifícios e é preciso dizer:

Não aos jantares fora

Não às sobremesas

Não ao pão da entrada

Não aos petiscos

Não às gomas

Não às batatas Fritas (custa tanto)

Não aos doces e Bolos

Não aos Fritos

Não aos dias inteiros sentados no sofá ou no escritório.

A mudança tem que partir de ti e para ti. Não estás a fazer um favor a ninguém apenas a querer melhorar de vida.

Este texto é escrito em particular para mim que não consigo negar o pão, às batatas fritas e à coca-cola quando como fora. Eu sei que os resultados não serão os mesmos enquanto eu não começar a dizer que Não.

Beijinhos e Bom fim-de-semana

Sofia

 

O Que Mudou em Mim?

Tenho várias pessoas a perguntarem-me o que mudou nas minhas fotos publicadas nas últimas semanas.

Que para além do novo “enquadramento”, os looks fotografados no exterior, algo mais ligado à moda que a uma foto comercial, notavam uma beleza diferente em mim.

Desde então tenho andado a pensar o que poderá ter mudado para eu estar mais “bonita”, porque na realidade tudo está igual.

Então depois de muito pensar concordo que estou diferente e que há uma paz boa dentro de mim. Como se tivesse chegado a um acordo comigo mesma. Os problemas não diminuíram, a vida não mudou, não encontrei o amor da minha vida, não deixei de me desiludir com pessoas, nem de ter os meus dissabores, mas na realidade não quero saber.

Foco-me nas coisas boas e vou passando por cima das más ou simplesmente não penso nelas.

Matei o cliché do “vamos esperar por dias melhores” porque na realidade nunca se sabe quando as coisas vão mudar, e se há coisa que aprendi nestes intensos anos da minha vida é que a esperar não se chega a lado algum, é preciso ir ao encontro do que se quer, lutar, trabalhar, cultivar, plantar, regar, colher e eu tenho feito tudo isso e muito mais, mas ao mesmo tempo comecei a entrar em paranóia porque as coisas não estavam a acontecer como queria e comecei a sentir-me frustrada, cansada, a comparar-me com outras pessoas a sentir-me pequena e sozinha.

Então PAREI de me preocupar e comecei a VIVER.

E tenho vivido comigo e para mim, tal qual o conceito Budista, acabei por me tornar mais prestável, disponível e com mais vontade de ajudar os outros (pessoas e os animais) sem pedir nada em troca, apenas a dar o que mais precisam….de Amor, companhia, compreensão, uma mão amiga e um carinho.

Convenhamos eu tenho imenso amor para dar. Fui uma mulher que nasceu para amar e ser amada e até hoje isso não aconteceu da melhor forma, nem através de amores, nem de filhos, mas lá vou tendo os meus meninos de 4 patas mas sinto sempre que falta algo. Mas não ando a pensar nisso, fechei o tema e estou feliz sem ninguém, sem dramas, sem confusões, limpa de preocupações se ele tem outra, ou se estou bem ou se somos felizes. Não há não há! SIGA!!

Aprendi a estar sozinha e adoro. Fecho os olhos e vejo-me a viajar sozinha a ter experiências incríveis e a guardar histórias que um dia farão parte do meu livro da Vida.

Quero libertar-me de tudo o que me prende a um passado que já não me diz mais nada. Que não sinto ligação e que nem me faz bem. Estou desejosa de deitar fora, dar a quem precisa e seguir em frente.

Estou prontíssima para mudanças e aventuras e quero tudo da vida e não estou disposta a dizer que não a essas oportunidades que vão surgindo. O medo condicionou-me parte da vida e não quero mais que ele me castre que me faça recuar nos meus projectos.

Não vou permitir que me façam sofrer e sinceramente evito perder o meu tempo com quem acho que não me acrescentar nada nem eu a essa pessoa. Ficar livre e disponível para o que me apetecer fazer.

Já agora esta semana decidi treinar todos os dias e voltei a sentir o sangue a correr o corpo a mexer e com isso iluminou a minha aura, a minha mente, sinto uma força dentro de mim que não sentia há muito tempo, uma boa disposição contagiante, muito mais focada, determinada e feliz.

Pronto fica um resume daquilo que sinto que não consegue sequer aproximar-se do que é a realidade.

