icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Tudo Por um Amigo

Tenho ouvido muitas histórias, não é de agora, mas ao longo da vida, que quando alguém está mal, os amigos tendem a desaparecer.

Bem os amigos não desaparecem, mas quando estamos em apuros, seja por, luto, doença, dificuldades da vida, ou por depressões, etc é certo que ficamos logo a saber quem é verdadeiramente amigo.

A desculpa geral é “Eu não sabia o que dizer”, então acham que o silêncio é o melhor remédio.

Não é!!!

Garanto-vos que quem está mal, mesmo que acabe por se isolar, precisa sempre de consolo, de colo, de alguém com quem falar, ouça, ajude, dê a mão, que o distraia, diga disparates e seja lá o que for preciso.

É claro que é preciso também saber dar espaço. Não é preciso mudarem-se para casa do amigo necessitado, mas oiçam os sinais e deixem a coisa acontecer ao ritmo do outro.

Mas desaparecer?! nunca mais ligar?! ser incapaz de perguntar precisas de alguém?! convenhamos que demonstra muito sobre uma pessoa e o grau de amizade que tinha.

Se a vossa desculpa é não saberem o que devem dizer então vou dar-vos uma dica muito útil que vos vai servir para a vida. Seja porque motivo for que o vosso amigo esteja mal (luto, doença, depressão, dificuldades, etc) liguem-lhe e perguntam” como posso ajudar?”; “o que precisares estou aqui?”; “Não sei o que te dizer, mas estou cá?”.

Não há mal algum vocês ficarem atrapalhados em saber lidar com os problemas dos outros. Não fomos preparados para isso. E mesmo que tenhamos sido preparados para sermos cada vez mais egocêntricos e egoísta, vamos muito a tempo de mudar.

Até porque já sabem que um dia (espero mesmo que não, lagarto, lagarto, lagarto) possa acontecer convosco e garanto-vos que também vão perceber que não tinham assim tantos amigos como imaginavam.

Uma coisa também é certa, nos momentos de crise podemos várias vezes nos decepcionar com quem achávamos especial, mas também vamos ter excelentes surpresas com quem menos esperávamos.

Sejam mais para os outros e garanto que irão receber a dobrar

Beijinhos enormes e sejam felizes

Sofia

Partilho convosco uma musica que acho que se enquadra perfeitamente para este texto

Feriados Para uns Inferno Para Outros

Estava eu no passeio a caminho da praia, quando comecei a ouvir umas pessoas a falarem muito alto como se estivessem a discutir.

Um casal na casal dos 60 anos, discutia de uma forma perturbadora, dentro do carro que passava por mim.

Os berros ouviam-se por toda a rua.

A última coisa que ouvi foi o homem (que gritava mais alto) a dizer: “vai para casa, agora, vamos para casa agora!!”.

Toda a cena durou 1 minuto na minha vida e foi o suficiente para me sentir agoniada. Deixou-me o sabor do que será a vida daqueles dois. Os programas que vão pelo cano, as discussões que tem é sabe-se lá mais o quê.

Relembraram-me algumas das minhas vidas do passado em que para os meus namorados tudo era motivo para uma explosão e para um dia, que tinha tudo para ser perfeito, ‘se tornasse num inferno .

Ninguém merece viver assim, pelo menos 1 deles não merece e infelizmente é a realidade de milhares de casais. Odeiam-se, estão fartos um do outro, gritam, discutem e acham que isso é que é amor. Já nem se aturam…simplesmente destroem-se e esperam pelo fim.

Um dos meus medos em voltar a ter um romance é ter alguém que parece perfeito e aos poucos comece a mudar e em pouco tempo já estou eu novamente numa relação perturbadora.

Eu sei que é horrível pensar nisso, mas quem viveu relações Violentas nunca mais fica bem normal, tem sempre receio de voltarem às cobranças, as inseguranças, as palavras menos boas, os ciúmes, os controles, as discussões por tudo e por nada, os berros, as ofensas, as cenas em público, a vergonha e o medo.

