icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Be Happy

No outro dia um rapaz perguntou-me: Nasceste a Sorrir? Ao que respondi claro que sim. E na realidade não é muito longe da verdade fui uma criança muito feliz e bem disposta e precoce também, aprendi cedo a falar, dançar a fazer teatros e a minha vida era sempre uma brincadeira e um palco. Fui realmente muito feliz. Até aos meus vintes e muitos acordava a cantar e era sempre a primeira, Arranjava-me toda e já estava a fazer qualquer coisa. A pintar, a dançar, a passear. Era e sempre fui sempre activa e bem disposta, fazia justiça ao apelido Miss Energia.

O engraçado é que hoje tento ao máximo manter esse padrão de felicidade, apesar de o dia a dia nem sempre ser favorável, mas se nos rodearmos de pessoas animadas bem dispostas, se fizemos coisas que gostamos o bom humor volta e com mais força do que foi. E ainda este fim-de-semana outra pessoa perguntou-me: “Mas tu estás sempre bem disposta?” ao que respondi que sim, mas obviamente sei que não.

Para quem não me conhece sou comediante e artista e por isso os ataques de tristeza são uma constante, alias como vocês podem ver muitas vezes. Mas há duas coisas que nunca me faltam quando estou doente, preocupada, exausta….é o apetite e o bom humor. Haja gargalhadas, piadas e sentido de humor para mudar o rumo dos nossos dias e claro que uma boa refeição.

Mas esta minha força nem sempre foi assim. Talvez por isso hoje em dia seja diferente, tento relativizar o que é mau para não me deixar ir tão abaixo, não minha idade uma mulher já não pode perder o sorriso, as rugas de expressão já não são desculpa lol. Parte da minha vida tive medo de ser feliz. Achava que merecia sofrer e que tudo de bom acontecesse de seguida viria algo mau que poderia até ser pior (chamava a lei da compensação) e apesar de ainda ter um bocadinho dessa superstição estou muito melhorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr. Depois veio uma maldita de uma depressão aos 28 anos (10 anos atrás) e só me apetecia dormir, chorar, não acordar e morrer. É horrível, medonho. Passamos de uma alma livre para uma alma negra e sombria. Devo ter envelhecido anos de vida esses anos. Lembro-me de andar curvada e sempre de cabeça baixa. Sorrir era uma obrigação e um luxo dos resolvidos. Eu era um problema, um sufoco, uma urtiga no meu próprio destino. Queria lá saber dos problemas do mundo e das pessoas com histórias graves. Fechamo-nos numa redoma de culpa, de egoísmo sofrido que a única coisa que importa é a nossa dor que deixa de ser de um problema de um pormenor e passa a ser um problema com tudo. Tudo é mau, tudo é grave tudo é motivo para pensarmos….vou matar-me. Seja a colher fora do sitio, não termos roupa interior lavada (fica-se inútil também), o amigo não ligar..o amigo ligar, o telefone ficar sem bateria, etc e mais exemplos pequeninos que passam de inúteis e a drásticos).

Então talvez por isto e por outras coisas e o facto de ter aprendido a querer, a gostar e fazer de tudo para ser feliz, eu o seja. Até porque hoje acredito mesmo que mereço e viver sem essa condição não é tão bom.

Por isso hoje vou continuar a sorrir e a fazer de tudo para continuar a atrair coisas boas e bons momentos e pessoas maravilhosas e deixo aqui um beijinho enorme e um sorriso de esperança para todas as pessoas que ainda estão a lutar para sair da depressão

Beijinhos enormes  e sorriam muito e sempre

Sofia

PS. Lutem mesmo, porque a depressão é género carraça, ficar, agarra-se, dá febre e pode matar por dentro qualquer pessoa

 

Sexo a Cidade e um outros egos Mais

Eu sei meninas desculpem….eu sei que falo muito neste tema e nesta série, mas com o regresso à televisão é impossível que não comente. Até porque há 10 anos atrás quando começou, começo a entender que afinal não entendi metade do “belo” que a série tem.

Quando olhamos no geral, ou quando se fala em Sexo e a Cidade o que nos vem à cabeça é as roupas, os sapatos e a amizade entre 4 amigas. As mulheres começaram a ser mais desinibidas com as relações com as suas amigas, mais extrovertidos e tentavam sempre relacionar-se com uma das personagens da série. Os homens entraram em pânico, lol porque entenderam que afinal as mulheres falavam mais da vida intima e pessoal que eles alguma vez o fizeram.

