icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

As Times Goes By….Beauty is not sexy

Estas fotos dizem-me muito. Apesar o meu ar triste e em algumas delas estar mesmo a chorar, representam o meu lado mais vulnerável e sensível.

Assim como qualquer pessoa, também sou frágil e há momentos em que quebro. Mesmo considerando-me uma guerreira e a palavra desistir não faça parte do meu vocabulário eu tenho medo de muita coisa. Mas o meu maior Medo é não tentar, é de falhar com o meu compromisso comigo e de aceitar aquilo que não era suposto estar destinado.

A maior parte do tempo sou feliz, bem disposta e adoro estar rodeada de pessoas e de fazer os outros rir, mas tenho os meus momentos mais tristes, alguns mais solitários e outros de insegurança pura e dura.

Como qualquer mulher sinto uma pressão enorme em relação à Beleza. Ninguém me pediu para ser bonita, ou a mais bonita, mas sei o peso que isso tem. Sinto-me a envelhecer como qualquer pessoa e esse é destino que ninguém pode fugir. A idade trás a maturidade, mas também a solidão. As pessoas querem-se novas e belas e bem dispostas e bem com elas e com todos e com o Mundo. Vivemos em tempos em que valorizamos o interior e o conteúdo, mas a Beleza é quem reina nas revistas, nas passereles, nas novelas, nos blogs, nos amores, nas Redes Sociais.

Hoje lia um artigo cujo titulo era “Os famosos que tinham envelhecido da pior forma”, como se isso fosse controlável, como se eles estivessem felizes em terem ficado com rugas, com papos nos olhos, a pele descaída, menos cabelo, mais gordos etc. Infelizmente isso é uma amostra do que pensamos das pessoas mais velhas, que lhes passou o tempo, que estão fora de prazo, que descuidaram-se e facilmente são colocados de parte, porque sinceramente a maturidade e a experiência não lhes valhe de nada quando a Beleza é quem comanda a sociedade.

Ontem sentada no Suite da Quinta do Tagus, com este lindo vestido da Top Queens, tive medo que tivesse passado o meu tempo. Pensei como seria quando a minha beleza e jovialidade passasse a ser ofuscada pelo brilho da roupa e tivesse que esconder-me atrás das lantejoulas para me valer de alguma coisa. Irá valer-me as recordações de que fui uma mulher cortejada e desejada, mas sem nunca ter sido amada? Trará isso conforto para mim? sentirei-me mais especial porque um dia fui especial e porque em breve serei mais uma, mais um, cujo nome será “aquela velha” que um dia “deve ter sido uma mulher bonita ou interessante?”, que já não tem idade para ser amada, para ser mãe, para se divertir, para usar calções e saias curtas, ou batom vermelho?

Se o ditado diz, quem espera sempre alcança, também é sabido que quem espera envelhece sentado. Eu não vou esperar sentada e resta-me entender e aceitar tudo o que trás a idade, as rugas, os papos, as mudanças do corpo e da vida. Irei manter o espírito de quem nunca vai desistir e de quem quer sempre fazer a diferença. Sou do contra e irei lutar para mudar mentalidades e ser o exemplo de que devemos manter a nossa beleza, a nossa essência, os nossos valores, as nossas crenças e lutas seja com que idade for. Eu não vou aceitar o destino que a sociedade impõe.

Não virem a cara às pessoas mais velhas, não lhes fechem a porta, não os coloquem de parte, não deixem de os elogiar e mimar. Antes de vocês chegarem eles já estavam aqui e podem aprender muito com eles.

Fotografia : Tozé Canaveira

Vestido: Top Queens

Casaco Zara

Hotel: Quinta do Tagus

Beijinhos e Boas Festas

Sofia