icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Dia da Mãe, do Coração e como Marca d’Amor

De todos presentes de Dia da Mãe que vocês possam dar o vosso Amor e Respeito eterno será sempre o mais valioso.

As mães são sem dúvida a nossa maior ligação à nossa existência e graças a elas recebemos a melhor dos exemplos, das educações, carinhos e tudo o resto.

Para ela que merece tudo deixo-vos uma dica valiosa e feita com tanto amor e dedicação que torna um presente comum num presente fora de série e cheio de Amor.

Feito por um grupo muito dedicado, cheio de entusiasmo e carinho por jovens com deficiência da AIREV. A originalidade das peças surpreendente e o que pode parecer algo simples é muito elegante e especial.

Em cada peça, junto, vem a foto e a descrição de quem a fez o que dá um toque especial e não vai ficar indiferente às vossas mães, tenho a certeza.

Vou deixar-vos alguns dos exemplos para vocês ainda pedirem a tempo para Domingo para mimarem a vossa mãe

Em cima de cada imagem vem a pagina e que se destina a encomenda

Beijinhos do Coração

Sofia

Despeja Bolsos pode ser feito em qualquer cor – Do Coração:

Podem escolher a cor do pompom o fio – Marca d’Amor

 

As Boas e as Más Notícias

Há uns 3 meses que decidi naturalmente ser voluntária no canil da Amiama.

Não foi uma decisão muito complexa de ter, apenas senti um género de um chamamento, uma luz que me levou para lá ou uma vozinha que me ia chamando baixinho, “anda cá”, “anda cá”.

E lá fui e lá tenho ido quase todos os fins-de-semana. Comigo tenho levado alguns amigos para ajudar. Uns ficam e já nem precisam de mim para ir para lá ajudar, outros esperam sempre as minhas “boleias” para lá ir.

Mas quase sempre vou sozinha, porque dá-me liberdade de ir à hora e ao dia que me apetece, mas porque sabe me bem estar lá sozinha com os meus meninos. Ser voluntário, pelo menos para mim é ajudar os outros, mas os outros nos ajudarem também a nós. E tem sido das experiências mais incríveis e enriquecedoras esta que tenho tido com os meninos (cães) da Amiama.

Embora duro, para quem adora cães, vê-los ali, em que o tempo passa e ninguém os quer e vão ficando, crescendo, envelhecendo sozinhos às custas das ajudas de estranhos e de conhecidos e como restos que já ninguém quer ficam a ver os outros passarem, uns a serem deixados como eles e outros a seres escolhidos porque são mais pequeninos, mais bonitos e têm a sorte de serem de raça.

E há com cada história que vocês não têm ideia. Na realidade e resumindo todos foram deixados por um humano que não teve coração nem coragem de manter a responsabilidade e compromisso que teve com o seu animal. Foram abandonados e deixádos à sorte….ou na realidade ao azar.

Mas ao menos têm uma caminha fofa, um tecto, comida, cuidados e festas. Eu tento dar-lhes amor e carinho. Gosto que sintam a sensação de ter alguém que gosta deles e que por uns momentos sintam o que é ter alguém, mesmo que por uns minutos. E garanto-vos que na Amiama eles são muito bem tratados e há muita gente boa e pronta para ajudar. Como a Catarina que todos os Domingos limpa o canil a partir das 8 da manhã.

Acho que todos nós em algum momento já nos sentimos uns cães abandonados e já vagueamos pelas incertezas, já mendigámos afecto, já nos revoltámos com o mundo e só desejávamos morder a quem se aproximasse, mesmo aqueles que nos querem bem. Eu senti-me tantas vezes como eles e por isso sei o que é estar sozinho, achar que nunca iremos ter quem goste de nós e é dificil confiar em pessoas.

