icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Rotinas

Quando comecei a ver vídeos motivacionais no Youtube de empreendedores, coachs, ateletas, actores, etc, todos recomendavam uma coisa “A ter Rotinas.”

Rotinas era coisa que tinha perdido há muitos anos. Desde dos tempos da depressão, acordar para mim era um problema grave, deitar-me cedo também, até que 99% das noites acabava por adormecer no sofá, já para nem falar das refeições que deixaram de ter hora marcada, já para nem falar das coisas que comia. Comia quando me apetecia e se fosse preciso jantava pipocas ou tremoços.

Este tema começou-me a preocupar, pois apercebi-me que seria uma mudança enorme a fazer na minha vida e até que ponto a minha mente estaria disposta a ajudar-me.

Vivi como uma hippie boêmia por mais de 15 anos e como um vicio eu teria que parar e começar tudo de novo. Tão cansativo e muito duro.

É claro que tudo o que se quer consegue-se o problema é saber esperar e encontrar um novo ritmo para a nossa vida.

Felizmente não sou mulher para desistir a coisa até pode demorar 1000 anos, mas um dia eu chego lá.

Um dos vídeos que vi e que mais marcou, era uma palestra com um almirante da Marinha que começava por dizer: “Comecem o vosso dia a fazer a vossa cama”. What? porque raio aquilo era tão importante?!

Mas é, muito importante.

Deixei de fazer a cama há muitos anos. De uma cama linda, de colcha amarela e com 1000 almofadas maravilhosas, passei a apenas a ter um edredon que ficava da forma como eu acordava. De noite chegava ao quarto e deitava-me…..Era uma rotina triste e pesada que tinha num quarto sem ligação emocional e sem compromisso para nada. Ali, eu apenas descansava como uma missão e não por amor a mim. Os meus sonhos não passavam de obsessões e de andar às voltas e voltas até descobrir o milagre de um dia acordar e ser feliz.

Lembrava-me no fundo da minha visão, como era acordar com vontade de viver. Cheia de energia, força ee determinação. Quantos anos se passaram desde o ultimo dia que isso aconteceu?! Uns 15, mas em mim foram milhares.

Bem então depois do video do Almirante eu comecei a fazer a cama todos os dias, E não é que ele tinha razão. Entrar num quarto arrumado e limpo e dedicado, faz sentir-nos em paz. E o meu quarto hoje e feito de paz, por aquilo que sinto por mim, pela minha vida e pelos pormenores que me rodeiam.

Então façam a vossa cama todos os dias. Começa aqui a Rotina nº1!

Aos poucos e à medida que os dias vão passando, outras coisas vão mudando assim como as vontades e as necessidades. Já não quero só a cama feita, quero acordar, olhar no espelho, sentir-me fantástica, linda, maravilhosa, cheia de garra e que os sonhos que ando ter comecem a acontecer.

Foi preciso mudar o corpo!!! Mas como arranjar vontade de acordar e treinar, ou terminar um dia de trabalho e andar 20 minutos de carro para ir ao ginásio?

Tive que encontrar um compromisso comigo. Ou vais a um sitio, ou fazes em casa. Ou treinas de manhã, ou treinas de noite. Se queres ter um corpo fit, não de basta sonhar e esperar acordar com um corpo de Vitoria’s Secret, vais ter que suar, vais ter que malhar, vais ter que descobrir uma forma de o fazer…caso contrário, vais continuar a olhar-te no espelho e a não gostar do que vês. Ou mudas ou aceitas.

Rotina nº 2 treinar todos os dias.

Encontrei uma pagina no youtube que adoro e mediante o tempo que tenho, ou o que me apetece fazer, escolho o treino. Às vezes só faço 100 agachamentos, ou estou 10 min dedicada a cardio, mas faço. Chama-se Roberta’s Gym

Pode não parecer muito, mas tem sido imenso para mim, e estou há quase 30 dias a fazer e sabem que mais, quando não faço sinto-me culpada e às vezes faço à 00h ou antes de me deitar.