Espero que vocês consigo encontrar essa paz e que sejam muito felizes

Sofia

 

Provavelmente a 1ª e última aula de Pole Dance

Ontem fui fazer a minha 1ª aula de pole dance. Após a experiência da semana passada decidi ter aulas particulares.

(eu não vou falar em nomes, empresas, marcas, apenas vou contar o que se passou para que eventualmente um professor de qualquer área ler este texto evitar fazer isto a um aluno e tentar entender ao ponto que alguém pode ficar frustrado e magoado com as vossas acções)

Pedi para levar uma amiga para eventualmente virmos a ter aulas juntas. A minha amiga é linda e uma excelente bailarina. Não seria novidade para mim que o grau dela seria muitoooooo superior ao meu, mas também não iria sentir-me menos por isso….achava eu.

Entrámos no espaço e reparámos que ainda estavam meninas no varão da aula anterior com a prof, que praticamente não nos passou cartão. Ficámos num canto a trocar de roupa e à espera de algum sinal para começar a minha aula particular. Olhou finalmente para nós e disse…olha não sabes aquecer? faz ai o aquecimento para as 2…e a minha amiga com cara de surpresa lá nos fez o aquecimento perguntando que género de aquecimento, para que zonas…enfim a tentar ser profissional….a minha convidada!

Lá começámos a aula com 2 das alunas presentes que iam partilhando o espaço, dando opiniões, corrigindo, etc. Nem sabíamos quem elas eram, nem elas nós. Mas a coisa começou, foi divertido íamos fazendo umas poses, umas acrobacias até que o grau começou a aumentar e eu rapidamente comecei a notar que não tinha força, nem ginástica, nem corpo para acompanhar e fui ficando parada à espera que voltássemos ao meu nível, ou que me dessem uns  exercícios para fazer ou que me corrigissem…… Fiquei de lado, agarrada a um varão à espera enquanto todas davam passos e poses e acrobacias para a minha amiga fazer. Ninguém olhou mais para mim e estive uns 10 min assim…até que comecei a encher a passar-me já muita coisa pela cabeça e a tentar controlar a minha raiva e frustração. Acabei por me sentar e a pensar em formas para não ser malcriada, para não sair a correr para controlar a raiva.

Uns 15 minutos depois a minha amiga olhou-me envergonhada porque estava a sentir-se mal com tudo aquilo e disse-me “não vens fazer Sofs?!” Ui….não deu para aguentar…juro que tentei. Entre uma voz  a tremer de vontade  de chorar de raiva da fúria da frustração que estava a sentir no momento. E disse “fazer?! ninguém se dignou a olhar para mim, sou completamente invisível”. A prof disse “pensei que estivesses a descansar!” UIIIIII que ia morrendo ou matando alguém. Comecei a desbobinar e começou a tudo a desculpar-se a dizer que não tinham reparado que eu não estava a fazer os pinos, as cambalhotas e a girar de cabeça para baixo….como se mesmo que isso acontecesse fosse normal que ninguém me corrigisse….bem para não criar um desconforto entre mim e a minha amiga, que adoro de paixão e que não teve culpa alguma da falta de profissionalismo lá aceitei fazer a coreografia final que todas frisaram ser para o meu nível inicial (como se eu fosse uma anormal e não tivesse 11 anos de dança em cima). Deram-me a escolher o varão o do meio para ver melhor e fizeram-me desde então uma bajulação que me causou mais vómitos que os meus problemas do ouvido interno. Era “Sofia que bem, estás a fazer direitinho, vês tu tens imenso jeito, tu danças muito bem”. Juro que não sei como não aguentei até ao final.

A minha vontade era fugir dali e não via a hora de sair, gritar, espernear e resolver a situação com a minha amiga que estava atrapalhada com tudo e não teve culpa alguma.

Agora não sei se volto porque para além de toda a azia, a técnica, o método de ensino, a falta de gestão, organização e a segurança foi completamente posta em causa.

O pior de tudo é que este episódio fez-me lembrar porquê desisti do ballet em pequena. A minha professora (hoje em dia uma actriz que todos adoram….menos eu) fazia isso…colocava de parte as aulas iniciadas e com menos jeito para se dedicar às aulas preferidas. Com isso as outras meninas que queriam igualmente dançar e fazer coisas bonitas como as outras, ficavam de lado como se estivessem de castigo por não serem boas, a sentirem-se feias e infelizes.

