icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Como Mudei toda a Minha Vida!!!!!

Ui tem sido uma viagem estes últimos 3 anos, mas sinto que finalmente estou a chegar onde sempre pretendi! Equilíbrio e estabilidade emocional, física e profissional.

Tudo começou num dia quente de Verão, em que um rapaz com que andava há 6 meses me humilhou depois de ter visto um video meu. Lembro-me de estar a chorar e de desligar o telefone e fazer um pacto comigo: Vou tirar todas as coisas tóxicas da minha vida!” Quando disse isso não tinha a menor ideia da viagem alucinante e desgastante que iria ter, mas neste momento digo-vos, valeu a pena tudo. Por muitos duros os momentos que passei, lembro-me apenas dos bons!!!!

1º Passo deixei de beber coca-cola no ritmo a que bebia. 1,5 L por dia. Assumi o compromisso de só beber socialmente (isto há 3 anos atrás). Primeiros tempos foi de loucos, o mau feitio com que fiquei, o stress, a ansiedade. Mas o tempo tudo cura. Há 1 ano deixei de beber definitivamente (podem ler este artigo sobre o tema) e custou-me apenas a habituar-me a agua nas refeições e agora é tudo super natura como a minha sede.

2º Passo – 1 mês depois de deixar de beber coca-cola deixei de fumar (podem ler o artigo sobre este tema aqui). Devia estar maluca, mas sinceramente nem pensei que perder 2 vícios ao mesmo tempo iria ser tão duro como foi.

Hoje entendo que me deixei sem boiá. (Ao ler sobre o tema que escrevi ontem (seretonina e dopamina). Ao largar os meus 2 vícios mais antigos e mais agarrados a mim vi-me à deriva de tudo. Fiquei sem forças, energias, sem vontade própria para gostar de mim. Vi literalmente a minha auto-estima a descer ribanceira a baixo e eu sentada na beira do precipício a pensar… e agora só falto eu.

Mas não cai, pelo menos de forma tão grave e definitiva. Agarrei-me com todas as forças às certezas que me trouxeram até aqui (hoje, sentada na minha secretária a escrever sobre este tema). Família, os meus Animais, amigos e ajudas que iam aparecendo pelo caminho. Tanta gente boa que me estendeu a mão que me quis dar uma esperança de tudo iria mudar.

E mudou, mas só mudou quando eu quis que mudasse até porque os milagres só acontecem aos outros.  A mudança tem que vir de dentro para fora para se tornar algo definitivo e duradouro. Esqueçam os comprimidos, as festas na cabeça, as palmadinhas no ombro. Juntem-se aqueles que saltam convosco, ou até que vos dar o empurrão nas costas para darem o passo que vos assusta.

A única coisa que me trama é ter tudo demorado tanto tempo. Parece que a minha vida é feita de momentos destes e que passo mais tempo a tentar reconstruir-me, apanhar cacos a colar-me a nadar para sobreviver do que a viver por si só. Mas cada um tem o seu tempo, as suas suas lutas, as suas feridas para lamber. As minhas parecem tolas e infantis, mas sangram imenso.

Depois de largar os vícios vieram os quilos a mais. “Estas mais gorda!”, “Andas a falhar o ginásio!”, já não bastava a minha cabeça, os meus espelhos e toda a roupa parecer que tinha encolhido 2 números, tinha o mundo a relembrar-me que já não estava nas medidas certas. Foi duro e ainda tem sido. Para muita gente 10 quilos pode não parecer muito mas para mim, uma mulher com 1,53 habituada a vestir o 32, 34 custou-me muito. Veio com isso a maior das inercias a vergonha de me ver ao espelho e a de estar com alguém. Sim faz 3 anos que nem beijo um homem :).

Quando fiz o meu curso para ser Coach abriu-se um novo mundo para mim. Os vídeos motivacionais, perdi a conta de quantos ouvi. Faziam tanto sentido. Enquanto Toni Robbins falava da sua vitoria na vida eu saboreava mais um bolo…e pensava é  isto que quero para mim…mas na realidade a minha vida continuava um caos. Deitava-me tarde, acordava tarde e atrasada para tudo, andava exausta, a vida com os cães era o horror, só xixis em casa e não consegui nem por nada encontrar estabilidade emocional para mudar tudo.