Sair dessas relações é tão difícil, por isso não julguem quem lá está!!!

Beijinhos e sejam felizes sozinhos ou acompanhados.

Se alguém vos tratar mal, fujam, salvem-se mas não percam a vossa vida numa relação miserável de ódio, dor, desconforto e tudo o resto.

Beijinhos e força

Sofia

E a História Repete-se

Mais uma ano, mais uma faisca que se transforma num terror.

Monchique arde há 6 dias, sem parar. Milhares de casas ameaçadas, pessoas que são retiradas de suas casas, animais em perigo de vida, histórias que correm o risco de ficarem chamuscadas pelas chamas.

Ainda o Verão, nem vai a meio e mais uma catástrofe para o nosso País.

Todos os anos o mesmo acontece, felizmente este ano sem as vitimas do ano passado.

Os nossos queridos Bombeiros que correm para apagar o fogo, correndo perigo de vida para salvarem, quem nem conhecem.

Está-lhes no sangue ajudar e tentarem apagar os erros de quem governa e promete, promete, e tudo volta a acontecer.

Obviamente  nesta altura, não vale a pena apontar os dedos, mas uma coisa é certa, somos um povo brando que permite que isto volte a acontecer todos os anos. Somos unidos pelos post que partilhamos, pelo pouco que conseguimos dar, mas deixamos que tudo fique na mesma. Quem perdeu tudo, perde as forças de lutar e de pedir justiça. Até porque quem tem culpa, vai dando, entre sorrisos falsos desculpas que todos acabamos por aceitar.

Os Bombeiros precisam de Água, de Bolachas Maria, de Barritas, de Soro Fisiológico, de Bepanthene para as queimaduras, de ligaduras para fazer os curativos.

Por favor ajudam, deixando numa repartição de bombeiros, perto de vossa casa (liguem antes para confirmarem a partida) ou procurem grupos de ajuda pelas redes sociais.

Vamos rezar que este seja o único acontecimento deste género este Ano e que as populações possam viver em Paz e segurança nas suas casas e aproveitar o Verão como tantos de nós está a fazer.

NOTA: Não deitem beatas pela janela do carro, cuidado com os churrascos e queimadas que fazem em vossas casas. Se virem alguém suspeito com isqueiro ou fosforo, avise as autoridades, imediatamente

Beijinhos enormes e somos todos mais uma vez por Portugal sem chamas

Sofia

 

Xiii Partiu de Novo

Vou partilhar convosco algumas técnicas para quando algo vos aconteceu, que no momento pode parecer um drama, como agilizar e relativizar a coisa.

 Dou-me um prazo para estar chateada sobre o assunto. Tens até às x horas para ficares aborrecida, depois tudo vai voltar ao normal

 Mais tranquila (depois do prazo de amuo) avalio a situação. Se tem concerto, arranjo, qual a prioridade da coisa.

 Se não tiver arranjo tento colocar o tema de parte e não pensar nela a não ser que tenha que poupar dinheiro, então ai começo logo a faze-lo

 Tento entender porquê a situação me aconteceu. Se foi distracção minha, se podia ter evitado, para não voltar a acontecer

 Evito dramatizar, dar uma dimensão maior sobre o assunto. Nem fazer-me de vitima como “só me acontece a mim!!”. Relembro que há coisas bem piores a acontecer a milhares de pessoas por todo o Mundo.

Aprender que coisas são apenas coisas

Beijinhos enormes

Sofia

O Milagre do Santo António

Não sei se é coincidência ou não, mas há imensos casais que se conhecem hoje na Noite de Santo António.

Seja pelo poder do milagre do Santo, ou pelas quantidades de álcool ingeridas nesta noite, mas o que é certo é que o amor acontece por entre os berros da “A Bica é Linda” e o cheiro a sardinha assada!

Ainda não fui bafejada com tal sorte e as únicas coisas que ganhei nas idas aos Santos, foram os chapéus engraçados da Sagres e alguns ataques de pânico enquanto ficava espremida como uma sardinha na descida do elevador da Bica.