Mas o que mais me tem prendido à serie, apesar da roupa e dos looks não estarem nada desactualizados e continuarem a ser uma inspiração para mim, principalmente a Carrie Bradshaw, são sem duvida os textos e os conteúdos tão fantásticos que poderiam ser tirados da minha vida neste momento. Há dias que parece que estou num episódio e outros em que escreveram sobre mim.

(aqui faço um parêntesis à actualidade da serie em relação à depilação. Já viram o quanto evoluímos desde essa altura. Será que que quando vimos a serie pela 1ª vez as nossas depilações era menos evasivas? menos intensas? menos desbastadas? Até para a Samanta que de todas, ninguém tem dúvidas que é a mais desinibida, ficava ofendida quando sugeriam que fizesse um pouco de depilação nas virilhas. Pelo menos em Portugal, passados 10 anos tanto as mulheres como os homens voltaram a estar como vieram aos mundo….sem pelinhos “pudicos”, ou com uns pompons, ou brilhantes, ou tatoos etc. Bem dita a depilação e bem dita o Sexo e a Cidade!!! 3 Vivas!!!! Viva….Viva….Viva)

Talvez por ter agora a mesma idade que as personagens, sinto-me ainda mais próxima com as mesmas duvidas, amores, desamores, valores, medos, receios, disparates, inseguranças e claro que com a mesma paixão pela moda…uma moda mais acessível, felizmente.

Mas ontem estava a olhar para as 4 amigas a conversarem no café e comecei a rever-me na Charlotte, na Miranda e na Samanta e comecei a pensar até que ponto os egos, as personalidades, as ambições, as esperanças, as fantasias, etc daquelas mulheres um bocadinho de todas nós. Que ao invés de nos revermos numa única personagem, tenhamos um pouco de todas dentro de nós?!

A inocência da Carrie, o romantismo da Charlotte, a insegurança da Miranda e a loucura da Samanta? Pensem nisso, vejam hoje um bocadinho e tentem-se desprender das semelhanças físicas, sociais das personagens e olhem para o conteúdo….façam isso por favor….porque se não chegarem à mesma conclusão que eu quer dizer que tenho que procurar um psiquiatra porque tenho não dupla, não tripla, mas excesso de personalidades lol, quem sabe hoje ainda descubro um Big e um Aiden dentro de mim (nunca mais pinto moveis, nem fumo charutos lol)

Bem beijinhos, acho que se está a ficar mau tempo e ainda quero ir correr, quem sabe ainda estreio a minha mini gabardine nova. Very Ny Style.

Beijinhos enormes e malucos

Sofia

Truque para os dias Nhos Nhos

Hoje vou ensinar-vos um truque para animar os vossos dias, mesmo nos mais difíceis.

Custa apenas um movimento, um toque, um play. Não precisam nada de muito elaborado porque felizmente graças à internet temos acesso a tua e a maior parte das vezes é de graça.

Ontem depois de escrever a dedicatória da minha menina fui-me muito a baixo e hoje ainda sinto a tristeza do que escrevi. Apesar de achar que os lutos são importantes e andar para a frente é essencial para apoiarmos quem fica. Neste momento na minha vida tenho muita gente que conta comigo (quase 30.000, que responsabilidade!!!!). E como dizem os brasileiros é Bola para a Frente e aqui vou eu jogando a minha da melhor maneira que posso.

Por isso hoje preciso de tudo, de mimos, atenção, que me digam que estou bonita, de não me sentir sozinha, que as minhas amigas se lembrem que eu existo, de me sentir mulher, de seduzir, que me agarrem, enfim, etc. Preciso de me sentir viva. Mas como as minhas carências não têm botão que aparece tudo o que preciso ou que quero, lá vou eu ter que fazer por mim, assim como vocês devem fazer o mesmo. Todos juntos “SE EU NÃO GOSTAR DE MIM….NINGUÉM GOSTARÁ! 🙂

Nestes dias mais nho nhos temos que ter na manga ou nos bolsos alguns truques para nos poderem bem disposto e apesar de amanhã ser um novo dia, nunca deixo para amanhã o que posso fazer hoje e o antes tarde do que nunca é um ditado que já morreu.

Uma das coisas que mais gosto é de dançar. A minha ligação à musica é muito grande, tanto a nível vocal como, físico e emocional. Por isso, façam agora mesmo uma lista das vossas musicas musicas favoritas. Aquelas que vos fazem saltar, dançar, gritar, sorrir, e cantar muito alto, estejam em casa, no chuveiro, no escritório (como estou eu agora a rodopiar a minha cadeira) e no carro (adoro….figura de louca).

