icon-arrowicon-facebookicon-googleplusicon-instagramicon-pinteresticon-playicon-searchicon-twittericon-youtube

Com Cinto ou Sem Cinto

Há vestidos justos, cintados e largos. Eu sou daquelas que gosta sempre das 1ªas 2 opções.

No entanto acho imensa graça ver nas outras os vestidos largos, mas não necessariamente a mim. Fico a sentir-me largueirona e aposto mais na silhueta e nas curvas.

Por isso para um cinto faz toda a diferença em determinados casos. Vejam o exemplo de ontem, que na realidade é o meu exemplo tantas e tantas outras vezes

Fica aqui a dica, pois pode mudar alguma coisa em vocês ou então até simularem 2 looks em 1

Beijinhos

Sofia

 

 

Presentes Personalizados

Hoje a minha mãezinha faz anos e para nós é sempre uma data muito especial a celebrar.

Para além de todo o convívio e mimos que são dados durante todo o dia, gostamos de lhe oferecer presentes diferentes, úteis e que vão encontro das suas necessidades.

Eu para além de tudo, gosto de dar o meu toque pessoal no que diz respeito aos embrulhos e pormenores.

Vejam como é fácil com folhas de papel coloridas, fitas, fazer embrulhos diferentes e originais. A caixa verde era onde vêm as luzes de exterior que compro na primark

So espero que ela goste.

Heróis, Santos ou Anjos?

Quando era pequena dizia que queria ser anjo, principalmente quando dava a série de televisão “O Anjo na Terra”. Pensava, bolas isto é maravilhoso andar de um lado para o outro a ajudar as pessoas, até que vinha o episódio em que alguém morria e ele não conseguia salvar, ou que ele se apaixonava e não podia viver aquele amor…e eu desistia da ideia porque já me bastava a choradeira quando tudo acabava bem, imagina eu ter que lidar com esse insucesso e desgraça.

Depois tive a fase em que quis deixar uma marca na terra e no Mundo. Em que sonhava ser uma Santa ou uma Heroína e que iram erguer uma estátua em minha homenagem e todos iriam pensar…”Ela salvou-nos”! e durante gerações seria recordada nos livros de história, da escola, em noticiários e factos reais.

Infelizmente nos dia de hoje há milhares de Heróis que se tornaram banais. Os livros mencionam os milionários que tiveram boas ideias e que até colaboraram na desgraça e no cair dos humanos e dos seus valores. Os Heróis que dão o corpo, a alma, a vida, todos os dias e todos os segundos, são esquecidos por uns postezitos na internet.

Não sou Anjo, nem mesmo Santa e ainda tão pouco tenho uma estátua (na realidade tenho uma estatueta que a oriflame fez do meu busto, mas está no gabinete do meu pai), mas sei que aos poucos vou fazendo a diferença na vida de algumas pessoas. Basta saber que por dia gero sorrisos que para mim é suficiente. Quando alguém perde 5 segundos para me elogiar ou agradecer a força que lhe dou e o exemplo que sou e que por causa de mim mudou a sua vida….Dou pulos de felicidade e rio e choro, porque significa que a mensagem está a passar.

A força que procuro na vida é para poder continuar com esta minha postura de livro aberto em que partilho experiências, momentos, histórias, realidades, dicas, beleza, amizade, valores, receitas, educação, principios, para que possa fazer a diferença na vida de uma pessoa.

  • Graças aos directos do facebook tenho animado uma comunidade que se diverte com as minhas parvoíces, boa disposição, dicas e conselhos.
  • Graças aos meus ataques de pânico no passado, tenho ajudado algumas pessoas a controlarem os seus, a procurarem ajuda.
  • Graças aos meu passada caótico amoroso sinto-me forte para ajudar outras pessoas a dizerem que não ou a dizerem que sim, ou a seguirem em frente ou simplesmente a não perderem a esperança no amor.
  • Graças às minhas inseguranças e debilidades tenho ajudado algumas pessoas a erguerem-se, a levarem a cabeça, a escolherem melhores caminhos e soluções
  • Graças aos meus 11 anos de psicoterapia, consigo sentir as pessoas, passar-lhes a minha energia.