Mas tenho uma amiga que numa dessas saídas, passou por uma velhinha que vendia Santos Antónios à porta da igreja. Querendo ajuda a Senhora decidiu comprar-lhe um Santinho, mesmo contra as amigas apressadas que só pensavam na folia. A velhinha disse “quando chegares a casa coloca o Santo a olhar para a Porta da Rua, o primeiro homem que lá entrar será teu e se quiseres ficar com ele para sempre, viras o Santo, de costas para a porta, e deixa o assim para que ele nunca mais saia da tua vida!!.”

A minha amiga riu-se e foi curtir. Encontraram um grupo de rapazes e um dele chamou-lhe a atenção. E trocaram alguns tímidos olhares.

Uns tempos mais tarde, eles encontraram-se e começaram a sair. Ele foi o 1º Homem a entrar na sua casa e ela virou o Santo e até hoje estão muito felizes e casados :).

Afinal a tradição acontece não custa nada tentar.

Agora perguntam-me porquê não experimentas?! Porque não consigo encontrar um Santo para meter la em casa! Nem de barro Nem vivo :D.

Beijinhos e divirtam-se muito logo à noite e cuidados com os diabos que por lá andam.

Sofia

 

 

Uma Mão pela Esclerose Múltipla

Consegues imaginar o que é perder a tua mobilidade? a tua independência, a tua visão? a tua liberdade? a tua capacidade de tomar decisões e de viver sozinho?

Hoje é o Dia Mundial da Esclerose Múltipla, uma doença que aparece de forma silenciosa e que aos poucos vai roubando a vida. Uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que afecta o Sistema Nervoso Central. Afecta mais mulheres do que homens entre os 20 e os 40 anos.

Infelizmente por muito avançada que esteja a medicina ainda há muito para descobrir sobre a doença, como a sua origem, causa e uma forma de a curar. Os medicamentos baseiam-se em corticosteróides para atrasar o avanço da doença e torna-la menos dolorosa, mas tudo dependerá da quantidade de nervos afectados e a sua evolução.

É uma doença muito dura para quem a tem e para quem vive com ela, como os curadores que deixam tudo para tratar dos seus familiares a full time. Porque pode chegar um momento da vida, em que comece a precisar de tudo aquilo que é tão simples e automático, como nos levantar da cama, ir à casa de banho, apertar botões, comer, passear, etc.

Por esta causa damos as mãos porque são essas mãos que vão ajudar aos Doentes de EM a terem uma vida melhor e mais estável.

Partilho um video muito bonito, com algumas figuras públicas que deram as mãos por esta causa.

Beijinhos enormes em particular a quem está nesta luta diária.

Vejam o video que fizemos.

Sofia

 

 

 

 

Quando Os Males Vêm Para Bem

Há um ano atrás um amigo meu entrou em depressão quando soube que o senhorio dele iria aumentar-lhe a renda para o dobro. Sem espaço para negociações, ele em poucos dias teve que sair de casa e voltar para casa da mãe.

Cheio de caixas e muitas incertezas, sentia que o seu mundo tinha desabado. Para além de tudo tinha saído de uma zona que adorava (Cascais) para vir para (Oeiras).

Fartei-me de lhe dizer “vais ver que isto tudo foi para melhor”. Mas quando se está focado no mal, é muito complicado ver a luz.

Aos poucos foi começando a ver que viver em Oeiras era o máximo, mais divertido e mais “sinceros” do que viver em Cascais. Mesmo não conseguindo comprar uma casa ou alugar de imediato, foi admitindo que estava muito melhor e que estava a gostar de viver com mãe. Tinha feito novos amigos e que se sentia muito mais feliz.

Isto foi há 1 ano atrás. Esta semana mandou-me as fotos da linda casa que comprou em Oeiras. Ele não podia estar mais feliz e não pára de dizer “ainda bem que isto tudo me aconteceu!”

