icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Aprende a Estar Contigo e Aprendes a Estar com o Mundo 

Foi um processo duro, longo e solitário, mas que valeu a pena todos os segundos.

Foi numa linda tarde de Verão que decidi que precisava de aprender a estar sozinha. Mas não é aquele sozinha em que ficamos por uns momentos,. Era sozinha ao ponto de aguentar a estar realmente comigo mesmo.

Por muito que se goste de nós, podemos criar alguns momentos e silêncios constrangedores…..em que a mente simplesmente deixa de produzir informação e começa a produzir pânico. O que vou fazer, o que vou dizer, o que vou pensar e o que acontece é que por norma bloqueamos.

Uma das têcnicas da meditação é realmente ensinar-nos a controlar essa fobia que se cria em volta do não pensar em nada. Não significa que se está morto, mas que se está mais vivo do que nunca!

Podem ir fazendo a experiência e dou-vos já uma dica para uma app brutal que ensina exactamente a tirarmos uns minutos do dia para entrar nesse vazio que pode ser tão cheio – Headspace

Uns dos problemas da raça humano é que crescemos e aprendemos que temos que depender de algo para ser feliz, que necessitamos de estar com alguém ou em grupo para não estarmos sozinhos ou viver em solidão. Mas quantos de vós já não se sentiu completamente sozinho acompanhado?! Praticamente todos, então o desafio que vos coloco é o contrário:

Aprende a sentir-te acompanhado só estando contigo e depois saberás viver em sociedade e saber fazer a gestão de quando estás com alguém ou em grupo.

Vocês sabem que todos os meus dias eu encontro-me rodeada de pessoas, ora seja no trabalho, nas festas, na dança, nos eventos, etc. mas cada vez mais e desde que fiz a minha viagem sozinha que aprendi a ter o meu espaço e a saber quando preciso estar comigo e cada vez mais gosto de estar sozinha com as minhas coisas.

Se me sinto só? Um momento ou outro sou capaz de sentir, mas 99% dos outros não sinto-me bem, divertida, falo comigo, estou mais criativa que nunca, voltei a ler, dedico-me à casa e o mais engraçado de tudo é que passei a apreciar mais a companhia dos meus amigos e quando estou com eles converso ao em vez de estar a olhar para o telefone ou preocupada com o que vou dizer porque se me faltar o assunto não me faltam pensamentos para me entreter.

Espero ter-me feito entender e gostava mesmo que começassem essa viagem incrível pela vossa mente.

Beijinhos grandes e sejam felizes e mais humanos

Sofia