icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Pirata das Docas

Em miúda fiz vela e apesar de não ser o meu desporto de escolha (foi mais escolhido pelo meu pai), porque me imaginava mais nas aulas de ballet ou de dança, era divertido andar nos barcos e aprender alguma coisa sobre os ventos, as regras no mar e até fantasiar um pouco sobre aventuras no mar ou nos rios.

Mas não foi dai que o meu grande amor e carinho cresceu por esta arte, foi quando comecei a andar com os meus amigos nos barcos deles (melhor que ter um barco é ter amigos com barcos….dá muito menos trabalho LOL). Divertiamo-nos imenso em pequenas regatas ou apenas em passeios para apanhar sol e tomar uns banhos.

Não me peça para velejar um barco sozinha, mas dou um bom skipper

Veleiro* kari Brothers

Calças – Pooze

Blusa – Formula – El Corte Inglês

Beijinhos

Sofia

*o veleiro está disponivel para passeios pelo Tejo entre amigos, eventos. Podem passar fins-de-semana a bordo e até planear uma viagem.

Mulheres e Casas de Banhos Públicas

Há uma coisa que me incomoda e que hoje decidi partilhar convosco porque tenha a certeza que a maior parte vai sentir o mesmo desconforto que eu e a outra parte que comece a ter respeito pelas outras pessoas.

O tema de hoje é Casas de Banhos Públicas. Como o nome indica “pública” significa que qualquer pessoa pode usar. Dito assim a coisa até parece um bocadinho nojenta e infelizmente é. Na realidade todos gostamos de fazer as nossas necessidades em casa, mas infelizmente quando a vontade aperta temos que ir onde for. Quando dá tempo, podemos dar-nos ao luxo de escolher o café com melhor aspecto, uma loja, etc, mas quando não dá, vai mesmo em qualquer lado.

Eu não sei porquê raio as mulheres, que até são vistas como tão asseadas, arrumadas, organizadas e cheirosas gostam de provar o contrário nas ditas CBP *. Aquilo parece o arraial depois de dias e semanas de bailarico ou o pior dos festivais de Verão. Seja onde for, não é necessário ir a uma espelunca para o caos estar pelo chão, paredes, retrete e afins. É tudo espalhado, ninguém sabe usar um autoclismo e chega a dar medo de apanhar uma doença estranha já para nem falar no nojo visual.

Ainda perguntam porquê as mulheres vão aos pares para a casa de banho. Ora enquanto uma prende a porta e fica com os casacos e as malas para nada tocar no chão, nas paredes nem no tecto a outra tenta equilibrar-se levantando a roupa, afastando as cuecas e as pernas de qualquer objecto físico da casa de banho. A única coisa em que podemos tocar é na amiga que é o nosso pilar e na pontinha do papel higiénico, isto se ele existir.

Enquanto os homens romantizam sobre as nossas idas juntas às CBP e imaginam toda uma galhofa de fofocas, e trocas de piadinhas sobre eles, partilha de lingerie, etc, as 2 tentam sobreviver à experiência como equilibrista num circo em pequim e sem aplausos pelo meio. A recompensa é apenas a de acertar o mais possível com o xixi no sitio certo.

Ahhh e por falar em errar o alvo….sujou = limpou. Enrola uma boa quantidade de papel à volta da mão e passa na tampa da retrete para não deixar recuerdos para a menina que se segue, porque ela não tem que levar com isso até porque nem te conhece. Depois lava muito bem as mãozinhas e podes ir à tua vidinha.

E já agora para as mais esquecidas a maior parte das casas de banho não têm trinco, pois deve ter sido destruído pela última vandala que abriu a porta ao pontapé. Bater é tão bonito e não magoa a mãozinha nem parte a uninha. Basta umas pancadinhas na porta …noc noc noc e tentar ouvir do outro lado “Está ocupado” ou “Está Gente”(nunca entendi esta última expressão….e se estivesse um animal, um robot ou um zombie a pessoa entrava ou ficava à espera que ele saia?) e só depois abre a porta e entra ou espera a sua vez. Também há outro truque que é bom que é olhar para baixo e ver se há sombra dos pés, aproveitam e alongam um bocado as costas e já vão aquecidas para a ginástica do WC. É só para não correr o risco de apanhar alguém do outro lado em posições desconfortáveis ou bater-lhe com a porta na cabeça ou na cara. Temos que ser umas “pás outras”, combinado?