E oiçam agora, amanhã, quando precisarem e sempre vezes e vezes sem conta até se sentirem bem dispostos, poderosos, felizes, sensuais e desejados.

Este é um dos meus truques o outro é fazerem outra que vos faça mesmo, mesmo felizes e que não precisem de mais ninguém para vos acompanhar. Eu adoro estar na natureza, na praia, no campo, com os meus animais a dançar :). Por isso é so escolherem o que é melhor para vocês desde que sejam felizes pode ser qualquer coisa.

Beijinhos e divirtam-se com a minha lista de musicas levanta astral!!!! Com esta escolha toda o que eu já dancei, cantei e abanei a cabeça, o post acabou por me fazer bem 🙂

1 –

2 –

3 –

4 –

5 –

6 –

7 –

8 –

9 –

10 –

11 –

12 –

13 – 

14 – 

15 – 

16 – 

17 – 

18 – 

19 – 

20 – 

e muitas mais que agora nem me lembro 🙂 e obrigada ontem pelas dicas

Mulheres Celtas

Hoje a minha mãe enviou-me um email com um Power Point sobre Mulheres Celtas e ela escreveu-me a seguinte mensagem: “Espero que seja assim :)”

Como não consigo partilhar o PP transcrevo o que recebi porque tal como a minha mãe, espero que se vocês não forem assim, que pensem em ser. No amor não precisam ser submissas, quem vos pede isso é porque não vos ama….bem mas vou deixar que as mensagens em baixo para que tirem as vossas próprias conclusões 🙂

Continuar a ler

Malas a bagagens

   Quando era miúda adorava fazer malas. Bastava saber que ia de férias que começava com 1 mes de antecedência a colocar tudo de parte. Chegava a fazer lista da roupa, dos sapatos acessórios que levava era o caos total. O meu quarto tranformava-se na própria mala lol. Depois na vespera de tudo muito organizado e fechado o meu pai entrava no quarto e dizia-me….não está a pensar levar isso tudo?! lol…metade. às vezes chegava ao cumulo de me revistar as malas para tirar o que tinha excesso.

Sou escorpião e o lema de uma viagem “É melhor a mais que de menos :)”, nunca se sabe.

Felizmente há medida que fui crescendo fui conseguindo ser mais prática e eliminar algumas coisas, infelizmente nunca é o suficiente.

Continuar a ler

Conhecidos são os Pré-amigos de verdade!!!

Quando somos novos, toda a gente é nossa amiga. O facebook veio outra vez a banalizar o termo amigo e as pessoas voltaram adolescência para um grande numero de pessoas acreditar que se é amigo do perfil e muitas vezes nem nunca vimos a pessoa ao vivo e a cores…é amigo da vida real. Há que separar bem as coisas.

O termo amigo, migo, etc é usado com frequência até às idades frescas da vida. Mas há medida que vamos crescendo e vamos descobrindo que amigos são muito poucos e quando mais desilusões tivermos, mais rapidamente vamos corrigindo a fácil palavra “Amigo”, que muitas vezes é escorregadia e sai sem darmos conta e acaba por ser generalista em vez de exclusiva; por conhecido, colega, um amigo de amigos, etc.

Continuar a ler

Homem Perfeito vs Mulher Sonho

Sempre que estou com um amigo meu penso “Bolas este era o homem perfeito para mim!!!”. Mas depois cada um vai à sua vidinha e acabo por esquecer esse pequeno pormenor. Sinto um enorme carinho por ele e muito respeito pela sua família, mas não deixo de sentir que se fosse uma pessoa disponível eu iria com certeza ser uma das pretendentes

Apesar de saber que não há pessoas perfeitas e preciso explicar isso antes que alguém comece a barafustar, as pessoas podem ter determinadas características que as posicionam numa posição agradável em relação a nós, por isso, digo que é perfeito independentemente dos seus defeitos que deve ter de certeza como qualquer pessoa.

Continuar a ler

Dança Aérea

Estava entusiamadissima com a ideia de ir subir a um trapézio, mas quando cheguei ao Workshop de Dança Aérea na Jazzy no evento I’m a Woman o medo começou a interferir. 1º disse “já começaram! Não faz mal….”, ao que a professora Rose, uma brasileira pequenina como eu, mas muito bem tonificada disse “entra, vens a tempo” (bolas não tinha funcionado). Rose perguntou-me: Estás aquecida? (yes, não estava). Não faz mal, faz 30 abdominais ali no canto.