E a rotina nº 3 é convencer-me que isto não é apenas uma missão de momento porque é Verão, é um compromisso para sempre, caso contrário o destino irá sobrepor-se à minha genética e a idade não perdoa e os músculos deixam de parecer músculos e as barriga aumenta e o rabo descai. E sabem sou a pior pessoa para mim mesma, quando não gosto de uma coisa em mim eu infernizo a minha cabeça.

Fui ao otorrino e ele sugeriu-me fazer um teste e mudar a minha alimentação. Quem sofre de alergias não deve comer determinados alimentos (leiam este artigo que escrevi sobre este tema). Azar o meu é que praticamente tudo o que gosto. A Rotina nº 4 tem sido a mais complicada, mas tem sido cumprida, não completamente a 100% porque se for jantar fora a coisa torna-se muito complicada, mas maioritariamente, em casa, larguei as latas de atum, espinafres, tomates, morangos, bananas, uvas, lacticínios, alfarroba, pão fermentado (posso comer pão indiano e estou a amar torrado na torradeira)

Aos poucos e nestas semanas que têm passado, a coisa tem se mantido, pareço uma pessoa normal e cheia de hábitos saudáveis e de vida.

O incrível é que me sinto muito bem comigo. A minha memória está mais activa, tenho mais energia, mais gosto para trabalhar e tenho mais tempo livre para mim.

Passo muito menos tempo, ou quase nenhum a lamentar-me pelo que não tenho, porque sinto uma luz enorme cá dentro, como se tivesse uma certeza que finalmente as coisas irão acontecer e que muito provavelmente entrei numa nova fase da minha vida que espero que se mantenha por muitos anos.

Para além de tudo, voltei a ser uma morning person (calma…em relação às horas que acordava, ainda não acordo às 7 da manhã, tudo a seu tempo) mas gosto de acordar cada vez mais cedo e aproveitar a manhã para cuidar de mim e da casa e ter mais momentos para estar com os meus cães.

Espero ajudar-vos a encontrar o vosso rumo e a vossa missão.

Beijinhos enormes e força nessa mudança que parece tão insignificante e é gigante.

Sofia

 

 

 

Cuidado Com o Que Dizes

O Universo tem muito bons ouvidos e está atento a tudo o que fazes e dizes.

Ele quer ajudar-te e vai estar sempre do teu lado, por isso as “encomendas” que deixas no ar, mais cedo ou mais tarde irão acontecer, principalmente se forem pedidas pelo coração.

Mas da mesma forma que ele te dá as coisas boas, ele também de premeia com as coisas más.

Se estás sempre a rebaixar-te a menosprezar-te, a desvalorizar-te, seja sozinha ou ao pé dos outros é normal que as coisas no campo social não corram tão bem, assim como o profissional, o amoroso e até o da saúde.

Por exemplo se alguém te elogia “és tão bonita” Não dizes de volta “Não sou nada” Aprende a agradecer (eu sei que custa, mas fecha a boca antes de falar) e diz obrigada!!!

Não menciones em todos os discursos os teus problemas, inseguranças, doenças, senão, vão ficar gravadas no tempo e vai ser mais dificil te libertares delas.

Tenta ter um discurso mais positivo, mais construído, mais valorizado. Não contes tudo ao Mundo. Mesmo quando estás doente, da-lhe menos importância aos outros, não fales tanto da tua dor e procurar agarra-te à cura. Quando alguém quiser contar o seu caso negativo, diz que não estás interessado.

Espero ter passado a mensagem e que seja um ensinamento também para mim. E nas ultimas semanas tenho feito mesmo de tudo para mudar isso

Beijinhos e muito sucesso

Sofia

Quando Pedes Uma Opinião Arriscas-te a Ter Uma

Que mania que temos de pedir a opinião de toda a gente, sobre qualquer tema que seja.

O que acontece é que várias pessoas pessoas a opinarem sobre o mesmo tema, arriscam-se a ter várias opiniões diferentes e opiniões que não vos interessa para nada, ou opiniões que vos vão fazer desistir e o mais provável é vocês ficarem todos baralhadinhos.