Bem meninas acho que consegui cobrir todas os pontos e dar o meu contributo social Às Casas de Banhos Públicas.

Quanto aos donos dos estabelecimentos, nós, os Públicos também conhecidos como Clientes, agradecemos que as privadas sejam limpas e bem limpas as vezes necessárias pela lei, que os caixotes sejam esvaziados para não ficarem a deitar por fora e o papel de higiénico reposto várias vezes ao dia. Eu sei que é uma tarefa dura, mas tem que ser.

Um beijinho a todas as mulheres que passam por estes pesadelos de ir a uma casa de banho pública e um abraço apertado para aquelas que tiveram a triste ideia de sair de casa de jumpsuit

Sofia

Hoje Pode Ser o Início de Tanta Coisa Boa Na Vossa Vida

Olá minhas queridas e meus queridos eu sei que tenho andado tão caladinha aqui pelo blog, mas às vezes é tanta coisa de trabalho, mais a vida em si que sobra pouco tempo para escrever e partilhar convosco algumas ideias.

Mas elas não deixaram de existir apenas concentram-se noutras redes sociais porque tornam-se mais rápidas e imediatas de partilhar.

Felizmente a vida corre-me bem e mesmo se não corresse eu diria que corre.

Tornei-me naquelas tolinhas optimistas em que tudo é bom. A vida é boa, o sol e bom, o frio é necessário e a chuva tem que ser para regar os campos e os encher os rios, etc. Evito dramatizar e transformar numa catástrofe coisas banais que são normalissimas de quem vive, sai de casa, anda no transito, trabalha….de quem VIVE!

E por falar em viver, vocês têm no feito como é suposto? Já agora de que lado vocês estão, do lado dos problemas ou do lado do sucesso? Hoje ouvi um guru de assuntos básicos e simples da vida e que os transforma em coisas tão óbvias que até irrita, a dizer que por norma o ser humano passa tanto tempo concentrado nas suas fraquezas que nem se lembra das suas qualidades e sucessos, concordam? Fiquei a matutar nisso e faz tanto sentido que felizmente é uma visão minha que tenho do passado. Apesar de cada vez mais ser muito exigente comigo tento concentrar-me nas coisas boas e crescer.

Bolas se há 20 ou 10 anos atrás alguém me dissesse que eu iria ser assim tão positiva, bem disposta, naturalmente feliz, saudável e despreocupada eu iria dizer que essa pessoa era maluca.

Realmente muita coisa aconteceu e mudou nestes últimos anos e foi uma luta, um caminho, uma jornada incrível e bastante dura e que foi nada mais nada menos do que ir ao encontro daquilo que eu estava destinada a ser. Digamos que houve um desvio da minha essência durante a adolescência quando comecei a acreditar que era um ser inferior, que não merecia ser feliz e principalmente quando comecei a ouvir o que outros e a preocupar-me com o que elas pensavam de mim.

Se isso acontece convosco, isso vai ter que acabar hoje (é dos melhores conselhos que vos dou). Mais vale ser daqueles maluquinhos que estão sempre a rir, bem dispostos, são os palhacinhos dos grupos, os que dançam e cantam no carro e falam sozinhos e adoram rir de si mesmos, do que alguém infeliz, triste, preocupado com tudo pessimista, carrancudo e viverá sempre a sentir-se sozinho por mais acompanhado que esteja.

Dizem que as 2ª feiras são boas para começar algo fica aqui quem sabe o inicio da vossa viagem interior que irá durar para sempre.

Beijinhos positivos

Sofia

 

Promete-me que Vais Amar como ninguém

Não há nada mais delicioso do que ver um casal apaixonado e feliz. Sente-se de longe a magia no ar e toda a força que os rodeia.

O que te peço hoje é simples, mas tens que me prometer que vais manter para o resto do ano, dos anos e para sempre.