Não quero agradecimentos, não quero estátuas, não quero asas, mas quero saber que faço a diferença. Mesmo que só mude um pionês já é suficiente para saber que o meu caminho está a ser feito.

Hoje recebi uma mensagem de uma menina que dizia que eu tinha ajudado a mudar a sua vida pelos posts que escrevo, pelos exemplos que dou, pelas alegria que transmito. O meu coração encheu-se de felicidade, os meus olhos de lágrimas e espero que mais pessoas sejam incentivadas a viverem a vida a procurarem a sua felicidade.

Um dia um amigo disse que eu era uma Menina que tentava mudar o mundo com uma pontinha de loucura e foi tudo dito.

Beijinhos e sejam um bocadinho Herois que o nosso mundo será muito mais bonito.

Sofia

O que comer nas Férias

Ir de férias coloca-se a questão de onde comer e o que comer.

No meu caso fui de férias para um destino, que não fica longe de Lisboa, mas mais isolado da civilização e a ultima coisa que queria era sair dali, apanhar em carros e andar de um lado para o outro…enfim. Queria paz e sossego. –

Optei por levar muita comida, fruta, sumos e snacks para estar entretida caso a fome chegasse. Mas o importante era manter a minha alimentação saudável, hidratada (por causa do calor), rica em nutrientes, vitaminas e vegetais.

Cozinhei, todos os dias com amor, dedicação, carinho como se fosse para uma família inteira. Foram saladas, grelhados, cozidos, e águas amoralizadas, etc:

  • Melancia do Lidl plantada por mim, a acompanhar a salada e para fazer sumos naturais.
  • Rolinhos de salmão fumado com queijo creme light e cebolinho
  • Água aromatizada com limão, limão, manjericão e mel
  • Sumo de Romã e camomila – Pleno
  • Novas gelatinas com iogurte da Mimosa – sabor framboesa (juntar cereais, granola e mirtilos)

Beijinhos e Bom apetite

Sofia

PT ou não PT eis a questão

Vou contar-vos uma pequena história.

Há muitos anos, mais de 13, decidi inscrever-te no ginásio após 6 anos afastada do desporto por causa de uma ruptura de ligamentos. Contra as recomendações do meu fisioterapeuta, que acho que só me queria só para ele lol, segui em frente e disse para mim, logo se vê, não posso é continuar assim.

Fui para a novidade da altura o famoso Holmes Place de Oeiras. Era tudo novidade, caras giras, tudo lá dentro parecia um ginásio saído da novela da Malhação.

Estava feliz e fiz de imediato novas amigas e amigos.

Andava pelo ginásio e frequentava algumas aulas como Ioga. Foi nessa aula que conheci o meu ex ex (infelizmente o homem que veio a dar completamente cabo da minha cabeça e estrutura emocional, mas isso é outra história).

Lá andava eu pelo ginásio a fazer as máquinas que me tinham recomendado fazer. Os Pt rondavam-me para que “comprasse” pacotes de personal trainer mas não conseguia suportar os custos do gym mais os dos Pts.

Aos pousos fui completamente abandonada no ginásio pois sabiam que eu não tinha interesse em investir e ninguém me ligava nenhuma. Andava por lá apenas. todos passavam por mim e era um passageiro Olá que me davam como quem diz “não fales com aquela que não tem para gastar”.

Um dia fartei-me. Não sentia ligação a nada daquilo e acreditava cada vez mais que apenas me queriam pelo dinheiro Para além disso as amigas que conheci vieram a revelar-se umas cabras, o meu ex um louco psicopata e os amigos queriam apenas “festa”. Desisti assim que cumpri o meu contrato e já estava naquela fase a fazer a minha psicoterapia por causa da depressão. Tinha o cabelo à rapaz e sentia-me nada alia, feia medonha e ninguém me passava cartão. Era altura para mudar de vida e fui para a dança!

