icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Never Let Go Of Your Dreams!

Numa das minha arrumações da garagem descobri um arco que ligado à corrente ilumina-se. Não sei o motivo para o ter guardado, sei que senti que chegou a hora de o incluir na minha vida.

Dei voltas e mais voltas para o colocar em casa e nas ditas arrumações e mudanças que ando a deixar a Filipa fazer, pendurei-o numa parede do meu quarto que ficou completamente livre e disponível.

Uns dias depois lembrei-me de pintar dentro, uma mensagem relacionado com os sonhos, uma associação fácil por estar no quarto, onde se dorme e sonha-se, mas que obviamente servisse de trocadilho das vontades, das concretizações, das lutas e das batalhas do meu dia-a-dia.

Sou uma mulher que nos últimos anos deu uma cambalhota na vida, na forma de pensar e de estar. Passei a gostar de mim, a acreditar nos meus sonhos e na minha capacidade de os concretizar. Entendi que as vitórias só são possíveis se acreditarmos nelas e se formos à luta. O sucesso está sempre associado a toda esta combinação, unida numa só dentro de um corpo e alma.

Nos últimos anos quebrei barreiras e estereótipos.  Calei os que me achavam incapazes e improvável. Provei que a loucura faz bem e que os loucos estão bem longe de serem bobos, apenas são mais Felizes.

Até a mim me enganei e revelei-me. Depois de tantos anos a expressar o típico “Não consigo”, a baixar os braços e nem se quer a tentar porque à partida não seria para mim. Eu mesma, durante anos, me enterrei e destruí, muito antes de me dar ao Mundo a conhecer. Parti de todos os princípios que o insucesso seria mais presente que o sucesso e por isso seria mais fácil nem começar.

Sou o que sou e nunca pedi para ser mais do que estou destinada, mas quero tudo a que tenho direito, mesmo que tenha chegado mais tarde do que era suposto, quero agora viver a minha vida intensamente e não perder uma milésima de segundo, uma partícula, um suspiro, uma gota, um dia, uma lua, uma maré, um grão de arei. Quero viver, viver muito e viver bem, cheia de sonhos e de recordações. Quero viver Feliz!

Não tenho tatuagens, mas este mural que comecei ontem a pintar sinto que já está cravado na minha pele, que já tocou no meu sangue, que já marcou a minha vida e a minha história.

Partilho convosco mais uma inspiração e espero que vos ajude a libertar a gritarem, a saltarem, a dançarem, a rirem, a chorarem sempre que vos apetecer na vossa vida.

Ontem emocionei-me e senti um turbilhão de coisas enquanto o pintava e deitei-me a olhar para o meu presente e mais ainda para o meu futuro.

Beijinhos

Sofia