icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

1º Dia de Setembro

Faz precisamente hoje 1 ano que deixei de fumar.

Foi um ano muito intenso com muitas mudanças emocionais e físicas , lutas, batalhas, derrotas, mas foi tudo pela liberdade da minha mente, da minha alma e do meu coração.

Escolhi o caminho do bem, do crescimento espiritual e interior e com isso tive que me libertar de algumas pessoas. Tive a sorte de pelo caminho conhecer o Budimos e ajudou-me muito a entender qual a minha finalidade no Mundo, a aceitar-me como sou, a conhecer-me, a amar-me e a dar prioridade a mim para estar mais disponível para ajudar os outros. Amor incondicional e Universal!

Sempre fui dedicada ao desporto, ao ar livre, à natureza, às pessoas e ao Mundo e é assim que quero manter-me fiel. Agora só me falta sentir-me novamente com mais energia para colocar em prática o plano de ficar ainda melhor por dentro e por fora.

Ainda estou cansada de tudo o que aconteceu e principalmente das tentativas falhadas de ter alguém ao meu lado. Mas o bom é que as minhas almas gémeas começam a aproximar-se de mim e os vilões, os crápulas, são cada vez mais escasso, até porque me sinto menos vulnerável. Ter menos e melhor, aprender a sentir os sinais e a dar tempo para as pessoas se revelarem antes que seja tarde demais.

Sou uma mulher livre e que se orgulha do que conseguiu até hoje, mas sinto que ainda há muito a fazer e tanto por descobrir. Sinto a necessidade cada vez maior de viver e de aproveitar tudo ao milímetro. Continuo a ter medo, mas o meu medo maior é de pensar que não vivi ao máximo!

Descobri que os vícios são fragilidades nossas e principalmente inseguranças que conservamos ao longo do tempo e que precisamos deles para nos sentirmos alguém e especiais. Na realidade são um engano, precisamos deles para nos acalmar, para nos conformar e para aceitar. Os vícios são falhas e dependências emocionais muito superiores às físicas. Hoje sinto orgulho no que consegui e quero mais muito mais.

Sábado parto para a minha primeira aventura de viajar sozinha. Começo facilmente a enfrentar os meus receios: andar de avião e da solidão e encaro-as como desafios que podem mudar a minha vida para sempre. Não irei limitar-me a conhecer o Mundo, como sempre fiz. Não vou ter medo de estar sozinha comigo mesma. Quero escutar o meu coração e saber o que realmente penso. Quero conhecer-me rodeada da beleza natural nos montes dos vales, das lagoas, dos oceanos.

Hoje começa para mim mais um ano, em que as vitórias serão cada vez mais frequentes porque sem dúvida sinto-me cada vez mais forte e resistente!

Beijinhos e obrigada a todos que me têm acompanhado neste caminho e que nunca desistiram de mim

Sofia

PS. Espero que este texto sirva de exemplo e de iniciativa para mais pessoas comecem o seu caminho de libertação, seja qual for o vosso vicio.