icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Acessórios

Adoro acessórios e fazem parte da minha vida. Dão imensa cor, luz, brilho, fun aos meus looks e muitas vezes servem de inspiração.

São companheiros ideais para qualquer evento e ocasião e fazem de um básico uma peça única e vistosa.

Apesar de os acessórios serem apenas os ornamentos do que é fundamental (o corpo a imagem), é o que nos faz aproximar pelo brilho, curiosidade, tentação, etc. Querem melhor exemplo do que a Árvore de Natal? Ela é o importante, o centro das atenções do Natal, mas o que nos faz aproximar, reunir, brincar, rir, são as luzes, as bolas coloridas, as estrelas brilhantes…os acessórios 🙂 só é preciso controlar e não exagerar. Como dizia Chanel “Less Is More” e para retirar sempre a ultima peça que se colocou provavelmente já estaria a mais.

Eu sou uma acessório “maniac”, se repararem estou sempre a usar cinto nos meus looks para afirmar a cintura. Não consigo andar sem brincos que pelo menos brilhem por entre as minhas madeixas de cabelo. O meu “Cristo” não me sai do pescoço. Sinto os dedos nus sem anéis pelo menos 1 cachucho em cada mão. E as malas, sacos e saquinhos vão sempre a arrastar de tanta tralha que levo. Bem lendo este paragrafo a imagem é assustadora, mas quem me conhece sabe que só uma vez ou outra exagero nos extras.

Mas esta tentação pelo brilho, o glamour, a extravagância, as tendências tem que ter limites e esses limites são impostos pela nossa personalidade, atitude, pelo meio em que estamos inseridos, pela nossa profissão, idade, etc. Um pessoa discreta deve optar por acessórios “clean” , uma pessoa exuberante, pode exagerar mas tem que se saber controlar para não ficar “too much”, uma pessoa conservadora e clássica devem manter-se pelas jóias intemporais e discretas como as pérolas.

Há que não esquecer que a nossa fisionomia pode limitar-nos com os acessórios. Quem tem pescoço pequeno deve evitar gargantilhas, colares muito perto do pescoço, brincos muito compridos e muito menos tudo ao mesmo tempo.

As tendências para os acessórios é carregar muito na pulseiras coloridas ou de metais, nos colares vistosos e brilhantes, nos brincos compridos, nos cintos finos, nas carteiras grandes e duras, nas clutchs mesmo com os looks mais descontraídos. etc. Mas calma tenho atenção à quantidade, saibam parar porque o que interessa é vocês gostarem do resultado final, sentido-se bem com o que têm e nunca que uma tendência vou abafe. Até porque mesmo que optem pelo discreto continuam a estar lindas e nunca fora de moda.

A idade ajuda a decidir pelo melhor e à medida que vamos crescendo o bom gosto deve ficar mais apurado, consciencializar-nos que há determinadas peças que não podemos usar mais, como os ganchinhos com lacinhos e floreszinhas coloridas. Temos que saber dar o passo.

Mas como digo sempre, os meus artigos e post são dicas e não criticas. O principal de tudo na vida é sermos felizes e de que maneira for, mesmo se tivermos que quebrar todas as regras e conceitos e fazermos tudo ao contrário do que deveria ser certo

Beijinhos e muitas felicidades

Sofia