Navigate / search

How Cute it’s My Jumpsuit?

Vi, amei, tinha que ter.

O padrão é lindo

Os detalhes são lindos

As cores são lindas

O feitio é lindo

Bolas que é tudo lindo!

Este jumpsuit que veio directamente de espanha para animar as minhas noites de Verão –  El Armário de Lulu

Super elegante por ser cai-cai, mas sem cai, com o pormenor da terminação em bicos e as pequenas pérolas amarelas à sua volta.

Os detalhes em renda…enfim, vejam as fotos e tomem as vossas próprias conclusões

Beijinhos

Sofia

O livro que vou sempre ler

Hoje caiu-me no colo algumas Citações de Gabriel Garcia Márquez. Abri o link de imediato.

Ele é o meu escritor favorito e não podia deixar passar essa oportunidade.

Fiquei com saudades de lê-lo e o mais engraçado é que já na semana passada recomendei o meu livro favorito “Cem Anos de Solidão” que foi o 1º livro de gente grande que li….umas 3 vezes.

Tenho a certeza que vou le-lo novamente, em breve, porque é uma história incrível que não quero apagar da minha mente.

Engraçado como alguns livros mexem connosco e outros não passam de páginas e letrinhas. Nesses que mudaram alguma coisa dentro de mim e que até hoje me deixam a pensar, nem consigo empresta-los e nem gosto que toquem neles. Estão guardados na minha casa cheios das minhas emoções, prontos a ficarem comigo até ao fim.

Deixo-vos aqui alguns dos livros que me vão acompanhar sempre no coração

  • Cem Anos de Solidão – Gabriel Garcia Márquez – Lindo, maravilhoso, surreal, intenso, inovador, explorador, sobrenatural, fantasia, amor, tudo em Cem anos e muitas páginas.
  • Amor em Tempos de Cólera – Gabriel Garcia Márquez – Um lindo romance entre 2 pessoas maravilhosas que durante 50 anos amam-se em silencio e tão perto um do outro.
  • Do Amor e outros demónios – Gabriel Garcia Márquez – Lindo romance impossivel entre um padre e uma miúda que todos achavam que era o diabo.
  • O Clube da Sorte e da Alegria – Amy Tan – Óptimo para entender relações complexas entre mães e filhas e cheio de explicações mitológicas orientais fantásticas que explicam como devemos estar na vida. Elas vão acompanhar-vos para sempre.
  • Como água para Chocolate – Laura Esquivel – Como conquistar o amor pela degustação, pelo paladar, pelos aromas e pelas emoções. Partilha de sentimentos nos pratos, nas sobremesas, nas entradas, nas sopas…..
  • Principezinho – Escusado apresentações “Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas”
  • Arranca Corações – Boris Vian – Literatura surreal, muito estranho, muito intenso que me deixou 2 semanas a pensar na forma como acabou…e na forma como me impressionou. Dos livros mais pequenos que li, mas que tive que fazer uma pausa a meio de tºao intenso que era
  • Cândido ou o Optimista – Voltaire – Uma sátira a um homem que era bom demais e com isso só atraia a desgraçada, o drama a infelicidade, de todos e a sua. Um livro que se lê numas horas e que causa muito boa disposição, mas cheio de ensinamentos pelo meio.

Se me lembrar de mais partilho convosco e peço-vos para partilharem os vossos comigo.

No entanto faz anos que não leio um bom livro e aguardo ansiosamente um que vá directo para a prateleira da minha alma

Beijinhos e boas leituras de Verão

Sofia

Heróis do Mar e da Terra

Longe de Lisboa, longe de todos e tão perto de mim.

Foi assim que me perdi na semana passada num retiro que mudou a minha vida.

Uma das coisas que aprendi foi aceitar-me como sou, essa era uma das minhas maiores missões. Colocar definitivamente de parte a minha necessidade de ser como os outros querem que seja e tentar ser perfeita em tudo.

Não sou e vou ter que viver com isso para sempre. As minhas imperfeições e os meus defeitos podem inclusive ser charmosos e interessantes, aos olhos de quem me quer realmente ver.

Com os pés bem assentes no chão, palmilhei os campos de terra, a seara, os montes, com palha seca, pó, erva daninhas, flores, árvores e um céu todo para mim. Os raios de luz furavam as verdes folhas e iluminaram e aqueceram a minha alma vezes e vezes sem conta.

Chorei a ver os gansos correr, o leitãzinho a mamar e com a cabrinha que acabara de nascer. Dei-lhes água e eles deram-me vida.

Chorei a cantar o Hallelujah enquanto lavava a loiça porque atrás de mim estava aquilo que sempre sonhei e bastava viram-me que ao alcance de um gesto podia meu para sempre.

Vi e senti coisas únicas e que espero que vocês um dia possam sentir. Os que já sentiram sabem o gosto especial que têm todos esses momentos que se convertem em histórias, sonhos, realidades e quem sabe amor.

Sandálias – Nazaré Hérois do Mar  (as sandálias rasas são incrivelmente confortáveis)

Incrivel todos os pormenores da marca, desde a colecção à caixa e caixinhas

At – Herdade do Moinho Novo

Beijinhos

Sofia