Há 3 anos atrás voltei a querer mudar, mas não era de vida, mas apenas de hábitos. Tornei-me uma solteirona sem regras. Não tinha horas para comer, dormir, treinar. Fazia o que bem e apetecia e para além disso fumava. Começava a sofrer as consequências de quem não tem regras e vive de acordo com as suas necessidades. Somos mesmo aquilo que plantamos.

Sozinha não ia lá e precisava de ajuda e decidi pela 1ª vez na vida contratar um PT que me desse uma ensaboadela e uma esfrega de ritmos saudáveis e bons costumes.

Contratei o Tiago e na 1º encontro antes mesmo de eu começar a tentar explicar as minhas necessidades o Tiago disse. Tens que mudar Sofia, tens as pernas flácidas, o rabo para dentro e podes ficar com um corpo fantástico. Ok confesso que não tinha ido por isso, mas achei que o pacote completo podia valer a pena.

Só consegui deixar de fumar em Setembro do ano passado, continuo a deitar-me tardíssimo a comer quando me apetece, mas o meu corpo mudou e mudou para muito melhor. Fiquei com uma perna linda e o meu rabo começou a ter um “peso” muito interessante na minha vida. Sentia-me optima e fantástica.

Recentemente voltei a ver-me sem forças para treinar. Uma merda quando a cabeça não tem vontade o corpo não reage e vai atrás, ela é uma péssima influência. Vi-me novamente a ir a baixo emocionalmente e comecei a viver de desculpas. O facto de andar a engordar por ter deixado os vicios não ajudou, apenas foi um incentivo para comer ainda mais. Enfim foi duro e tem sido duro.

Mas decidi que não iria desistir e apliquei-me mais na dieta e com umas ajudas extra e muito sobre o que escrevi, fui largando os pequeno e novos vícios das bolachas, deixei de jantar tanto fora, comecei a fazer treinos em casa e nas férias no campo deu-se a magia total. Estava mais magra e voltava a ver os meus músculos. Isso sim é motivo para celebrar com mais ginástica ainda. Apetece-me ficar melhor e contrariar todos que depois dos 40 já não se pode ter um corpo fantástico.

Ontem treinei com a koobby e voltei a reviver o que é ter um Personal Treiner, alguém que nos acompanha, que sabe o que é melhor para nós e para o nosso corpo. Que nos ajuda a superar e atingir os nossos objectivos. Vou continuar e já marquei o próximo para a semana.

Financeiramente custa, mas pensem como um investimento que pode ser até chegarem a determinado ponto da vossa vida. Fica a dica e a minha história, até porque muita gente faz horas de desporto, mata-se no ginásio mas mudanças no corpo são quase inexistentes porque não fazem os exercícios bem e os indicados para si.

www.koobby.com

Beijinhos

Sofia

 

Eat Pray Love

Depois de ter visto o filme “Eat Pray Love” com a Júlia Roberts, disse para mim mesma, é disto que eu preciso.

Sinto-me cada vez mais claustrofóbica em minha casa e na rua e tenho uma necessidade constante de fugir. Apetece-me largar tudo e desaparecer e procurar sítios novos, pessoas novas e encontrar principalmente a mim.

Ainda há tão pouco tempo tinha tantas certezas sobre mim e agora só me voltam as dúvidas sobre a minha existência no Mundo. Vejo os dias a passar e não muda nada, simplesmente não há evolução.

Quero limpar o que está à minha volta e continuo sem saber por onde começar e continuo rodeada de tralhas.

Neste segundo olhei à minha volta e vejo tralhas e mais tralhas e porquê e para quê?! a maior parte não voltamos a usar, não nos servem para nada, mas continuo sem conseguir libertar-me delas. Ao menos que fiquem as que me trazem recordações, mas que elimine as que não me são nada.

Bom era fugir e deixar tudo para trás. Assim alguém vai ter que tratar de tudo por mim.