Dei este exemplo para ser mais fácil aceitar as mudanças, principalmente aquelas que não foram desejadas e planeadas. A maior parte das vezes o Universo dá-nos uma oportunidade de mudar e quando não fazemos por vontade própria, teremos que fazer a mal :). Mas tudo para o nosso bem.

Aproveite, essas mudanças da vida porque garanto-vos que são as melhores!

Beijinhos

Sofia

As Críticas

As criticas são sempre bem vindas, caso sejam construtivas.

Isto significa que se está a dar material e argumentos para a outra pessoa, mudar, evoluir, caso queira faze-lo.

As pessoas quando estão bem emocionalmente não se incomodam com esse tipo de opiniões, está receptivo e confiante o suficiente para avaliar o que lhe é apontado, mesmo que não lhe faça sentido ou não tenha pedido opinião, ou até responder de forma a que a outra pessoa entenda o seu lugar.

Penso que estamos todos de acordo, quando alguém faz uma critica, não é obrigatório mudar. Uma crítica, não pedida, deve ser uma partilha de opinião e não uma obrigação ou uma ordem. Era preciso ser-se muito egocêntrico para achar que o outro mudaria só porque achamos que deve mudar, certo?

Quem critica facilmente, principalmente quando ninguém lhes pede opinião, são pessoas que têm um ego enorme, o suficiente para acharem que a sua avaliação, julgamento é suficiente para os outros mudarem de vida. Também podem ser vista como pessoas inseguras que precisam disso para provar a confiança que não têm.

A critica destrutiva é aquele que basicamente não acrescenta nada ninguém a não ser desconforto. Serve apenas para a o criticado se sentir rebaixado, diminuído e inferior. Deve ser resolvida facilmente com um total desprezo em silêncio. Quanto mais espernearam mais felicidade trazem a quem inicio o processo.

A critica ofensiva é horrível, pode destruir um pessoa mais vulnerável, Infelizmente é um acto muito comum pelas redes sociais, principalmente para quem não tem coragem de dar a cara e sente-se seguro atrás de um computador ou telefone para fazer comentários horríveis. O mais grave de tudo é que as criticas ofensivas são mais certeiras que um elogio. Vai-se lá entender porquê.

 

Este texto para pensarem um bocadinho antes de expressarem livremente o que pensam sobre uma pessoa. Podem estar a magoa-la, a destruí-la, a ofende-la mais do que ajudá-la.

Beijinhos e sejam felizes 🙂

Sofia

 

O Mundo está Cheio Deles

Pessoas que querem muito ser amadas acabam sempre por acabar nas mãos erradas e em situações muito complicadas de sair.

O mundo está cheio de pessoas carentes, que sonham em encontrar o amor, querem muito sentirem-se amados e viver a felicidade que tantos outros casais vivem. Querem ter a sua história de amor e por isso tornam-se alvos fáceis!

Infelizmente o Mundo também está cheio de pessoas manipuladoras, desequilibradas e mal formadas que se tornam autênticos sugadores de felicidade e capazes de destruir uma vida.

O esquema é muito parecido em todos os casos. São pessoas sociais, adorados por todos, com todas as características ideias para uma mulher/ homem se apaixonar e sonhar alto

A relação torna-se séria em pouco tempo, pois eles têm muita urgência em ter tudo muito real e intenso.

Começam a vir os primeiros sinais, aos poucos tudo começa a mudar e é normal que a vítima acredite que seja por amor, até cair em si e ver que faz parte de uma relação doentia (isto pode demorar anos) e sem saída (tem saída, mas dificilmente a vai encontrá-la sozinha).

Quando dá por si, já está isolada de amigos, num esquema de agressões verbais e até físicas.

Contar implica assumir e desencadeia novos medos difíceis de superar. Então fecha-se num mundo que não suporta mas que acredita que tem que viver, até, sabe-se lá quando.

Para os que acham que é fácil libertar-se de uma relação assim, acredite que não é pois a vítima é massacrada diariamente de forma a ficar mais fraca, instável e insegura. Aos poucos perde as forças e até a razão. Como está sozinha poucos sabem do que realmente se passa.