Enquanto tentava manter um ritmo simpático nos abdominais, via as minhas colegas a subir e a descer do trapézio entre medos e entusiasmos e muitas palmas para estimular a conquista. Comecei a ficar impaciente…afinal também queria estar ali a combater os meus medos. Ao vigésimo e dois abdominais (na esperança de terminar mais cedo disse)^: já fiz 22!!!!!! E a professora disse, boa, só te faltam 8 (lol), tramada mais uma vez, mas gosto de exigência e que puxem por mim.

Terminado os abdominais, fui para a fila do trapézio o passo agora já estava mais complexo, tínhamos que subir, sentar, e tirar as mãos da corda numa posição muito elegante. A ansiedade, o medo, o receio e a vontade tomavam conta de mim, já só queria ir lá para cima.

Na 1ª tentativa não consegui apanhar o trapézio. Nada de grave, tentava mais uma vez e se não conseguisse saia de fininho e juntava-me ao workshop de dança do Ventre da minha querida Yolanda Rebelo. Nem tudo estava perdido.

Mas na 2ª vez que me lançaram no ar, agarrei a barra e sabia que estava lá e que ia adorar. Dobrei as pernas e sentei-me no trapézio. Que sensação boa, não queria descer mais, queria ficar ali a explorar todos os cantos e possibilidades. Fiz tudo o que me foi pedido, sentei-me de lado, soltei as mãos e desci elegantemente. UAUUUUUUU, fiquei eufórica sai da aula a correr e a dar pulinhos de vitória. Liguei ao meu irmão a contar a novidade, parecia uma criança. A aula estava tão calma até eu ter chegado.

Os exercícios foram ficando mais difíceis, mas não menos estimulantes. Ficar em pe, abrir os braços. Ficar de costas em espargata de braços abertos presa pelas costas. Ficar de cabeça para baixo numa pose muito elegante. 

Nessa altura a Yolanda da dança do ventre juntara-se a nós e era mais uma mulher aos pulinhos e feliz por ter conseguido fazer o impensável e sem tirar o cinto das medalhas ainda parecia mais contente.

Estávamos rendidas ás acrobacias que até à data associávamos ao circo, mas agora entendíamos a vertente do espectáculo, da elegância, do equilíbrio e da força. A minha querida Yolanda que foi minha professora, que é minha amiga de coração partilhava comigo uma emoção forte, uma ideia, uma Vitoria.

Entendemos rapidamente que isto seria algo a continuar, por todos os motivos e pelo trabalho de corpo que acabaríamos por fazer (bem ela na realidade não precisa). A tonificação abdominal, nos ombros e no rabo 🙂 seria perfeita para qualquer praia deste pais.

Terminado trapézio, passamos para o pano vertical, que o que tem de lindo visualmente, tem de difícil. Aqui não temos o suporte da barra e das cordas, mas apenas de um pano que funciona conforme o nosso corpo manipula. É preciso muita força e jeito para subir, suspender. Os exercícios foram feitos as fotos foram tiradas, mas o corpo ficou moído e doloroso.

Agora em casa a ver se amanhã não tenho mazelas e cansadissima do dia que tive, continuo apaixonada pela ideia

de voltar ao trapézio. Vou ter que esperar para saber os horários que a Jazzy vai disponibilizar para esta disciplina e inscrever-me de imediato

Hoje foi um dia em que mais uma vez a frase “não consigo” foi substituída por “VOU TENTAR“. O não, o insucesso está sempre garantido, mas a vontade de tentar de superar dá-nos grandes surpresas na vida.

Beijinhos e tentem tudo antes de desistirem

Sofia

Mudar de Vida

Tenho andado impaciente comigo mesma. Perdi o controlo sobre imensas coisas e principalmente sobre mim. Deixei de ter horários para comer, de dormir, deixei de ter forças fisicas, sinto a cabeça dormente e ando demasiado triste para meu gosto.

Hoje deu-me para isto e estou furiosa comigo, porque me deixei completamente abandalhar. Deixei de fazer desporto porque estou fisicamente demasiado cansada, deixei de arrumar a casa, porque chego a casa e deprimo no sofá, etc. Sempre fui uma pessoa de fazer e não deixar para amanhã e esta pessoa que sou hoje em dia não a reconheço. Tenho que voltar a ser o que era.

Na realidade as coisas não têm andado fáceis e o facto de trabalhar a toda a hora não ajuda, assim como chegar a casa às tantas da noite, não ter paciência para cozinhar e “desmaiar” no sofá é o meu dia a dia. Claro que resume-se a um acordar tarde e torta e sem vontade para nada. Eu sei que quem vê de fora não percebe nada disto, mas eu sinto na pele o quando me custa muitas vezes levantar o braço, quanto mais limpar a casa, ou arrumar.