Fiz isso a vida toda e o que aconteceu? é que muitas das vezes ouvi o que não queria (a maior parte), deram-me os conselhos bons mas não os melhores para mim, com o tempo comecei a ficar muito insegura sobre tudo. e porquê? porque nada das coisas que tinha decidido fazer era boas, caso contrário a quem pedia opinião dizia “acho que estás certa”…e não me recordo de ouvir isso.

Há 2 anos  fiz uma conferência em Aveiro e decidi gravar a conferencia num directo para o facebook. Pensei pedir a opinião de toda a gente antes de o fazer…mas depois decidi avançar sem dizer a ninguém “assim ninguém vai-me fazer desistir”. Então na hora, fiz o directo e foi um sucesso e ficou tudo abismado com a minha ideia, ao ponto de alguns dos profissionais presentes começarem a fazer o mesmo nas suas palestras.

Foi ai que me dei conta que talvez as decisões que tomo não são assim tão más. E o que seria se maior parte dos génios, sábios, empreendedores, milionários andassem a pedir a opinião de todos…talvez não tivessem chegado onde chegaram.

É preciso alguma loucura e segurança para se tomar algumas decisões, para se ser diferente para arriscar um negócio e até no outfit perfeito, mas se não o fizermos vamos sempre andar ao ritmo do que os outros pensam de nós.

Há que confiar no instinto e não ter medo de arriscar, até porque a queda está sempre garantida assim como o Não.  Ouvir Sim é o melhor que há, agora imaginem o que é conseguir Voar (What if I fall….What If you fly!!!).

Por isso libertem-se dessa mania e tendência de perguntar a todos o que fazer da vossa vida, dos vossos sonhos e das vossas ambições.

Dentro do vosso núcleo de amigos, família, profissionais, conhecidos, seguidores etc, vai sempre existir:

o mariquinhas que vos vai fazer desistir,

o idiota que vos vai dar milhares de ideias novas,

o gatuno que vos pode roubar a ideia,

o politico que vai estar sempre do contra,

o negativo que vai dizer que não a tudo,

o frustrado que vos vai destruí a ideia

o Velho do Restelo que não vai acreditar em nada

o romântico que vai ver flores em tudo

o abelhudo que vai contar a toda a gente

o abusado que vai querer fazer parte, mesmo sem ser convidado

o bombista que vai rebentar com tudo, mesmo antes de acontecer.

Libertem-se dessa pressão e ansiedade. Se querem opiniões tentem pedir a alguém que tenha passado pelo mesmo que passaram ou que são muito racionais. Quantas menos ouvirem melhores e sigam o vosso coração a vossa ambição e arrisquem.

Quanto deixarem de dar importância ao que os outros pensam sobre a vossa vida, vão começar a dar mais importância à vossa vida e os outros com o tempo acabam por se calar.

Beijinhos enormes e sejam felizes e corajosos

Sofiaa

 

 

 

 

Lute por Aquilo que Vale a Pena Lutar

Sempre odiei conflitos, desde pequena. Se pudesse não ter confrontos com pessoas era perfeito.

Discussões eu saia sempre a perder, acabava por dar razão a outra pessoa, mesmo quando ela não tinha. Era tão insegura que em minutos começava a acreditar que o erro era meu.

Com estranhos então….ui se acontecia alguma coisa, não conseguia defender-me, era incapaz de ripostar. Depois ia-me embora furiosa comigo por não ter tido coragem de dizer nada e imaginava na minha cabeça uma discussão que nunca iria acontecer.

Com o tempo  as coisas foram mudando, comecei a ter mais força, a acreditar mais em mim e a respeitar-me. Enfrentava tudo e todos e não tinha medo de lutar pelos meus interesses e pela minha honra. Só que passou a ser do 8 para o 80, quase me tornando arruaceira. Tudo era motivo para me defender, mesmo quando não estava a ser atacada. Tinha ganho algum respeito por mim, mas a insegurança continuava a estar presente e isso via-se na forma como falava e estava.