Em psicologia isso deve ser explicado como fugir dos meus problemas, responsabilidades. É bem capaz, confesso,que estou numa fase em que me sinto de mãos atadas, como se chegasse numa encruzilhada, tivesse que escolher o caminho e ficasse hesitante à espera que algum deles se iluminasse. Como se quisesses escrever e tivesse os braços presos atrás das costas, ou amordaçada e não pudesse gritar. Estou parada à espera que as coisas aconteçam porque não sei como fazer. Depois prendo-me ao facto de acontecer coisas aos outros e a mim não. Mas esqueço-me que a idade é lixada e que o facto de estar cada vez mais velha, vai empurrando-me cada vez mais para o canto, coisa que não pode acontecer.

Só fiz uma sessão de coaching mas algo me diz que preciso enumerar o que me faz falta (emocionalmente) e só depois dar prioridades ao que fazer:

  • Deitar coisas fora ou dar.
  • Limpar
  • evitar…

por ai em diante.

Hoje vou começar por fazer isso, com as coisas que estou sempre à espera de vender por uns míseros tostões, vou deixar tora e quem quiser que leve ou fique com elas, eu não quero mais!!! Seja roupa ou móveis.

Hoje começa a limpeza à minha volta e em breve espero que seja na minha alma

E já agora ando a comer melhor e ainda tenho muito amor para dar e mais ainda para receber, porque me esqueço sempre que eu também preciso de receber

Beijinhos

Sofia

Ps. Eu fiz o meu isolamento hás umas semanas, mas quando voltei estava tudo igual, não basta fugir é preciso mesmo concertar o que não está bem.

Pela Avenida…

Não podia esconder este look que animou, ontem as pedras da calçada da Av. da Liberdade.

A combinação de cores seria impossivel há uns anos atrás, mas como excêntrica que sou a mim dá-me vida a jução do Rosa com o Amarelo.

Para além disso o look ficou fresco, fofinho, veranil e muito prático para quem teve que mudar de roupa, umas tantas vezes por dia.

Beijinhos cor-de-rosa

Sofia

 

 

Heróis como Nós!

Bem há tanto a dizer sobre os nosso Heróis, mas tendo sido o tema da actuação final de ano na escola penso que faz sentido falar dos meus Heróis do mundo da Dança.

Vou ficar-me pelos que me inspiram todos os dias, os que me ajudam a ser uma pessoa melhor tanto no movimento, no ritmo, como na forma que partilho a minha alma quando estou no palco, nas aulas e na minha vida.

Aprendi tanto estes últimos anos, desde que comecei a dançar. Aprendi muito sobre mim, as minhas capacidades, as minhas limitações e como consigo superar-me e reinventar-me sempre. Aprendi a partilhar, a fazer parte de uma equipa, de um mundo magnifico e único. Aprendi que podemos ser fenomenais e que não precisamos de ser perfeitos para sermos felizes, basta apenas dançar e viver com alma e coração.

São mais de 10 anos de dança, de amigos, de palco, de medos, de dores, de quedas, de atitude, de sorrisos, de lágrimas, de saudades e de tanta, mas tanta gente que passou pelas minhas mãos. Infelizmente não consigo agradecer a todos os Heróis que fizeram comigo a minha história, mas consigo dedicar o dia de ontem e todos os outros aos heróis que ainda fazem parte da minha vida e que vão fazer muitos anos mais:

Ana Margarida Cartaxo, Guima Rosário e Vanda Gameiro. Tanto por dizer sobre vocês e como diariamente vocês contribuem para que a minha vida seja mais bonita e especial.

Vanda será sempre um orgulho subir a palco com uma coreografia tua e partilhar essa magia que só tu sabes ter.

Guima adoro-te tanto e para mim és uma inspiração e das pessoas mais queridas que conheço, Tanto que dançámos tanta gente que divertimos a partilhar as nossas palhaçadas tanto no palco como na vida.

Ana és a minha pessoa, contigo sou tudo, falo de tudo, es a minha alma gémea de caracóis e sardas. Somos Thelma e Louise e juntas somos ainda mais especiais.

A toda a equipa da Jazzy que contribui para a felicidade e realização de 340 alunos e deixou semeado o sonho a um Tivoli lotado.