Se encontraste a pessoa da tua vida, aquela que te faz acordar e com quem te queres deitar todas as noites. Que te arrepia quando te toca no braço, que faz as pernas tremerem quando se olham olhos nos olhos. que te faz gaguejar porque não sabes descrever o quanto gostas dela, que dá dores de barriga de ansiedade e mais parece que engoliste milhares de borboletas e que todos os dias te apetece gritar ao mundo GOSTO DE TI!!!! e se a ela acontece-lhe tudo exactamente igual ou mesmo que não seja igual seja igualmente maravilhoso e único….Conserva esse amor, deixa que ele viva por si. Esquece as inseguranças, os maus dias, as zangas, os extras, as azias, as manipulações e simplesmente AMA.

Aceita a tua cara metade como ela é se queres que ela te aceite a ti como tu és. O mais importante é que para manter um Amor único, saudável e feliz é preciso apenas 2, mas esses 2 têm que querer muito e fazer tudo para que isso aconteça. Trabalha, mantém, cuida da tua relação e nada mais importa. Juntos serão namorados, amantes, cúmplices, companheiros, amigos, família, únicos e eternos

Mas não te feches para o Mundo porque ele continua a existir, assim como a família, os amigos, os teus conhecidos e colegas. Há tempo para tudo, apenas aprendes a dar as prioridades certas.

Para amares alguém não é necessário que te escondas alias até deves mostrar o quanto és feliz e ensinar aos outros como se faz.

Partilha o que de mais bonito há na vida. Ama Muito hoje, amanhã e sempre

Blusa em renda – Pooze

Saia, mala, sandálias e estola – Zara

Quinta de São Tadeu 

Beijinhos

Sofia

Será que um Dia Volto a Amar?

Se eu tivesse um namorado…….

Se eu estivesse apaixonada…..

Se alguém gostasse de mim…..

Será que seria mais feliz?

São as perguntas que me faço nesta data, há 5 anos consecutivos. As respostas continuam por chegar porque não sei responder. Quero pensar que sim, mas não sei até que ponto, em que tudo não faz parte da minha imaginação e de uma ilusão criada por mim e pelos filmes que vejo, os livros que li e porque achei que podia ser diferente.

Se olhar para trás a minha vida amorosa foi um caos. Acho que nunca fui feliz com um namorado porque nunca nenhum me amou nem eu a eles. Vivi relações desequilibradas, conturbada, infelizes, com muita insegurança e destruição de auto-estima. Não é fácil olhar pata trás e pensar que na vida de uma pessoa que sempre sonhou com o amor não encontre nada que se assemelhe. É triste, mas é a minha realidade e vivo bem com ela, ou tento viver.

Gosto muito do que me tornei e se foi preciso passar por tudo isto para chegar aqui é porque era necessário.

Tornei-me uma mulher muito racional, controlada e não me entrego facilmente. Sinto a léguas quando a coisa não vão correr bem e nem vou perder o meu tempo nem o de ninguém. Afasto-me à mínima existência de manipulação ou de complicações. Quero algo como eu livre, descomplicado, bem disposto e cheio de luz.

Continuo a sonhar que comigo também pode ser possível e que a minha cara metade está algures à minha espera e que vamos ser muito felizes rodeados de filhos e animais :).

Até lá vou fazendo o que bem me apetece sozinha ou acompanhada e nada me vai impedir de ser Feliz e de sentir-me Realizada.

Vestido – Maniac

Sandálias – Zara

Colar – Patricia Fields

Quinta de São Tadeu

Beijinhos Amorosos e Feliz Dia dos Namorados

Sofia

ps. A mala foi comprada em Madrid numa loja que já fechou e o casaco não me lembro da marca…sorry

 

Valentine Day

Amanhã é o dia dos Namorados e ontem fui fotografar alguns looks para vos inspirar.

Dependente do tipo de ocasião podem escolher qual o que se enquadra melhor e fazem algo do genero ou então vão hoje às compras.