As pessoas até podem ser tratadas de formas diferentes consoante o seu nível, mas ninguém deve ser colocado de parte porque faz pior ou tem mais dificuldades. Isso pode causar desconforto, frustração e atingir de uma forma gigante a sua auto-estima. Para se ser um bom professor tem que se saber respeitar as necessidades e os graus de aprendizagem

Hoje acordei de rastos a sentir-me tudo o que já senti no passado e tenho estado mentalmente a pensar para mim: és fantástica para as tuas capacidades e para o teu nível não te deixes sentir menos por isso, não vás desistir mesmo que não consigas fazer o pino, a roda, etc.

Beijinhos e protejam-se do que vos tentam destruir e rebaixar, ninguém tem esse direito.

Sofia

PS. A foto tirei da net, nem sei que é a menina, mas achei linda

Sexy pole dancer leg up, grey empty space
Sexy pole dancer leg up, grey empty space

 

A forma como Andas determina quem És

Cabeça erguida, Costas direitas, passada confiante, olhar seguro e directo e sem medos.

É assim que aprendi a entrar nos sítios e a sair deles. Seja numa reunião, num evento, numa festa, num jantar, em casa, no trabalho, na rua, na praia….onde for! Se alguém ficar a olhar para trás ou num canto com medo e vergonha, não serei eu de certeza.

A atitude representa muito aquilo que somos e é um excelente Cartão de Visita, por isso se querem mostrar confiança, garra, atitude, poder, orgulho….não vai ser a olhar para o chão que o vão conseguir.

Se querem enfrentar as feras é a olha-las de frente e nos olhos que vão mostrar a vossa determinação. Quem foge com o olhar tem sempre algo a esconder e vocês não têm!

Os tiques nervosos causam distracção e mostram insegurança, assim como os vícios. A vossa cabeça é quem tem que mandar na vossa vontade e não ao contrário.

Se vocês mostrarem que dominam ninguém vos vai tentar dominar, pois a vossa força vai ser sempre superior que qualquer pessoa. Se vos tentam derrubar avancem, continuem, não parem para fazer perguntas, apenas ignorem pois quem vos quer afectar na realidade só quer atenção.

Foi após muitas quedas que aprendi a levantar-me. Foi graças a muita paulada e humilhação que passei a andar de cabeça erguida. Foi depois de estar no fundo várias vezes que aprendi a valorizar a força de estar “por cima”. Foi após milhares de desilusões que passei a contar comigo e não me deixar afectar por pessoas que para se sentirem superiores precisam de nos destruí.

Somos únicos por algum motivo! A confiança trás sucesso, respeito, força, determinação, ambição, coragem, voz, e amor por nós mesmos e isso existe dentro de todos, so que há uns que usam mais do que outros.

Façam introspecções regulares sobre as pessoas que estão à vossa volta, serão mesmo merecedoras do vosso tempo e afecto? Perguntem-se sobre a veracidade das suas palavras medindo-as com os seus actos.

Há medida que a vossa auto-estima aumenta, tudo o resto vai ser relativo e irão dar a real importância das coisas. Quando estão fragilizados há uma tendência natural a aumentar o peso, principalmente dos factores negativos e dos dramas. Façam retiros e pensem, meditem sobre tudo e tomem decisões para aliviar essa carga negativa que muitas vezes é criada por vocês mesmos.

Ficam aqui algumas dicas de algibeira de alguém que passou um bocadinho por isso tudo isto e que tenta de forma ligeira ajudar-vos a encontrar um caminho e dar esperança para tudo mudar. Vocês podem mudar tudo, mas só se tiverem dispostos a isso.

Beijinhos

Sofia

bty
bty

 

 

 

2 Palavras que Vai Mudar a Vossa Vida

Sempre fui uma agarrada….não às drogas, lol,  mas às minhas coisas, ao dinheiro, aos amigos, à família, etc

Havia em mim um ganancia pela posse e pelo ter. Deixar ir, era como se fosse morrer ou arrancar um pedaço de mim. Matavam-se as histórias, as memórias, as recordações e ficava nua.

