icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

És daqueles que vira a cara? ou que Estende a Mão?

Partilho convosco uma situação que me aconteceu ontem que me fez pensar mais numa vez no que a esta sociedade se tornou:

Ontem à saída de um espaço comercial caiu-me um anel no estacionamento. Notoriamente à procura de algo no chão com lanterna e toda curvada, um casal ao meu lado colocava as suas compras no carro e foram incapazes de me perguntar se estava tudo bem, se podiam ajudar e do que se tratava (podia ser uma lente de contacto, um anel de valor, What ever!!). Depois de 5min de estarmos nas nossas coisas, eles entraram dentro do carro e partiram em silêncio.

Que raio de sociedade nos tornámos em que as pessoas preferem virar a cara a serem prestáveis e carinhosos. Não havemos de ser um povo pouco desenvolvido com pessoas assim que não querem saber do “outro” para nada! Que vivem vidas egoístas, centradas em si mesmas e que o Team work está fora de questão até nos temas mais simples e corriqueiros da vida. Ontem bastava um “está tudo bem?” “precisa de ajuda?”. Espero que nunca venham a precisar de nada e caso precisem que alguém lhe ensine ou dê um bom exemplo do que é ser um cidadão…

Ainda há pouco disseram que este comportamento corresponde a sociedades muito evoluídas o que discordo completamente. Viajei muito pelo mundo e principalmente para NY e por exemplo é um povo que pára, pergunta, ajuda, é muito disponível, elogia, interage, etc. Infelizmente este comportamento do virar a cara é tipicamente nosso Português e tem tendência a piorar pelas gerações.

Nesta história não é o anel que tem importância, é o principio, é o valor da acção, é isto poder acontecer com pessoas mais velhas, mais necessitadas, incapacitadas. Lembro-me quando andei de muletas não haver qualquer respeito, passavam-me à frente, davam encontrões, uma tristeza. Nem quero imaginar o que acontece com pessoas fragilizadas.

A mensagem que deixo aqui, é pedir para que vocês não sejam assim. Não virem a cara, digam Bom dia, Boa tarde, agradeçam saibam pedir desculpa, ofereçam ajuda, sejam prestáveis, dêem passagem, façam alguém sorrir que vocês vão sorrir de volta. Todos precisamos uns dos outros para nos aguentarmos para evoluir, para ter uma sociedade bonita e prestável. Garanto-vos 2 coisas, é que se vão sentir muito melhor lá dentro e vão ajudar alguém a sentir-se especial.

Ainda hoje mesmo sem hesitar, façam esse trabalho, com um colega, um amigo, um familiar, um desconhecido, um estranho. todos juntos podemos tornar tudo, mais fácil e mais tranquilo.

Prometo que o facto de ajudarem, de estenderem a mão, não vai afectar a vossa posição, não vão deixar de ser quem são, ou sentirem-se menos ou inferiores. Vai-vos tornar muito maiores e enormes como pessoas.

Se quiserem partilhar as vossas histórias, acho que podia ajudar a abrir os olhos a muita

gente

Beijinhos

Sofia