Ninguém disse que era fácil lidar com estes sentimentos e é difícil controlar o afecto que vai crescendo por alguns dos meninos ali esquecidos. Tem sido duro saber que alguns partem porque chegou a sua hora e que estavam sozinhos e que o colo que tiveram nunca foi suficiente ou o sempre o mesmo. Como o Rick que morreu uns momentos depois de eu o ter passeado e limpo o seu espaço (não gosto de chamar de jaula) e que quando lhe disse até logo seria adeus para sempre. Ou do meu Koala que não resistiu a mais um ataque epiléptico e ele que era tão mas tão amoroso e merecia tanto ter tido alguém que lhe amparasse e vou ter tantas saudades de o ver paradinho como um boneco a olhar para mim e a derreter o meu coração com os seus olhinhos de alma pura.

Nesta 6ª-feira vão buscar o meu patanista, o que são excelentes noticias ele ter sido adoptado….mas era o meu menino, o meu patanisca que me divertia tanto e que na realidade eu adoraria ter levado para casa. Vou ter imensas saudades dele e vai custar-me não saber se está bem. Ou chegar ao canil e não ver a sua animação, as suas corridas e ter os seus beijinhos. Mas é uma gestão que tenho que aprender a ter que ter e saber desapegar-me emocionalmente e continuar a minha missão.

Aprendi nesta vida que por muito dura que seja a “Vida Continua” e haverá sempre momentos tristes em que temos que aprender a libertar e a deixar ir e viver com as memórias de tantos outros que foram fantásticos.

Como isto tudo não quero ser nem sou melhor que ninguém, nem faço mais nem menos, mas espero mesmo que o pouco tempo que tenho disponibilizado para ir à Amiama tenha feito e que faça alguma diferença na vida destes cãezinhos que merecem ter uma família, um lar, um colo, várias festa e carinhos, biscoitos, passeios, viagens, um sofá e milhões de momentos de felicidades juntos dos seus donos.

Por favor eu imploro que não abandonem os vossos animais e se tiverem oportunidade, disponibilidade e responsabilidade que adoptem um cão.

Beijinhos

Sofia

Um Mosquiteiro Uma Vida

Sabiam que a maior causa de mortalidade infantil em África é por causa da Malária?!

Milhares de crianças morrem devido à picada do mosquito e é uma realidade dura e muito complicada de controlar.

Mas uma amiga minha a Virgínia Coutinho, guru das Redes Sociais está neste momento em Moçambique com uma ONG para dar aulas e prestar voluntariado durante 1 mês e meio, ficou rendida a esta história e não consegui ficar indiferente. Aplicou o seu knowhow e aquilo que sabe fazer melhor e criou uma acção linda que pode salvar 1 vida e quem sabe 1000.

Se forem ao site: http://www.3mosquiteiros.org/pt podem doar 3, 10 ou quantos mosquisteiros quiserem que irá fazer toda a diferença na vida de uma criança, uma família, uma comunidade e quem sabe do continente. É super simples e até eu que sou uma naba em compras online consegui dar os 3 mosquiteiros em menos de 3 minutos.

Aproveitem e partilhem esta causa pelos vossos amigos e familiares é tão bom ajudar e saber que podemos contribuir um bocadinho para um Mundo melhor. E não se esqueçam que já todos fomos crianças e que o nosso futuro dependem delas

Beijinhos e sem bons uns para os outros

Sofia

Vamos ajudar a Madeira

Felizmente já podemos tranquilizar com os fogos que queimaram o nosso País no inicio de Agosto.

Foi um horror assistir ao pânico dos Portugueses, à luta dos Bombeiros e tudo o que se perdeu.

Pessoas que perderam tudo e só ficaram com a roupa do corpo, casas que deixaram cinzas como recordações, animais que morreram e outros fugiram em pânico e milhares de hectares ardidos que dificilmente voltarão a ver verde.

Todos os anos é a mesma coisa, mas este ano graças às altas temperaturas que tivemos e ao vento tudo se proporcionou de forma mais violenta e descontrolada. As faltas de recursos e as decisões tardias ajudaram à catástrofe. Já para nem falar no facto dos incendiários não terem penas merecedoras de tamanha desgraça.