O blog trouxe muita coisa boa e mudou a minha vida, mas mais que os produtos, a fama, o reconhecimento, os conhecimentos, as oportunidades, ensinou-me 2 palavras muito importantes que sem elas não somos nada:

“PARTILHA” e “DAR”

A principio custava-me, parecia que estava a dar um bocado de mim. Era forçado porque tinha que ser, mas doía, alguém ficar a saber os meus segredos, as minhas formulas, poder ficar mais bonito que eu ou nunca vir a agradecer. Tudo isto estava ligado ao meu lado mimado e infantil e principalmente à minha insegurança.

Aos poucos tornou-se normal, usual e já o fazia sem pensar. Gostava que me ouvissem e a informação tornava-se importante e cada vez mais viciante. Queriam mais eu dava mais.

Com o tempo a Partilha do que sei, do que tenho e de mim passou a fazer parte do meu dia a dia. Não custa, mas até me chega a fazer falta. Sinto que me liguei nos últimos anos, graças a muitas lutas internas e ensinamentos externos, porque sempre me gostei de rodear de pessoas extraordinárias, que a partilha é das formulas mais fantásticas de aproximação e de crescimento humano. Cresço eu e Cresces Tu. Eu Dou e tu também Dás e ambos recebemos.

E o receber pode ser em sorrisos, momentos, em lágrimas, em amor, carinho, amizade, elogios, agradecimentos e muitas mais outras formulas.

O Dar é tudo, é maravilhosos, é reconfortante, é salvador, é medicinal, cura tudo e faz milagres.

Podes dar tudo: Amor, tempo, Carinho, Beijos, Abraços, Amizade, Ouvidos, Conhecimento, Experiência, a Mão, Comida, Água, Refeições, Ajuda, Dinheiro, Coisas…..e tanto, mas tanto mais que chega quase a bater na tecla do infinito. E quando Dás Recebes o Mundo e a tua vida passa a ter significado, passa a ser poderosa, passas a ser alguém e especial. O teu coração enche-se de orgulho porque olha para ti e vê que está no sitio certo.

Pensa nisso e neste ano 2017 Partilha mais e mais e garanto-te que vai mudar tanta coisa em ti.

3 das instituições que recomendo e com tenho a certeza que o que damos chega a quem precisa:

Amiama – Canil na Amadora (podem ser voluntários, doar ração e mantas). No proximo domingo, dia 8 de Janeiro vou fazer um evento em que se pode ser voluntário por 1 dia – ver evento

SolFraterno – Instituição em Oeiras que ajuda os mais carenciados (podem ser voluntários, ou dar o que já não usam e precisam). Como diria a Tia Céu “A Fome não tem terra bem Cor”

CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo. Instituição que distribuiu comida quente, bolos, chá, sopa, pão, pelos sem abrigo de Lisboa (podem ser voluntários na cozinha ou na distribuição). Hoje volto a fazer uma nova ronda.

Beijinhos e não se esqueçam de Partilhar e Dar todos os dias.

Sofia

Que Resoluções tomar para 2017

Já há uns 4 anos que deixei de fazer resoluções para o novo Ano. Para mim para fazer é fazer em qualquer dia do ano.

Começar as dietas à 2ª feira começam sempre mal, porque na 3ª já se estragou tudo e fica sempre para a 2ª feira seguinte. É o mesmo quando alguém tem muito interesse em fazer uma coisa e diz “para a semana eu depois vou, esta não dá jeito”, ninguém vai porque nunca vai dar jeito. Na realidade a pessoa só adia o que nunca vai acontecer.

Ou se faz ou não se faz. Como disse no artigo anterior 2016 foi um ano de limpeza, no meu caso pelo menos. Aprendi muito com as quedas, com os erros, as inseguranças. Acabei o ano com imensa força e cheia de vontade de continuar o caminho que me predispus a fazer. O adiar é um mal comum e porque se acha que na semana seguinte, no mês seguinte, no ano seguinte tudo vai mudar por obra e Graça do Senhor.

As mudanças têm que partir de nós e não esperar que nos caiam no colo. Pode, como é óbvio, haver factores externos que nos façam adiar uma decisão ou uma acção, mas quantas foram adias por vocês mesmos?

Se há coisa que aprendi em anos de inercia por causa da maldita depressão é “Não deixes para amanhã o que podes mesmo fazer hoje” e não deixo e por isso vocês me vêm a pintar a casa de noite, a fazer loucuras de viagens, porque aquele momento era o momento a fazer, na semana seguinte sei lá eu onde vou estar e o que me vai apetecer.