Nestes últimos anos tenho usado a balança emocional. Não deixo nada por dizer, mas peso antes o que os outros me estão a tentar dizer e o que devo dizer. Mesmo quando sou “atacada” hoje tento ser  politicamente correcta, ou ironicamente simpática. Garanto-vos que resulta e 99% das vezes cala a outra pessoa. Sou sem dúvida mais compreensiva e tento entender os motivos dos outros antes de explodir com os meus. Graças a isso vivo uma vida muito tranquilo e raramente tenho problemas e espero que assim o continue. Para além disso tento também entender se entrar numa discussão o que isso irá afectar no meu presente e futuro.

Outra coisa que aprendi a fazer é a saber esperar antes de avançar com tudo. Acalmar-me para não falar por falar ou perder a razão. Dormir sobre o assunto é perfeito para no dia seguinte agirmos com mais clareza e sofisticação.

Beijinhos e tenham uma excelente 6ª feira

Sofia

 

No Silêncio

Este fim-de-semana estive sozinha nos 3 dias de NOS Alive
Sozinha, tive tempo para observar as pessoas.

De entender quem se estava realmente a divertir, apaixonado, quem estava farto da companhia do outro, os falsos que se fazem de amigo só porque dá jeito, dos que um dia dizem uma coisa pela frente mas nas costas a música é outra, etc

São nestes momentos sozinha, rodeada de milhares de pessoas que me apercebo que cada vez menos me enquadro, sinto que não faço parte e talvez porque não queira fazer parte.


Nestes últimos anos, escolhi ter uma vida simples, rodeada pela minha família, por aqueles que me querem bem e que gostam realmente de mim e dos meus adoráveis animais (e animais no canil)
que me fazem bem e feliz, Fartei-me de pessoas superficiais, dos sorrisos amarelos, dos brilhantes falsos, das marcas boas nas mãos das pessoas sem valores, das injustiças do Mundo, dos maus que têm sucesso e dos bons que se matam a trabalhar e dos arrogantes a que todos se vergam.


Sozinha senti quem me queria bem e por perto. Quem me recebeu com carinho, quem me procurou companhia, quem quis estar comigo, mesmo sem termos alguma combinação. Quem conversou comigo porque realmente queria saber se estava bem e queria ouvir o que tinha para dizer.


O silencio tem uma voz que não se esquece.


Beijinhos e Boa tarde

Sofia

PS. Não pensem por 1 segundo que sou triste ou estou triste quando estou sozinha. Eu felizmente tenho imensos amigos, uma família linda, os meus animais e em vários momentos estou rodeada de pessoas, seja nos meus trabalhos, na dança, na natação, nas minhas festas e eventos.

Hoje em dia não me custa estar sozinha até porque as redes sociais fazem-nos alguma companhia. Mas realmente quando estamos sós temos mais tempo para pensar, para ouvir, para sentir, para dar e receber.

Mulheres no Poder

Hoje comecei a manhã com um pequeno-almoço muito interessante, só com mulheres que trabalham no mundo gráfico.

A ideia da Ana Paula Cecília, editora da Revista Intergráficas, era juntar algumas mulheres que ficam um “bocadinho” longe das luzes da ribalta mas que são peças essenciais numa empresa que trabalha com impressão, papel, produção e tentar entender  se no nosso Mundo e Meio as oportunidades são as mesmas que a dos homens e como é trabalhar num mundo maioritariamente masculino e um bocadinho conservador.

Mulheres de armas há em todas as indústrias, mulheres resistentes às tradições (para não dizer conservadorismos) também. Mulheres lutadores, somos todas, Mulheres que lutam por uma posição, que não tem que ser necessariamente feminista, mas que procuram um trabalho de excelência e tão capaz como de qualquer homem. Mulheres que não se comparam com os homens porque não se vêm como géneros, mas como humanos.