Para ajudar à festa os sonhos constantes (de uma cabeça que não pára um segundo de pensar) a rinite cronica não me dão o melhor dos sonos, mas seria sempre melhor estar na cama do que num sofá de luz ligada na cara e com a televisão a conversar a noite toda.

No entanto apesar da minha glamorosa actividade e dos bons resultados na minha vida profissional e pessoal, emocionalmente sinto-me fraca, triste, em baixo e sem brilho. Aumentei de peso e por muito que me digam que estou magra eu não me sinto bem. Gosto de usar roupa justa e sinto-me uma Kim Kardashiam e não gosto desse exagero. Estou a perder massa muscular porque estou sempre a arranjar desculpas para não ir ao Ballet, correr ou fazer exercícios em casa e acho que qualquer dia com este mau dormir vou acordar cheia de rugas e não convenço mais ninguém que tenho 20 anos lol.

Mas ontem houve mais um clic na minha vida, que mais uma vez me deixou muito triste e em baixo e claro a ter imensa pena de mim. Dormi de cabeça quente e muito aborrecida com os outros e com promessas e juras de nunca mais me envolver e de ter cuidado e das expectativas e etc, devo ter sonhado só parvoíces que felizmente nem me lembro, mas que me deixou de rastos toda a manhã. Aos poucos fui acordando para a vida graças a uns estímulos profissionais que é o que me move e que me faz sorrir hoje em dia. Então depois de fazer mais um video, de ter um almoço de negócios com um casal lindo (Mónica e Rubim) e depois de ter lamentado um pouco da minha vida….pensei “bolas” estou toda errada, ando a fazer tudo mal. Deixei de gostar de mim ao perder a força de vontade que tinha. Ando à espera de um romance para que alguém me ajude a ter regras, a comer melhor, a ter tempo a que acorde cedo e tantas outras coisas que faço mal. Ando a sofrer por não ter ninguém, porque me sinto sozinha quando me isolo de toda a gente. Sento-me à espera que me procurem, que parem o autocarro à minha frente para eu entrar. Não pode ser!!! Vou fazer pela vida, vou mudar alguns hábitos e vou voltar a ter a garra que tinha dentro de mim. Pensar, fazer e acontece é o ritmo, sem medos e sem receios porque tudo o resto está provado que consigo. Se não sou especial para ninguem que ao menos seja para mim. Se o sonho comanda a vida, eu vou fazer parte dele!!!

E ao contrário de que todos pensam que estou cansada porque trabalho demais é mentira. Cansa-me mais depressa estar sem fazer nada do que fazer o que gosto. O que me cansa e destrói esta minha cabeça e força, é as dormidas no sofá, as idas para cama a meio da noite o não conseguir adormecer, etc. Isso sim, perdi o tino e quero voltar a ser uma miúda saudável com força, desportista com bom astral que sempre fui e que não está sempre a fugir a tudo e arranjar desculpas para não fazer nada

Hoje é o dia que começo a trabalhar-me, a mimar-me e a ter tempo para mim e para as minhas coisas. É a altura em que vou mesmo decidir tirar umas férias para descansar mesmo que seja sozinha. Quero ver coisa giras e conhecer pessoas novas.

É o dia em que vou fazer um plano alimentar e tentar cumprir ao máximo.

Hoje é o dia em que vou planear arrumar a minha casa e terminar o que ficou a meio. Limpar o espaço e mudar algumas coisas.

Hoje é o dia em que partilho convosco que quero mudar e que gostaria que mais pessoas aproveitassem a minha explosão para fazerem o mesmo. Precisamos de nos organizar, estruturar, de ter força e coragem. Somos lutadores e conquistadores por natureza e por gene, não podemos deixar cair na tentação da depressão.

Eu hoje começo a mudar!! e vocês?

Beijinhos grandes

Sofia

 

 

 

 

“Que a Felicidade Vire Rotina” by Nita Domingos

Quem a conhece sabe mesmo que o que mais deseja é que a Felicidade faça parte das nossas vidas e do nosso dia-a-dia

É uma pessoa que entra nas nossas vidas de diferentes formas e é impossível ficar-lhe indiferente.

Apesar das poucas vezes que estivemos juntas, é das pessoas mais importantes para mim. Foi uma pessoa que apareceu do nada e que me ajudou muito num momento muito difícil da minha vida. Apesar das suas limitações físicas preocupava-se diariamente comigo, durante meses, perguntava-me se eu andava a dormir bem, a comer? e diz-me sempre ” Minha Queen quero se sejas muito feliz”

Continuar a ler