Bem o importante agora é ajudar quem mais precisa. Ninguém consegue ficar indiferente à Madeira em que inúmeras famílias ficaram sem nada.

Como sabem o meu amor e carinho pelos animais é enorme e por isso disponibilizei-me a ajudar as famílias e o canil afectado pelo fogo de forma a continuarem a dar tudo que os seus animais domésticos precisam.

Caso queiram contribuir podem deixar o que pretenderem (ração seca, húmida, para cão ou gato, areia, etc) nos seguintes locais até dia 31 de Agosto, depois farei a recolha e será enviado por contentor na semana seguinte.

O ultimo contentor que partiu na semana passada, levava mais de 150 quilos de ração que alguns dos meus amigos pessoas contribuíram. A marca de ração Petfield fez um preço especial para esta situação – 14€ cada saco de 20 quilos. Podem comprar directamente a eles, eles entregam a mim e eu faço a gestão do resto.

Beijinhos e muito obrigada por toda a ajuda e

Sofia

 

O País está a Arder!! Por favor ajudem

Por causa das altas temperaturas e do vento o País está a arder. Vamos ajudar os nossos bombeiros a combater estes fogos e a conseguirmos travar a maior parte deste actos criminosos que destroem a nossa natureza, que colocam em risco a vida das pessoas, dos bombeiros, dos animais, das suas casas….etc

Aqui vocês ficam a saber os fogos existentes, as zonas afectadas e em que estado estão –  http://www.prociv.pt/pt-pt/SITUACAOOPERACIONAL/Paginas/default.aspx?cID=18

Os Bombeiros estão a pedir ajuda e como infelizmente pouco podemos fazer porque não temos formação no combate às chamas, deixem num quartel perto da vossa residência:

  • Água
  • Sumos
  • Leite
  • Bolachas
  • Barritas
  • conservas
  • fruta
  • etc

É muito importante ajudarmos todos um bocadinho. Não vamos ficar sentados a ver isto a acontecer. Pensem que muitos bombeiros estão a correr riscos para nos salvar e proteger. Muitas pessoas correm perigo de vida, como animais, as suas casas e a nossa linda natureza que não volta a crescer tão depressa.

80% destes fogos são criminosos e infelizmente a nossa lei não pune convenientemente estes criminosos, assim como as limpezas na floresta não são feitas como deviam ser. Isso será um assunto a falar mais tarde, o importante agora é a solução e não o problema!!

Obrigada

Sofia

 

Seja Dador de Medula Óssea

Meus queridos,

Decidi escrever este artigo para fortalecer a mensagem dos vídeos e pedido de ajuda que tenho feito sobre o Pequeno Henrique e a sua Família (façam like na pagina s.f.f.).

O Henrique nasceu com uma doença rara – Sindrome de Hurlay e muito complexa que o impossibilita ter uma vida normal como outra criança. Infelizmente esse problema irá agravar-se gravemente caso não seja feita de urgência um transplante de medula óssea até ele fazer 2 anos…que será em Maio de 2016. Muitos de vocês que são pais, podem imaginar a agonia desta família a ver o tempo a passar.

Quantas mais pessoas se inscreverem como Dadoras de Medula Óssea maior, maior é probabilidade de encontrarmos um dador. Vou explicar como se faz:

Junto de um hospital ou da centros que vos deixo neste link, podem fazer a doação, caso estejam de acordo com os requisitos em baixo assinalados – http://www.apcl.pt/dadores/onde-pode-tornar-se-dador.

Vocês não vão doar para um caso especifico, mas para uma base de dados nacional e internacional de dadores de medula óssea. Na realidade vocês podem salvar qualquer vida ou a vida do Henrique! Quantos mais formos mais vidas salvamos!!.

A doação são 10 min., entre preencher uma ficha de autorização, a uma breve e rápida consulta e tirar um frasquinho pequenino de sangue e já está, são dadores. Um dia quem sabe podem receber aquele telefonema…em que diz you are a match!