Todos temos queixas, seja homem, mulher, cão, gato, passarinho ou tartaruga. Nem sempre os nossos trabalhos são fáceis, mas só passam a ser impossíveis quando deixamos de lutar por eles, ou perdemos as forças ou o interesse. Até lá temos que deixar de parte as nossas inseguranças, as nossas fragilidades, os nossos medos e fazer o melhor que podemos fazer daquilo que nos compete. No nosso caminho iremos sempre encontrar pedras, umas mais fáceiis de ultrapassar, contornar, colocar de parte e outras vão durante uns tempos andar dentro do nosso sapato a incomodar, mas um dia vamos saber parar, tirar o sapato e sacudir, até ela sair!!!

Um conselho que vos dou é se não querem ser vistas como Mulheres não se comparem aos Homens. Somos uma sociedade machista (principalmente por causa das mulheres), mas se fizermos o nosso trabalho, formos persistentes, profissionais, respeitarmos os outros, mais cedo ou mais tarde iremos chegar onde queremos. Cada vez há mais mulheres de sucesso, e porquê? Porque fizeram o seu caminho sem medo e de cabeça erguida, assim como tenho a certeza que eu irei fazer o meu e vocês o vosso.

No Pequenos almoço estavam presentes umas 20 mulheres, algumas donas de gráficas, outras fornecedoras, outras parceiras, etc e nenhuma delas pareceu-me menos importante que qualquer homem que trabalhasse na empresa. Até porque todas tinham o mesmo interesse “sucesso da sua empresa = sucesso profissional = a sucesso pessoal”.

Mudem o chip e que será mais fácil todos mudarmos, inclusive a sociedade. Papel de vitima não funciona para quem quer evoluir, apenas atrai mais inseguranças, mais desafios e menos realizações. Uma coisa vocês não podem nunca esquecer…Exigir Respeito e claro respeitar os outros.

As Mulheres ainda não Conquistaram o Mundo porque ainda não decidiram o que vão levar vestido nesse dia, só por isso 😀

Sejam muito felizes e lutem por aquilo que acreditam e vão ter muito sucesso na vossa vida.

Beijinhos

Sofia

 

Tempo é Precioso

Sempre fui uma pessoa bastante ansiosa. Queria que tudo acontecesse naquele determinado segundo, ou recusava-me a esperar por respostas, não havia tempo a perder.

Mas na realidade perdia imenso. Quando as coisas finalmente aconteciam eu tinha ansiado tanto por elas que não sabiam ao mesmo, ficavam uma seca e longe da minha expectativa.

Responder sem pensar,  nem vos consigo precisar as vezes que me entalei por causa disso. Tenho coração demasiado perto da boca e despejo logo as emoções sem pensar nas consequências e quem ficava a sofrer, a perder, adivinhem quem era?! Euzinha.

Por isso há uns anos para cá tenho vindo a treinar a gestão do meu tempo. Aprendi aos poucos a esperar. A entender que apesar de eu ser a Sofia Energia, tudo tem um ritmo diferente do meu e tenho que respeitar isso.

Por exemplo, se for segunda-feira e ansiarmos demasiado pela sexta-feira, os 3 dias do meio vão passar-nos completamente ao lado e na realidade continuam a ser dias perfeitos para sermos felizes, para realizar projectos, para fazer compras, ir ao ginásio, amar a família e os filhos, adoptar um animal 😀

Tempo dá-nos tempo também para conhecer uma pessoa. Quando sofro uma desilusão, costumo dizer, “tempo é óptimo para revelar as pessoas”. É claro que o mesmo acontece para termos certezas

Esperar passou a ser uma virtude, em todos os sentidos, principalmente quanto estou com as emoções todas ao rubro e à flor da pele. Se for reactiva no auge de um problema, de um desgosto de uma situação complicada, provavelmente irei ficar a perder e muito mais prejudicada.

Esperar, dá tempo para pensar o que é melhor para nós. Esperar dá-nos tempos para nos prepararmos, criar uma estratégia e ficar com os trunfos do nosso lado.

Melhor que esperar só mesmo saber ouvir, mas isso será outro tema a falar noutro dia, noutro artigo, esperem por outras dicas com calma 🙂 Roma e Pompeia não foram feitos num dia.

Beijinhos enormes e espero que sejam muito felizes

Sofia