O local fotografado foi a linda Quinta de São Tadeu em Sintra que recomendo a visita. É linda, muito familiar, rodeada de silêncio, passarinhos e um riacho. Para uma escapadinha romântica não há nada melhor.

o soutien escuro é propositado, foi mesmo para criar contraste entre a blusa

Camisa – Relish

Saia – Top Queen

Sapatos – Bershka

Mala – Marques Soares

Casaco – South Fashion Brands

Beijinhos e namorem muito

Sofia

 

 

A minha experiência Lavandaria Self Service

Tenho sentimentos estranhos, “mix feelings” cada vez que vou a uma lavandaria self service.

Começa tudo por andar com a roupa ao léu na rua. Hoje de manhã descobri que não tenho sacos suficientemente enormes para transportar o meu Golias Size Edredon. Bolas o que meu deu para comprar aquilo. Devia ser vendido com um aviso “Amiga isso é para usar e deitar fora ou tens casa para o arrumar, máquina para o lavar e carro para o transportar?” e eu teria comprado uns 2 números a baixo. Que mania das grandezas!!!!

Consegui tirar tudo da cama (sou uma mulher friorenta numa casa fria) e mesmo assim, desde que tenho o meu colchão Spaldin preciso menos roupa na cama. Mas foram precisos 3 sacos e um deles em estilo Muffin….a transbordar por fora.

Fui de fininho para não tocar em nada e as coisas ainda estavam por lavar. Mas não houve contacto e consegui com muita ginástica entrar naquela lavandaria com a roupa suja imaculada.

Chego lá e fico sempre com cara de parva a ler todos os avisos sem entender onde começar e começa a nascer um nervoso miudinho porque acho que estou a perder muito tempo. Passo seguinte assumir que sou lerda e perguntar a alguém “como é que isto funciona?”. Plano poupar tempo resulta sempre…em 1 minuto tinha a maquina a girar por 9,5€. Não coube tudo e metade ficou de fora por lavar e vou ter que o fazer e casa….que secaaaaaaa. mas não havia mais maquinas disponíveis e comecei a realizar que fazer aquilo na hora de almoço foi péssima ideia.

30 Minutos depois já estava tudo lavado,aliás  quase tudo, o que estava dentro da máquina. Mas a máquina parou ao mesmo tempo que de uma senhora mais velha e mais experiente nas lavagens selfservice e como ela não estava presente no momento comecei a ficar impaciente com medo que ela fosse passar-me à frente na secagem.

Pronto e é aqui que começa o meu processo bipolarparanóicacontroladora e com os 2 olhos que tenho fico a controlr as máquinas livres e ocupadas e quem está na minha frente. Começo a falar alto para todos ouvirem, saberem e entenderem que a seguir sou EU e que tenho aquilo muito bem controlado.

Eu tenho uma aversão a que me passem à frente e é dos poucos momentos em que eu perco completamente a pose, o salto, o brilho, a elegância, a delicadeza e o estilo. Então, até entender que está tudo bem e que ninguém se vai atrever a colocar a roupa na máquina que me está destinada eu não fico tranquila, nem simpática, nem amorosa, fico em sentido e preparada para tudo, até lutar entre as fronhas e cuecas!

Máquina de secagem fica livre e calmamente dirijo-me para lá usando a minha visão periférica para ver se alguém ia ousar usa-la. E à medida que me aproximo vou realizando que sou maluca e paranóica e bato um bocadinho no ridícula e toda a minha crista de galo transforma-se num puppy arrependido e quase rastejante.

Sento-me e aguardo em silêncio partilhando sorrisos envergonhados e piadinhas tolas para voltar a ganhar a confiança dos presentes.

A facada final foi quando a maquina de secar terminou e a senhora mais velha que há minutos trás foi o inocentemente meu bode expiatório, a base de toda a minha desconfiança e azedume, que me deixou armada e pronta a atacar com insultos e empurrões, disse-me

– Menina eu ajudo-a a dobrar a roupa”

– Ahh não é preciso obrigada

– Claro que sim não vai arrumar tudo torto, aproveite enquanto está quente para ficar direitinho.