Espero ter ajudado e sensibilizado mais pessoas a darem esse passo e ajudarem o próximo.

Combinem com os vossos amigos vão sozinhos ou com a vossa família, mas vão! Eu fui ao Júlio de Matos que ao sábado estão abertos o dia todo, por isso nem há desculpas.

Características do dador:

  • Ter entre 18 e 45 anos;
  • Peso mínimo de 50kg;
  • Altura superior a 1,5m;
  • Ser saudável;
  • Nunca ter recebido transfusões após 1980;

( Nota: Não precisa de estar em jejum)

Quem não se pode registar como Dador de Medula óssea no Registo Português?

Não poderá registar-se como Dador de Medula Óssea se tiver pelos menos uma das seguintes condições:

  • Idade inferior a 18 anos ou superior a 45 anos;
  • Altura inferior a 1.50m;
  • Peso inferior a 50kg;
  • Obesidade Mórbida, mesmo nos casos de colocação de Banda ou Bypass Gástrico;
  • Patologia Cardíaca;
  • Hepatite B ou C, alguma vez na vida;
  • Doença Oncológica;
  • Transfusão de sangue depois de 1980;
  • Doenças Auto-imune (Artrite Reumatóide, Lúpus);
  • Doenças infecto-contagiosas;
  • Insuficiência renal;
  • Patologia da Tiróide;
  • Diabetes;
  • Anemia Crónica;
  • Hérnia Discal;
  • Fibromialgia;
  • Glaucoma;
  • Não compreender a língua portuguesa tanto na sua forma oral como escrita;
  • Não ter residência estabelecida em Portugal.

NOTAS:

1 – Chamamos a atenção para o facto desta lista de factores que impedem a inscrição no CEDACE como potencial dador de medula óssea, não ser exaustiva, limitando-se a conter apenas informação básica geral;

2 – Quem não puder tornar-se dador de medula óssea, tem sempre outras formas de ajudar

Informação facultada pelo CHSul. Para mais informações consulte o site do CHSul

No caso de poder registar-se como potencial dador de medula óssea, pode um dia ser “ativado” e ter o privilégio único de SALVAR UMA VIDA!

Beijinhos e muito obrigada por se juntarem a todos os outros dadores.

Sofia e Henrique

O texto que faltava

No Ano passado decidi por esta mesma altura fazer parte da CASA – Centro de Apoio ao sem Abrigo. Passei o 1º dia a ajudar na cozinha e numa 3ª feira, por volta desta data fiz a distribuição dos alimentos pelos mesmos.

Gostava de ter escrito sobre as 2 situações, mas só consegui escrever sobre a experiência da cozinha. Tal como toda a gente que participa na distribuição diz “é difícil explicar o que se sente….é diferente”. Sim foi tão diferente que nunca consegui palavras suficientes para contar como foi.

Este ano voltei e ao contrário de todos os meus amigos que não foram capazes de me acompanhar, disseram e elogiaram-me o feito e deixo a explicar: “eu não sou grande nem o que faço é nada de especial perante o que milhares de pessoa fazem durante todo o ano. Eu venho uma vez aqui e outra sabe-se lá quando. A minha vida ocupada e as desculpas acabam sempre por estar à frente de tudo. E o que para uns parece um acto maravilhoso de coragem eu chego a ter alguma vergonha, confesso. O verdadeiro voluntário é aquele que se dedica, eu apenas sou uma porta aberta para o Mundo e quero que através dos meus olhos e das minhas palavras outras conheçam uma realidade que diariamente e facilmente viramos as costas e a cara.

Ao contrário do que seria normal, numa noite como esta, a comida quente pela CASA e todos que a apoiam (como o Pingo Doce e El Corte Inglês) está garantida, assim como a sopa, chá quente, pão fruta, bolos…o que houver. O que nós fazemos é ir distribuir por cada Sem Abrigo de diferentes zonas (Av da liberdade, Cais do Sodre, Gare do Oriente e Martim Moniz) uma refeição quente e calorosa.

