icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Como Não Desistir

A vida não é fácil e não nos coloca todas as respostas e soluções em cima da mesa.

Há que sentir, testar, arriscar, pôr em prática e provavelmente falhar uma quantidade enorme de vezes.

Quando nascemos vem junto determinadas características que nos irão acompanhar para o longo da vida, quer se queria que não: A intuição, Bom Senso, a Responsabilidade, Coragem, a Determinação, o Amor, a Garra e o Sonho. É natural que algumas vão ficando mais fracas e outras mais fortes, porque as experiências assim nos fazem crescer.

Vamos todos crescer de forma diferente para bem ou para mal, mas seres sempre diferentes.

A grande vantagem de se ser uma pessoa consciente é podemos definir quais as nossas vantagens e quais os pontos emocionais que nunca jogam a nossa favor. Já vos mencionei várias vezes nos meus textos que a sinceridade e honestidade que necessitamos para nos conhecer é muito importante para a nossa evolução. Só assim é possível jogar com aquilo que chamamos vantagens e desvantagens e evoluir. Vou dar um exemplo simples “se um alcoólico não assumir que tem um problema, ele nunca vai conseguir curar-se desse problema”.

A palavra desistir passa várias vezes por nós. Dá vontade, é mais fácil e muito mais seguro. Viver com o conforto do óbvio é agradável, mas ficará sempre na boca o sabor de um certo fracasso por não se ter tentado.

Se é cliché que só temos uma vida para ser feliz, então que se torne uma seca de tantas vezes que seja relembrado, porque é mesmo esta vida que temos para a viver e de nada serve adiarmos os sonhos se depois vamos sentir que não estamos completos.

Quanto aos outros, é preciso fechar algumas portas, “enterrar” alguns velhos do Restelo, pois eles vão sempre minar o vosso caminho para o sucesso.

Podem ir sozinhos, mas vão seguros de que mesmo que caiam ou que as coisas não corram tão bem como estavam à espera vão sempre levantar-se, sacudir a poeira, ver o que correu mal e tomar as vossas decisões. Se fecharem um tema que não correu tão bem, mas que ao menos tentaram, não o vejam como desistir mas vejam como, coragem, luta e perseverança.

E para terminar o texto com algo bem popular “quem não arrisca não petisca!”

Beijinhos sejam felizes e mais humanos

Sofia