Um dia vi um video em que devemos começar o dia a fazer a Cama e é engraçado que um simples acto mudou tanto no ambiente lá de casa “saio de casa com a cama feita e por muito que o dia tenha sido mau, terei sempre uma cama feita e um quarto arrumado para me deitar”.

Este ultimo Agosto tive uma conversa séria comigo e disse “amiga vais ter que treinar, mesmo que não emagreças, continuas a ter músculo e o corpo definido”. Assim tem sido, inclui um treino simples matinal que dura cerca de 20 a 15 minutos. Raramente falha e ajuda-me imenso a começar o dia com melhor e maior disposição. Chama-se a isto ter um compromissos connosco mesmos.

Passei a levar os cães à rua mal acordasse (isto custou-me, não tinha esse chip gravado, mas tinha que ser). Agora acordo e visto-me ainda no escuro e levo logo à rua. Ainda lhes escapam uns xixis na cozinha, mas reduzi para mais de metade as vezes que fazem. Se não consegues que eles mudem junta-te a eles. Hoje adoro ter esta rotina, assim como todas as outras que passei a ter, sinto mesmo um onda de felicidade e de bem estar na minha casa.

Nos últimos 2 meses comecei a ir para a cama mais cedo e a deixar de dormir no sofá (durissima esta minha decisão, um mau habito que era vicio entrelaçado nas minhas veias), mas ando a conseguir. Como deito-me mais cedo passei a acordar 1 hora mais cedo (e a ideia é ainda acordar 1 hora mais cedo), então levo os cães à rua, chego a casa e leio um livro que faça sentido para o meu estado emocional, medito, tomo o pequeno-almoço, treino, arranjo-me e saio de casa super bem disposta!!!

Entretanto o meu peso continua a variar entre engordar e emagrecer e já nem sei em que dieta devo confiar ou fazer. Há uns meses para cá tenho vindo a reduzir drasticamente o açúcar que como durante o dia. Acabaram-se os bolos e os chocolates. Deixei de comer tanto durante o dia e voltei ás saladas, frutas e deixei de comer tanto fora. Cortei no pão e a manteiga também cada vez como menos. Uma vez por semana faço asneiras e das grossas, porque a vida não são apenas sacrifícios. Comecei a ler um livro que me relembrou que devo mastigar pelo menos 20 vezes por garfada, eu devia mastigar umas 3. Agora demoro imenso tempo a comer e saboreio a comida e penso nela enquanto estou a comer o que me faz sentir cheia mais depressa.

e Pronto é isto. Para resumir li um livro há 2 anos que se tornou a minha Bíblia “Como deixar de se preocupar e começar a viver”. Façam o mesmo.

E não pensem em dietas rápidas e mudanças ciclónicas, isso não vos trás estabilidade. Pensem em cuidar da vossa cabeça e entender porque ela vos faz comer ou ter um vicio, ou serem tristes, ou a não ter força para nada. Sem energia vocês não conseguem mudar. Encontrem um foco, a vossa pena para voarem, a cenoura que vos faça sair do sitio, mas façam-no. O tempo está a contar e não para. Vai ser duro, vai doer, vão sentir-se tristes, com medo e sozinhos muitas vezes mas ninguém consegue chegar ao sitio certo sem ter antes passado por isto. Garanto que quando começarem a ver a luz ao fundo do túnel tudo será lindo!!!!!

Beijinhos e muita força para as vossas lutas.

se precisarem de consultas de coach eu posso recomendar uma muito boa que vos vai ajudar imenso nesta vossa luta 🙂 EU 😀

Beijinhos enormes

Sofia

Foto tirada esta manhã, sem filtros, sem arranjos, sem banhos e maquilhagem. Apenas tinha acordado, levado os cães à rua, tinha acabado um livro, meditado, tomado o pequeno-almoço e estava a preparar-me para treinar 🙂