Bem chega a altura em que me começo a atrapalhar-me com a informação que tenho e os sentimentos ainda demasiado vivos na minha cabeça e no meu peito. Depois de uma noite como estas é normal ficarmos baralhados e deixar de ter um fio condutor. Ninguém vai dizer que não é duro, porque é. É duro ver a miséria a que algumas pessoas chegaram, É duro ver pessoas como nós a dormir na rua, É duro ver a cumplicidade que alguns têm e a forma como se apoiam. É duro ver a forma como a sociedade virou-lhes as costas, É duro ver pessoas a viverem em zonas que passamos todos dias e que nem damos conta que estão lá. É duro não ver as mesmas caras do ano passado e começar a pensar, será que conseguiram melhorar de vida?! É duro ouvir desejar Feliz Natal e ficar sem saber o que dizer de volta, É duro ouvir histórias de pessoas que tiveram tudo, É duro sentir que há quem tenha família e a mesma não quer saber da situação em que estão, É duro saber que muitos deles tomaram caminhos errados como do álcool, do jogo, da droga e que isso acabou com tudo, É duro saber que a noite está gelada e que hoje vão lá estar todos novamente e quem sabe quem mais alguem, É duro imaginar que ninguém está livre deste infortúnio….eu, tu, ele, nós….espero mesmo que não.

Mas se há coisa que eu sou realmente abençoada é na forma como Deus coloca as pessoas no meu caminho. De tanta tralha de gente maldosa e sem valores, eu tenho tido muita sorte pelas pessoas maravilhosas e enormes que eu vou conhecendo. Pessoas essas que me ensinam tanto a ser uma pessoa melhor, como uma pessoa do Mundo. Foi o caso de um rapazito de vintes e pouco anos, com alguma atitude e muita confiança chamado De La Vega. Quem olha para ele não consegue ter noção no tamanho do seu coração. Um cantor que por mais palavras que componha e que cante não vai conseguir nunca demonstrar aquilo que ele é na realidade. Ele é enorme!!!! Simples!!!! Caloroso!!!! Único!!! Especial!!! (se comprarem as suas musicas 1€ reverte a favor da CASA)

Conhecemo-nos no ano passado quando ele ficou a liderar a minha volta. Com ele não distribuímos apenas comida, oferecemos Tempo, Abraços, Apertos de mãos, Beijos, uma palavra amiga, Sorrisos, Conversamos, Perguntamos, Ouvimos, Sabemos os Nomes, Ouvimos Histórias, Damos e Recebemos imenso!!! Aprendemos a não dar a volta, a não virar os olhos nem a cara, aprendemos a olhar nos olhos a sentarmos ao lado de quem vagueia pela rua e a sermos iguais.

No fundo somos todos iguais, apesar de uns terem mais do que outros somos todos feitos de genes, heranças, histórias, um passado, um presente, um futuro que ninguém que conhece, de medos, de receios, de ambições, de sonhos, de frio, de calor, de saudades, de fome, de desejoso e de esperança….

Nunca mais vou esquecer o Sr. Freitas com uns lindos e enormes olhos azuis atrás de uns óculos, cheio de mantas pousadas nas costas, com uma perna inchada, e a deliciar-se com o chá quente que lhe demos e a fazer-nos queixas das suas irmãs com um sorriso, enquanto brincava com o seu fiel amigo e companheiro Manuel, um homem que que deve ter sido um galã, com uma conversa gira, muito charmoso e que a vida sabe-se lá porquê o fez deixar ali. Ou a elegantíssima brasileira, de perna cruzada, com gestos delicados e tom muito educado que com olhos no chão recusou as nossas oferendas. Ou do Senhor Pastor, muito bem falante que em tempos tinha tido uma fábrica de jacuzzis na África do Sul e que nos que contava a trágica história da sua família antes de se deitar na pedra fria da Gare do Oriente.

