icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

As Magras e as Gordas

(Este artigo não pretende ofender ninguém, apenas fazer um pedido para pararem com um bullying e necessidade de julgar, humilhar ou atacar quem quer que seja. Se não sabem de quem falar, falem de vocês mesmos)

Ontem postei no meu perfil pessoal um comentário (sem fotografia) que a minha diva Rachel Joe iria estar em Portugal no Web Summit e que estava ansiosa para a conhecer.

“Acabei de saber que a Rachel Zoe vai estar no Web Summit e estou neste momento a fazer os looks a usar a partir de 3a feira lol…grande responsabilidade caso venha a ter a honra de a conhecer, quero estar à altura

❤️”

Começaram a chegar as notificações. É assim que queres ficar? partilhando imagens dela extremamente magra. A maior parte dos comentários que se seguiram nunca mencionaram o facto de ela ser uma mulher bonita, mãe, mulher dedicada, super fashion, empreendedora, muito trabalhadora, famosa, etc, nada. Mencionavam, em tom de critica negativa o facto de ela ser e parecer “anoréctica”.

Fiquei indignada e tentei educadamente responder aos comentários, mordendo o lábios algumas vezes para não mandar as pessoas à merda.

Lá porque a pessoa é magra é considerada logo doente? ou que anda a fazer dietas malucas? ou que se priva de comer etc? Até pode ser verdade, mas há milhares de mulheres magras que são assim por doença, problemas, metabolismo e genética. Se perguntarem, quase todas adorariam conseguir engordar, mas não consegue. Aliàs há mulheres que procuram nutricionistas para engordarem.

A anorexia é grave e nunca deve ser considerado motivo de bullying nem de termo de ofensa. Mesmo que a Rachel fosse anoréctica não é motivo para ser considerado menos que qualquer outra pessoa.

Todos temos problemas. Já cheguei a pesar 41 quilos e não foi por gosto, Foi que estava a passar um período muito complicado na minha vida e não conseguia comer e o pouco que comia vomitada ou o meu organismo queimava.

Se a Rachel fosse gorda, tenho a certeza que ninguém iria comentar porque seria descriminação ou podia-se levar a mal, mas como é magra já se pode ofender, atacar e julgar. Não é socialmente correcto chamar alguém de gordo mas é aceite que se chame alguém de magro como se fosse doente ou maluco. Socialmente devia ser obrigatório respeitar os outros tivesse que peso, medida, cor, sexo, religião, cultura, cor politica.

O mal disto tudo não são os quilos que a Rachel Zoe tem, mas o facto das pessoas terem a necessidade de julgar os outros pela sua aparência antes de saberem o que se passa realmente com ela.

Quando engordei este ano e senti na pele os comentários na praia, pensava para mim e se eu tivesse tido uma doença, ou estivesse grávida, ou tivesse tido uma depressão? o importante não era o meu estado de saúde mas sim porque socialmente deixei de ter as formas perfeitas. Ninguém melhor do que nós sabemos!! E o resto não conta?! somo menos por isso? porque deixamos de ter os padrões?

Dentro das nossas casas, das 4 paredes e do nosso corpo ninguém para além de nós (e às vezes nem isso lol), sabemos o que realmente se passa. A imagem é muito importante mas mais importante é o que está por de trás.

Antes de julgarem, apontarem o dedo, fazerem bullying, tentem, entender, saber observar, ouvir e depois tentem ajudar quem precisa!!!

Beijinhos e sejam felizes

Sofia

PS. Coloquei uma foto recente da Rachel para verem que até nisso falharam….ela já não está magra como estava