Eu não quero deixar mais o barco passar. Por ter vivido muitos anos num buraco escuro com medo de tudo e de todos libertar-me dessa caverna foi duro e tem-se vindo a arrastar há demasiados anos e chegou o momento de Fazer, Agir, Viver, seja em 2016, 2017 ou 2030.

Por isso parte da “Sorte” que se tem num ano, é construída por nós e não deve depender de mais ninguém!

Amanhã, se conseguir vou dar um grande passeio com a minha meninas no meios da natureza (Sintra por exemplo) e ai sim considero que sai em grande de 2016 e vou entrar com imensa força em 2017. Não há nada melhor que os conselhos das árvores, a sabedoria do vento, a beleza do solo, a elegância das plantas, a protecção das sombras e a força do sol para nos dar vida.

Deixo-vos estas palavras porque sei que para muitos 2016 foi ano duro e de sobrevivência. Por minha vontade teria sido perfeito, mas infelizmente não posso controlar o que vocês pretendem da vida, mas posso dar o exemplo do que faço.

Para 2017 desejo que tenham Amor, Carinho e que respeitem o próximo, valorizem as vossas acções como as os outros, voltem a encontrar os vossos valores, evitem julgar, escutem mais, dêem mais, rodeiem-se de pessoas positivas e extraordinárias, revejam as amizades e protejam aqueles que realmente vos merecem. Não sejam egoístas mas oiçam mais vezes o vosso coração. Partilhem a mesa, o riso, o sonho, as tristezas, as vitórias. Trabalhem em união e não em destruição. Sejam uma família, mesmo que estejam sozinhos. Sejam ambiciosos e lutem atrás dos vossos sonhos, sem ter que derrubar ninguém. Sejam os melhores porque dá o mesmo trabalho do que ser nada de especial. Ajudem!!!! Ajudem-se a vocês mesmos e VIVAMMMM intensamente todos os minutos do próximo ano. sem arrependimentos.

e a ultima e mais dificil….aprendam a perdoar, só assim conseguem avançar para a Felicidade

Beijinhos

Sofia

PS. A principal resolução é mudar a vossa forma de pensar e actuar, em relação ao vosso destino

 

 

 

 

A Caminho de 2017

Faltam 2 dias para a Passagem do Ano e antes de entrar em modo “Novo Ano”.

Nestes ultimas dias tenho andado a fazer uma revisão do ano que passou.

Não posso considerar o pior de todos, mas foi um ano intenso, de contrastes e de extremos.

Olho para trás e foi um ano que começou em grande emocionalmente, após um retiro que fiz em Fátima antes de o fim de 2015 e que se estragou por completo por causa de uma zanga de amigas que me deitou a baixo durante os 4 meses seguintes.

O primeiro semestre foi o caos emocional, entre tristezas agudas, a mudança de peso por ter deixado de fumar, o não poder fumar, a ausência de vontade de treinar, um pezinho sempre a tocar na depressão, um sentimento de solidão e de vazio horrível e a sentir o meu mundo profissional a desabar e não conseguir fazer nada, nem mesmo saber como começar. Foi duro, muito duro.

Felizmente graduada em depressão e tendo na bagagem 11 anos de consultas semanais de psicoterapia, fui começando a recompor-me aos poucos. Voltei a encontrar força dentro de mim, afastei-me de imensas pessoas que na realidade não contribuíam em nada para a minha felicidade, mas que alimentavam um lado mesquinha e fútil e voltei-me para mim e para aquilo que mais gosto: a minha família, os meus animais, a minha carreira e os meus amigos.

A meio do ano começou a minha jornada de retiros na natureza e aprendi que estar sozinho pode ser óptimo e nunca solitário. Conheci pessoas fantásticas que me mostraram um mundo de paz, de beleza, de amor. Viajei com os meus cães e isso foi o melhor.

Apaixonei-me e sofri, mas sem nunca desistir de encontrar aquela pessoa que irá prencher o pequeno grande vazio que há dentro de mim.

Ganhei asas e apeteceu-me voar por todo o lado, ser mais aventureira e a controlar a minha ansiedade e sem ter medo. Fui para os Açores sozinha e mudou a minha cabeça e a minha vida. Foi ali que aprendi a ser genuinamente feliz. Sentia-me a flutuar de tantas emoções. Liguei-me à terra, à natureza, ao sonho, à esperança, à vida, a Deus, às energias!!!!!