A todas as meninas que partilharam as aulas, os ensaios, os lenços, os medos, as angustias, o nervosismo, o camarim, a minha máquina fotográfica, a boa disposição, as cantorias, as histórias, os milagres e o grande Palco, um beijinho enorme e sem vocês não seria mesmo a mesma coisa!!!

E a mim, porque acho que existe sempre um herói dentro de nós. Porque é aquele que nos faz voar, sonhar e lutar por aquilo que acreditamos e queremos.

Deixo-vos os looks de ontem de palco. Dançámos o Toxic, cantado por Sara Claro e a heroína escolhida era a Cleópatra.

beijinhos e soltem os bailarinos que há dentro de vocês

Sofia

 

 

How Cute it’s My Jumpsuit?

Vi, amei, tinha que ter.

O padrão é lindo

Os detalhes são lindos

As cores são lindas

O feitio é lindo

Bolas que é tudo lindo!

Este jumpsuit que veio directamente de espanha para animar as minhas noites de Verão –  El Armário de Lulu

Super elegante por ser cai-cai, mas sem cai, com o pormenor da terminação em bicos e as pequenas pérolas amarelas à sua volta.

Os detalhes em renda…enfim, vejam as fotos e tomem as vossas próprias conclusões

Beijinhos

Sofia

O livro que vou sempre ler

Hoje caiu-me no colo algumas Citações de Gabriel Garcia Márquez. Abri o link de imediato.

Ele é o meu escritor favorito e não podia deixar passar essa oportunidade.

Fiquei com saudades de lê-lo e o mais engraçado é que já na semana passada recomendei o meu livro favorito “Cem Anos de Solidão” que foi o 1º livro de gente grande que li….umas 3 vezes.

Tenho a certeza que vou le-lo novamente, em breve, porque é uma história incrível que não quero apagar da minha mente.

Engraçado como alguns livros mexem connosco e outros não passam de páginas e letrinhas. Nesses que mudaram alguma coisa dentro de mim e que até hoje me deixam a pensar, nem consigo empresta-los e nem gosto que toquem neles. Estão guardados na minha casa cheios das minhas emoções, prontos a ficarem comigo até ao fim.

Deixo-vos aqui alguns dos livros que me vão acompanhar sempre no coração

  • Cem Anos de Solidão – Gabriel Garcia Márquez – Lindo, maravilhoso, surreal, intenso, inovador, explorador, sobrenatural, fantasia, amor, tudo em Cem anos e muitas páginas.
  • Amor em Tempos de Cólera – Gabriel Garcia Márquez – Um lindo romance entre 2 pessoas maravilhosas que durante 50 anos amam-se em silencio e tão perto um do outro.
  • Do Amor e outros demónios – Gabriel Garcia Márquez – Lindo romance impossivel entre um padre e uma miúda que todos achavam que era o diabo.
  • O Clube da Sorte e da Alegria – Amy Tan – Óptimo para entender relações complexas entre mães e filhas e cheio de explicações mitológicas orientais fantásticas que explicam como devemos estar na vida. Elas vão acompanhar-vos para sempre.
  • Como água para Chocolate – Laura Esquivel – Como conquistar o amor pela degustação, pelo paladar, pelos aromas e pelas emoções. Partilha de sentimentos nos pratos, nas sobremesas, nas entradas, nas sopas…..
  • Principezinho – Escusado apresentações “Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas”
  • Arranca Corações – Boris Vian – Literatura surreal, muito estranho, muito intenso que me deixou 2 semanas a pensar na forma como acabou…e na forma como me impressionou. Dos livros mais pequenos que li, mas que tive que fazer uma pausa a meio de tºao intenso que era
  • Cândido ou o Optimista – Voltaire – Uma sátira a um homem que era bom demais e com isso só atraia a desgraçada, o drama a infelicidade, de todos e a sua. Um livro que se lê numas horas e que causa muito boa disposição, mas cheio de ensinamentos pelo meio.

Se me lembrar de mais partilho convosco e peço-vos para partilharem os vossos comigo.

No entanto faz anos que não leio um bom livro e aguardo ansiosamente um que vá directo para a prateleira da minha alma

Beijinhos e boas leituras de Verão

Sofia