Enfim uma noite dura, que deixa marcas boas e uma vontade enorme de repetir e de voltar a fazer tudo novamente.

Ao grupo que me acompanhou, Ana Coelho, Andreia, Mafalda, Alexandra, De La Vega, Diogo, Bento, António e Hugo só tenho que agradecer a forma como vieram de coração aberto e se dedicaram com tanto carinho a fazer a noite dos Sem Abrigo uma noite diferente. Amei ter partilhado isto convosco, assim como os risos a boa disposição, a indignação e a dor. Foi mágico para todos nós e espero que tenha sido por todos aqueles por quem passámos.

Beijinhos cheios de amor

Sofia

 

Como um homem perde um engate?

Meninos, Rapazes, Senhores e Cavalheiros.

Vocês lembram-se de uma série de tv. muito famosa dos anos 90 “O Sexo e a Cidade”. É verdade, apesar de ser uma série para o mercado feminino os homens não perdiam um episódio, nem que fosse para ver as cenas de nudez e de sexo da Samanta. Por isso não se façam de desentendidos nem esquisitos.

A informação mais importante que vocês aprenderam com essa série é que as meninas quando se juntam falam abertamente de tudo! Sejam amigas, conhecidas, inimigas, colegas, companheiras, etc. A ideia de que as mulheres só falam de trapos, tupperware, família, crianças, romances e pouco mais foi desmitificada. Somos uma grupo altamente organizado, secreto entre os seus membros e de muita disciplina no que diz respeito à partilha de informação.

Focavam-se vocês em tentar entender e descobrir o mistério do porquê irmos juntas à casa de banho e na realidade em todos o lado e sempre que estamos juntas falamos sobre as nossas coisas e intimidades. Partilhamos a casa de banho para segurar a porta, as carteiras, os casacos umas das outras e para ir buscar papel higiénico quando este falha.

Por isso, quando andarem a dar em cima do mesmo grupo de amigas, conhecidas, inimigas, colegas, companheiras, lembrem-se que nós vamos ficar a saber, quer seja pela própria ou por 3ªas. Não há nada pior e mais desinteressante do que descobrir que um homem anda desesperado, “se não der com uma pode ser que dê com as outras” a dar em cima de todas!

Pode ele ser o mais interessante, o mais giro, o mais charmoso, o mais bem sucedido que será sempre o “El Desperado!” e a maneira de olharmos para ele nunca mais será a mesma. E ninguém quer ser a 1ª a estar com ele, não se vá ela tornar na chacota das outras…”a gaja que esteve com o El Desesperado!”

Ao menos sejam inteligentes e tenham alguma estratégia. Confirmem nas redes sociais se há amigas em comum e depois sim entrem em acção de forma discreta e elegante. Mesmo que seja só para brincar, que todos gostamos, não vou dar agora uma de sonsa nem de romântica, o respeito é muito bonito e as meninas, algumas, gostam de manter a fidelidade nos seus grupos de amigas, conhecidas, inimigas, colegas, companheiras.

Beijinhos e bons engates

Sofia

O meu Rico Seguro de Saúde

Eu odeio telemarketing, mesmo trabalhando em marketing e a minha área acaba por se cruzar com o telemarketing eu não suporto essa estratégia de contacto. Fico com muito mau feitio e faço de tudo para desligar o quanto antes, até ameaçar com a informação legal que conheço, caso ache mesmo necessário.

No outro dia ligaram-me a vender um seguro. Comecei logo a ficar com os calores, mas não sei porquê, desta vez ouvi. O assistente devia ser simpático e lá fui ouvindo. Estava a vender-me uma promoção do seguro Medicare a condições fabulásticas. Fiquei logo desconfiada. Estava sem seguro de saúde há 1 por causa de uma burla e os novos seguros pediam-me fortunas!.