Infelizmente a justiça não faz muito nestes casos e muitos casos acabam em tragédia. O agressor quando se sente ameaçado torna-se mais forte, inconstante e desequilibrado. Tem medo e por isso deixa de pensar de forma lógica e coerente.

Se souberem de casos destes não abandonem os vossos amigos e ajudem-nos a encontrar uma solução.

Beijinhos e força

Sofia

Animal Abandonado

Acontece-me regularmente quando alguém encontra um animal abandonado ou um caso complicado pedem-me ajuda para tentar resolver a questão.

Mas infelizmente não consigo a não ser dizer o óbvio:

  • Passar num veterinário para ver se o animal tem chip,
  • ver nos sites específicos se há donos a procura de um cão com as características ao que encontrou.
  • dar água e alimentar o animal
  • passar na policia ou GNR para saber se alguém reportou o desaparecimento de um animal
  • ver se na zona onde o encontraram, se os moradores e comerciantes conhecem a história do animal
  • tentar que alguma associação possa ficar com ele.
  • Evitar canis de abate….ao fim de 8 dias será o destino dele.
  • Tentar encontrar uma família temporária até se encontrar a família definitiva.
  • Ficar com ele por uns tempo, até a situação estar resolvida

Ao tentarem encontrar uma família para o animal por favor partilhem pelas vossa redes sociais uma foto (ou mais) com a seguinte informação.

  • Algumas características do animal (raça, idade, género, comportamento, medidas, etc)
  • A zona onde foi encontrado
  • e os contactos para caso alguém o queira adoptar ou saber mais sobre ele.
  • Peça ajuda aos vossos amigo e seguidores para partilharem também

Infelizmente as nossas leis, apesar de estarem mais apertadas, no que diz respeito à protecção dos animais, não dão soluções práticas a quem quer ajudar.

Os canis estão cheios e lotados e é muito complicado manter a qualidade dos mesmos. Limpezas regulares, alimentação e tratamentos.

Graças a ajuda de muitas ajudas e voluntários muitos cães conseguem ter um bom nível de vida, mas sabe-se lá quantos vivem miseravelmente. É uma luta, uma dor que não tem fim.

Há muita coisa que tem que mudar neste país ao que quis respeito ao abandono e maus tratos aos animais. Mesmo que façam queixa a maior parte dos oficiais não se interessa e não dão solução para os casos. Toda a gente quer ajudar, mas é sempre mais fácil assobiar para o lado, ou então passar a bola ao outro e seguir em frente.

Sou voluntária na AMIMA há mais de 1 ano e entendo, cada vez melhor as dificuldades que há em manter as boas condições num canil. O dinheiro que é necessário para alimentá-los, limpar de manhã e de tarde todas as box, pátios, corredores, etc. dar medicamentos e ter apoio veterinário. Evitar o excesso de animais para garantir as boas condições de todos. Nem toda a gente quer trabalhar num canil e os voluntários aparecem e desaparecem. Eu não estou ali pelas pessoas mas sim pelos cães que se tornaram um bocadinho meus.

Custa-me muito vê-los chegar assim como vê-los partir, mas sei que o pouco que dou, pode fazer toda a diferença no seus comportamentos e quem sabe até voltarem a ganhar a confiança que perderam.

Aproveito para vos pedir ajuda, da melhor forma que conseguirem: Partilhando este artigo, com donativos físicos (ração, produtos de limpeza, sacos do lixo), donativo monetário (nib:  NIB – 0036008899100023451 39 – Montepio Geral NIF: 504 310 976, passando lá no canil e ajudar nas tarefas, ou dando mimo, ou passeando os patudos ao domingo de tarde. Para mais informações podem sempre falar com a D. Mariana por telefone 91 994 18 31 ou pelo facebook

Em baixo mostro-vos os novos casos de abandono e que procuram um dono para a vida.

Beijinhos

Sofia