icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Conhecidos são os Pré-amigos de verdade!!!

Quando somos novos, toda a gente é nossa amiga. O facebook veio outra vez a banalizar o termo amigo e as pessoas voltaram adolescência para um grande numero de pessoas acreditar que se é amigo do perfil e muitas vezes nem nunca vimos a pessoa ao vivo e a cores…é amigo da vida real. Há que separar bem as coisas.

O termo amigo, migo, etc é usado com frequência até às idades frescas da vida. Mas há medida que vamos crescendo e vamos descobrindo que amigos são muito poucos e quando mais desilusões tivermos, mais rapidamente vamos corrigindo a fácil palavra “Amigo”, que muitas vezes é escorregadia e sai sem darmos conta e acaba por ser generalista em vez de exclusiva; por conhecido, colega, um amigo de amigos, etc.

É um processo normal da evolução do ser humano. E não é preciso ficar triste com isso, não é suposto ter milhares de amigos, até porque pensem comigo, seria praticamente impossível. Se já é difícil darmo-nos bem com poucos, imaginem com muitos lol. Talvez por isso que só temos 2 pais, 4 avós. Os tios, primos e sobrinhos é que podem variar de família para família e nem é obrigatório manter uma relação :), e segundo a sociedade só é saudável ter um amor de cada vez.

Mas quem critica ou diz amargurado que aquele é apenas meu conhecido, é porque não o merece.

Um conhecido é um perfeito pré-amigo. Conhecido é toda aquela pessoa que ainda não passou os testes inconscientes de sobrevivência de uma relação saudável entre 2 pessoas. Eu tenho a sorte de ter muito pouco, mas muito bons amigos, mas adoro igualmente de paixão os meus conhecidos. Temos relações fantásticas e muito descomprometidas. Falamos às vezes até mais vezes que com os amigos e estamos juntos e pode acontecer sermos mais depressa surpreendidos por um ou mais conhecidos de que pelos nossos amigos, em que as relações estão viciadas.

Também pode ser mais fácil desabafar e partilhar com um conhecido. Mas nesse caso é preciso ter imenso cuidado com o que se diz e se o conhecido é de confiança.

Os conhecidos (atenção que eu sou a conhecida dos meus conhecidos), são fantásticas pessoas e podem ser perfeitos para determinadas situações: uns são bons para sair, dançar, para ir às compras, para jantar fora, fazer desporto., etc e o melhor é que cada um vai para a sua casa, na boa sem grandes confusões ou ligações. Somos todos adulto com vida própria.

Se soubermos manter esta relação durante algum tempo, o suficiente para conhecermos uma pessoa e saber se ela está preparada para dar o passo seguinte na nossa vida e passar de conhecido a amigo. Isso então será perfeito!

Também há situações em que quando passamos a conhecer um bocadinho melhor o conhecido rapidamente descobrimos que aquela pessoa não poderá nunca fazer parte da nossa roda de amigos mais íntimos, nem da nossa vida.Não é preciso excluir essa pessoa, como algumas pessoas mais dramáticas o fazem, mas apenas tomar atenção aos passos futuros.

Apesar de este texto ir parecer estranho para algumas pessoas eu gostava mesmo que pensassem sobre este assunto. Relações e relacionamentos tendem a ser mais complicadas com a idade e há medida que a sociedade evolui. Existe uma tendência de as pessoas se isolarem ou apenas se darem com família ou com os seus poucos amigos. As depressões são frequentes e mais uma vez a ausência de companhia humana (e animal também, mas isso é outro assunto) faz com que a solidão se torne dolorosa e insuportável.

Os conhecidos são perfeitos para esses momentos. Nos momentos em que os amigos ou os familiares não podem procura-se u conhecido e faz-se com essa pessoa aquilo que os dois gostam de fazer. Se for correr é correr, ou jogar tenis, ou beber uns copos, etc

Este descomplicar das relações e sabermos o que esperar de cada pessoa e o que devemos dar a cada uma delas é muito importante para manter em qualquer que seja a ligação uma forte, saudável e honesta relação, seja familiar, de amizade, conhecimento,  profissional, parceria etc. O mal da maior parte das pessoas e das constantes desilusões que vão tendo ao de correr da vida é quererem sempre transformar o que deveria apenas ser uma coisa superficial nos melhores amigos do mundo. Se tomarem atenção a este pormenor garanto que serão muito mais felizes e terão muito mais pessoas à vossa volta do que quando se acha que toda a gente é nossa amiga, porque não o é.

E isto tudo não tem nada a ver com se somos boas ou más pessoas tem a ver com o sermos assertivos e correctos. A boa educação, o respeito, a sinceridade, honestidade e os bons valores, alimentam qualquer relação para sempre!!!!!

Beijinhos enormes e sejam amigos e conhecidos de verdade!!

Sofia