Pedi-lhe 2 dias para pensar e ter a certeza que não estava a ser enganada. Um seguro com optimas condições a 19€ por mês e que ficava activo no segundo em que dissesse sim!!! Muita esmola a Santa desconfiou.

Fui falar com o meu pai que é o entendedor môr da família. Ele já tinha tomado conhecimento do seguro e disse-me para aceitar e assim fiz. 2 dias depois fechei negocio com o mesmo rapaz (para lhe dar a comissão, também sou querida quando quero e acho que merecem).

Esta 2ª feira fui ao ortopedista e à saída perguntei se havia acordo com a Medicare…e pimba poupei 20€. Ao chegar ao escritório liguei à minha clínica do costume para marcar a Ressonância Magnética. Antes de desligar perguntei se tinham acordos com a Medicare e disseram que não. Então disse que já voltava a ligar.

Liguei para o número de Apoio ao Cliente e tentei entender como funcionavam. Eles perguntaram que exame pretendia fazer e em que zona do pais me dava mais jeito. Lá fui dizendo. No final escolhemos uma Clínica perto de mim e disseram que seria 180€….”180€????!!!! mas isso é caríssimo”! ao que assistente respondeu, quer escolher pelo preço? então temos uma em Mem Martins que fica a 150€. Done!!! Quem quiser pode fazer tudo através do site, eu é que sou preguiçosa e prefiro ligar.

Uau estava impressionada, demorou menos de 5 minutos!!

Não contente decidi marcar uma consulta de ginecologia e voltei a ligar para o Apoio ao Cliente. Acho que vou ficar famosa no call center. Voltámos a escolher a Clínica pela minha zona e entre 2 escolhi a mais barata e que na realidade era por quem tinha a maior confiança “Joaquim Chaves em Miraflores”.

De uma consulta de 70€ paguei 35€ e correu lindamente, escolhi médico mulher e apesar de não ser muito fofinha era descontraída e prática. Não podia ter corrido melhor e até descobri na cantina os melhores croissants de ovo que comi até hoje.

Pronto tinha que partilhar convosco, caso tenham a sorte de ter a mesma promoção ou o mesmo assistente que não desistiu de mim. Apesar de parecer um anuncio, até na foto, isto é o mais pessoal possível. Quando há uma boa oportunidade ou quando fico feliz com um serviço gosto de partilhar com o mundo.

Beijinhos e muita saúde para todos

Sofia

Larga o Sofá e Vem Correr Comigo 2

Apesar de nos mantermos junto ao Rio, mudámos de direcção. Começamos junto à Academia e da Jazzy num engraçado aquecimento ao som da aula de kizomba e partimos cheios de vontade para as Docas.

A trajectória continua a ser linda. Esteja a ponte nas costas ou pela frente. A temperatura estava perfeita e o vento acalmou o que deixou o Rio, versão prata e permitiu-nos avançar mais facilmente.

Os grupos iam se formando à medida que avançávamos. Cada um ia escolhendo o seu ritmo e a pessoa indicada para o acompanhar.

Houve que fosse a correr….quem fosse a andar…e quem fizesse as duas coisas. O importante é cada um ir a seu ritmo, encontrar um parceiro que puxe por ele, mas que não o faça entrar em ruptura com o seu corpo. É preciso conhecer o corpo e saber os seus limites

Ontem ultrapassei os meus limites. Corri 8 km. O que parecia que ia voltar a ser um corrida a desistir, lá ia, na minha cabeça encontrando os meus objectivos e na minha força. Estava concentrada na minha respiração e na minha vontade de bater o meu record.

Quase sem conseguir e graças mais uma vez ao António que me fez terminar e chegar aos 8km. Foi uma vitória para mim, que ainda na semana passada cheguei alegremente aos 6,30.

Em breve terei a corrida Bosh dos 10km em Aveiro para ajudar o IPO do Porto e gostava muito de conseguir correr e completar a prova…viva 🙂

Obrigada a todos os que me acompanharam e que não desistiram de largar o sofá!!!

Beijinhos

Sofia