E lá estivemos as duas, eu com cara de parva, a dobrar tudo (até me passou a impressão de ter um estranho a mexer-me na roupa da cama e pijamas, mas pensei várias vezes….ok eu tenho nojo, mas ela não tem de estar a mexer nas minhas coisas?!) e em cada peça dobrada eu dobrei-me em agradecimentos

– Por favor gradeça-me no final

Morri….

Um dia conto-vos sobre a paranóia de achar que me vão roubar as coisas de dentro do carrinho das compras muito antes até de as chegar à caixa….o pior é que nunca aconteceu, mas eu estou sempre alerta.

Beijinhos e bom fim-de-semana

Sofia

 

 

 

Do Coração

São Valentim não é so para os namorados mas para mim serve para celebrar o amor.

Seja da família, de amigos, de pessoas que marcaram a nossa vida.

O destino é escolhido por vocês e o que oferecer também.

Mas se é algo do coração o melhor presente é este porta-chaves feito com tanto amor, carinho e dedicação pelo jovens com deficiência em Vizela, AIREV facebook.com/airev – “Do Coração

Imaginem a emoção para quem faz e a mesma para quem oferece e recebe.

Por apenas 9€ vocês podem fazer alguém sentir-se especial, útil, criativo, produtivo.

E mesmo que não tenham a quem oferecer é uma peça linda para ficar convosco. Foi o que fiz com a minha .

Em busca do riso perdido 

Hoje, enquanto ria descontroladamente no cinema lembrei-me de uma história que podia ter um final triste mas teve um final feliz 

– Era uma vez uma menina que perdeu o riso. 

Ela era uma menina normal e feliz, sempre bem disposta e pronta para fazer todos rirem. 

Uns anos mais tarde mudou de escola e a meio do ano teve uma turma nova, professores novos e colegas novos. 

A sua boa disposição não mudou por isso em pouco tempo começou a fazer novos amigos e a encher o espaço com a sua Felicidade. 

Mas apesar de todos, aparentemente gostarem Dela, o seu riso deixava de ser contagiante e passava a ser incomodativo. 

Aos poucos a diversão passou a gozação e pediam para ser rir em silêncio. “Não faça faças barulho a rir”‘”não sabes rir como uma pessoa normal?”

Para não incomodar, a menina engolia as gargalhadas enquanto tapava a boca com a mão. 

Uns anos mais tarde, já na universidade a menina, a fazer-se mulher foi interrompida a meio de um ataque de riso mudo por uma colega: “o teu riso não tem som, tu ris em Silêncio”. 

Ela tinha-se esquecido, não tinha dado conta e achava que ninguém se iria aperceber que o seu modo de rir parecia mais  saído de um filme mudo do que de uma comédia.

Teve vergonha e mais do que isso sentiu-se a definhar.

Ao longos dos anos rodea-sende pessoas que sabiam rir, de pessoas que riam com gosto é das que choravam a rir. Os Sons entravam e saíam de dentro de si e as emoções saltavam por todos os lados, mas sempre que abria a boca para rir não saia som….era vazio… como se nem fosse sentido ou achasse piada. 

Como se fazia para rir? Era mais fácil falar e cantar do que rir

E o mais irónico de toda esta história é que a menina em questão fazia todos rir com a sua maneira de ser; a sua piada natural e as suas histórias hilariantes. Era capaz de fazer uma alface rir mais alto que ela. 

Durante a sua depressão e já em fase de recuperação e ascensão, ela lembrou-se de que talvez para além de salvar a sua dignidade e força de viver, conseguisse encontrar o riso perdido! 

Hoje sentada na sala de cinema descontroladamente a rir, enquanto as lágrimas escorriam-lhe pela cara e as gargalhadas espalhavam-se pelos rostos dos estranhos que a rodeavam, só porque a amiga caiu no colo de uma senhora sentada na fila ao sair para comprar pipocas, é que me apercebi-me que o tinha encontrado, que ele existe dentro de mim e que é livre como eu sou e que tem tanta vontade de viver e de ser partilhado pelo mundo e que está  pronto a explodir a qualquer momento e fazer-me pensar que sou a pessoa mais feliz do mundo porque eu sei rir!!! 

Beijinhos e que ninguém vos faça perder a vontade de rir

Sofia