icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

O Desespero das Meias de Vidro

Miúdas, eu ando louca e desesperada em busca das meias de vidro perfe

itas, ou dos collants transparentes, como acharem melhor
chamar.

Até ao ano passado, sentia-me a mulher, com as pernas mais bonitas do Inverno, com um modelo que tinha encontrado que era perfeito para mim. Transparentes, com um ligeiro tom, brilho qb e super fininhas. Eram quase insistentes e não escorregavam pelas pernas a baixo. Vinham numa caixa, com 4 pares e custava 4€. Era o luxo barato nas minhas pernas!!!

Este ano, no inicio do frio, fui lancadíssima comprar o mesmo modelo, mas o nome “Natural Tan” da embalagem, já não corresponde ao tom natural de uma perna Portuguesa. Passei de “Natural Tan” a “Unnatural White legs”. Olho para baixo e sinto-me uma antiquada, sonsa, com meias de descanso, saída directamente da tele-novela “Roque Santeiro”, que fez sucesso há mais de 20 anos!

Mas isso podia nem ser o pior, até porque as meias passaram a durar apenas umas horas. A facilidade com que se estragam é alucinante ao ponto de eu começar a pensar criar um “Meião“, Para juntar ao papelão, vidrão, ao pé de casa, só para a reciclagem das minhas meias de vidro. Quem sabe não constroem um para-quedas dedicado ao Diário de um Batom!!

Por isso quando me perguntam onde comprei as meias de vidro é porque estou a conseguir encontrar alguns restos antigos e usados que tinha la por casa. Neste momento, nem eu sei onde comprar o melhor, mais bonito, eficaz modelo.

Sou uma mulher muito elegante com pernas brancas!!

Beijinhos

Sofia