Cá continuo na luta até chegar a um 2017 com mais esperança e realizações. Não sou de acreditar que há um fim, acredito que há sempre uma oportunidade de começar de novo e de forma diferente.

2016 não o considero um ano mau nem bom, considero acima de tudo um ano de limpeza e de mudança. Vou chamá-lo de ano Detox que foi necessário para dar entrada a um ano de maior estabilidade, segurança, confiança, amor e realizações….assim esperemos.

Gostava que partilhassem o que foi para vocês o melhor e o pior de 2016 :).

Beijinhos e Boas Entradas

Sofia

As Times Goes By….Beauty is not sexy

Estas fotos dizem-me muito. Apesar o meu ar triste e em algumas delas estar mesmo a chorar, representam o meu lado mais vulnerável e sensível.

Assim como qualquer pessoa, também sou frágil e há momentos em que quebro. Mesmo considerando-me uma guerreira e a palavra desistir não faça parte do meu vocabulário eu tenho medo de muita coisa. Mas o meu maior Medo é não tentar, é de falhar com o meu compromisso comigo e de aceitar aquilo que não era suposto estar destinado.

A maior parte do tempo sou feliz, bem disposta e adoro estar rodeada de pessoas e de fazer os outros rir, mas tenho os meus momentos mais tristes, alguns mais solitários e outros de insegurança pura e dura.

Como qualquer mulher sinto uma pressão enorme em relação à Beleza. Ninguém me pediu para ser bonita, ou a mais bonita, mas sei o peso que isso tem. Sinto-me a envelhecer como qualquer pessoa e esse é destino que ninguém pode fugir. A idade trás a maturidade, mas também a solidão. As pessoas querem-se novas e belas e bem dispostas e bem com elas e com todos e com o Mundo. Vivemos em tempos em que valorizamos o interior e o conteúdo, mas a Beleza é quem reina nas revistas, nas passereles, nas novelas, nos blogs, nos amores, nas Redes Sociais.

Hoje lia um artigo cujo titulo era “Os famosos que tinham envelhecido da pior forma”, como se isso fosse controlável, como se eles estivessem felizes em terem ficado com rugas, com papos nos olhos, a pele descaída, menos cabelo, mais gordos etc. Infelizmente isso é uma amostra do que pensamos das pessoas mais velhas, que lhes passou o tempo, que estão fora de prazo, que descuidaram-se e facilmente são colocados de parte, porque sinceramente a maturidade e a experiência não lhes valhe de nada quando a Beleza é quem comanda a sociedade.

Ontem sentada no Suite da Quinta do Tagus, com este lindo vestido da Top Queens, tive medo que tivesse passado o meu tempo. Pensei como seria quando a minha beleza e jovialidade passasse a ser ofuscada pelo brilho da roupa e tivesse que esconder-me atrás das lantejoulas para me valer de alguma coisa. Irá valer-me as recordações de que fui uma mulher cortejada e desejada, mas sem nunca ter sido amada? Trará isso conforto para mim? sentirei-me mais especial porque um dia fui especial e porque em breve serei mais uma, mais um, cujo nome será “aquela velha” que um dia “deve ter sido uma mulher bonita ou interessante?”, que já não tem idade para ser amada, para ser mãe, para se divertir, para usar calções e saias curtas, ou batom vermelho?

Se o ditado diz, quem espera sempre alcança, também é sabido que quem espera envelhece sentado. Eu não vou esperar sentada e resta-me entender e aceitar tudo o que trás a idade, as rugas, os papos, as mudanças do corpo e da vida. Irei manter o espírito de quem nunca vai desistir e de quem quer sempre fazer a diferença. Sou do contra e irei lutar para mudar mentalidades e ser o exemplo de que devemos manter a nossa beleza, a nossa essência, os nossos valores, as nossas crenças e lutas seja com que idade for. Eu não vou aceitar o destino que a sociedade impõe.

Não virem a cara às pessoas mais velhas, não lhes fechem a porta, não os coloquem de parte, não deixem de os elogiar e mimar. Antes de vocês chegarem eles já estavam aqui e podem aprender muito com eles.

Fotografia : Tozé Canaveira

Vestido: Top Queens

Casaco Zara

Hotel: Quinta do Tagus

Beijinhos e Boas Festas

Sofia